Busca

quinta-feira, 10 de março de 2016

Reconciliação com Deus

Quando aprofundamos o sentido da reconciliação, entendemos que este é o processo que leva à plena realização do ser humano com Deus e com os irmãos entre si.

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora – MG


A segunda carta aos Coríntios é uma coletânea de textos que São Paulo escreveu à comunidade em ocasiões diferentes e respondendo a questões diferentes.
São Paulo teve de escrever aos Coríntios, comunidade por ele fundada, para contestar a atitude dos falsos missionários que nela se haviam infiltrado, pregando um evangelho diferente, ao sabor de seus interesses.
Na segunda leitura do quarto domingo da Quaresma, São Paulo reforça que “quem está unido a Cristo é uma criatura nova. As coisas antigas passaram, agora existe uma realidade nova”. O centro do cristianismo é reconhecer a novidade de Jesus, realizada na sua vida, morte e ressurreição. É o grande gesto com que Deus se reconcilia com a humanidade, não levando em conta seus pecados. Para realizar essa reconciliação, Deus tratou Jesus como vítima responsável pelo pecado, visto que o ser humano, por si só, não se justifica.
São Paulo sente a responsabilidade de levar à frente esse projeto. Ele chama seu trabalho apostólico de diakonia, serviço gratuito. Ele exerce a função de representante legítimo (embaixador), e suas palavras são as próprias palavras de Cristo: “Vocês devem se reconciliar om Deus.” Sem a adesão a Cristo, morto e ressuscitado, não há reconciliação. E sem o anúncio desapegado, espontâneo, verdadeiro serviço da Palavra, os que pretendem falar em nome de Deus, mal conseguem promover a si próprios, obstruindo o projeto de Deus.
Quando aprofundamos o sentido da reconciliação, entendemos que este é o processo que leva à plena realização do ser humano com Deus e com os irmãos entre si. É preciso que essa nossa humanidade, tão conturbada em meio à ambição, à ganância, à violência, ao egoísmo, ao completo esquecimento dos que convivem conosco, revejam sua consciência, pois ali encontrarão as palavras com que São Paulo, em nome de Cristo, nos adverte.

Nenhum comentário: