Busca

terça-feira, 26 de maio de 2015

Prefeitura de Curitiba intensificará atendimento à população de rua a partir do dia 1º

Em paralelo à campanha do agasalho da Prefeitura de Curitiba, a Doe Calor, a Fundação de Ação Social (FAS) realiza durante os meses mais frios do ano a Operação Inverno, que, a partir de 1º de junho, intensifica o trabalho da abordagem social 24 horas e os espaços de acolhimento para atender a população em situação de rua.
Para este ano, o número de vagas nas instituições de acolhimento conveniadas à FAS será ampliado em 25% e as unidades de acolhimento oficiais vão atender com sua capacidade máxima. Sendo assim, passarão a ser ofertadas 1.004 vagas diárias para abrigamento, alimentação e higiene da população em situação de rua de Curitiba.

Durante a Operação Inverno do ano passado, a noite com maior procura pelos acolhimentos registrou 438 vagas ocupadas. A média entre junho e agosto foi de 321 acolhimentos por noite. “Esse é um momento crítico da nossa cidade, quando o inverno é rigoroso e cruel. Há dois anos Curitiba não registra nenhuma morte nas ruas em decorrência da hipotermia e nossa meta é continuar garantindo dignidade e atenção a quem mais precisa”, afirma a presidente da FAS, Marcia Oleskovicz Fruet.
Segundo Marcia, além das vagas nas sete unidades de acolhimento oficiais e nas seis conveniadas, a Defesa Civil colocará à disposição um espaço no Bairro Novo, que poderá ser aberto em caso de necessidade. A capacidade de abrigamento no local será de 70 vagas. “A Operação Inverno funciona graças ao empenho das equipes de abordagem social da FAS e do apoio de parcerias. Outras secretarias se envolvem e a sociedade civil também fica em alerta”, diz. Além disso, outros espaços na cidade poderão ser usados, caso haja necessidade.
O número de solicitações para atendimento à população em situação de rua, que chegam através da Central 156, costuma aumentar consideravelmente a partir de junho. Em 2013, quando Curitiba teve um dos invernos mais rigorosos dos últimos dez anos, foram mais de 2,4 mil ligações em julho solicitando a abordagem social. No ano passado, no mesmo mês, foram 1.353 chamadas.
Como ajudar
Todos curitibano pode ajudar a amenizar os efeitos dos dias mais frios do ano na população mais vulnerável doando roupas, cobertores e calçados ou organizando mutirões de arrecadações de donativos para a campanha Doe Calor. Os pontos de coleta da campanha estão disponíveis no site www.doecalor.com.br. Mais informações pelo telefone (41) 3040-1500.

No caso de se encontrar pessoas em risco nas vias públicas da cidade, a abordagem social pode ser acionada por telefone através da Central 156. A orientação nesses casos é de se evitar dar esmolas e donativos diretamente aos moradores de rua, pois isso reforça o vínculo da pessoa com a rua e a afasta do atendimento social. No serviço de abordagem social, a equipe se desloca até o local e convida o morador de rua a ser levado até uma das unidades de acolhimento, em que ele poderá se alimentar, trocar de roupa, fazer sua higiene e pernoitar. Todas as solicitações abertas pela Central 156 são respondidas pela Prefeitura de Curitiba.

Nenhum comentário: