Busca

terça-feira, 29 de março de 2016

ETERNA VIVÊNCIA

De Hélcio

(Curitiba, 29/03/2016 - HS escrevendo e ouvindo Ave Maria de Gounod - às 18 hoiras)

Escrever é comunicar-se, revelar, falar com a língua das letras. Colocar em grafia o pensamento, os sentimentos e/ou os sofrimentos! 
Os poetas escrevem navegando..., em ilusões! Às vezes, suas duras realidades!...
Escrever a própria vida, muitos nem gostam. O livro íntimo da vida é segredo que morre silencioso, para muitos. Muitos são os que se amarguram por dentro, sem confidentes!
Morre o homem de peito amarrado, coração trancado, quando não há a quem revelar um sofrimento penoso, uma dor angustiante!
Mas o homem revela-se para dentro de si... de si para si! Ele conversa com ele mesmo. O Eu dele fala com o outro EU dele..., que também está dentro dele. Conversam... Amarguram-se ou alegram-se. São energias que se comunicam... Energias cujas origens não sabemos.
E quando o homem deixa o corpo físico leva os seus “eus” na viagem infinita de sua eterna vivência.

Nenhum comentário: