Busca

sábado, 28 de maio de 2016

Em áudio, Renan diz que tentou evitar recondução de Janot

Exame.com


São Paulo — O presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) disse, em conversa com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que tentou evitar a recondução de Rodrigo Janot ao cargo de procurador-geral da República.

Trechos do diálogo foram divulgados nesta sexta-feira (27) pelo Jornal Hoje, da TV Globo. A conversa foi gravada por Machado, que fechou um acordo de delação premiada com a Justiça nesta semana.

Sérgio Machado: Agora uma coisa eu tenho certeza: sobre você não tem nada ainda.
Renan Calheiros: Nesse mistério todo, a gente nem sabe por que eles vivem nessa obsessão.
Sérgio Machado: Hoje, eu acho que vocês não poderiam ter reconduzido esse b***, não. Aquele cara ali...
Renan Calheiros: Quem?
Sérgio Machado: Ter reconduzido o Janot. Tinha que ter comprado uma briga ali.
Renan Calheiros: Eu tentei... Mas eu estava só.

A assessoria de imprensa de Renan Calheiros informou ao G1 que o senador agilizou a recondução do procurador Rodrigo Janot ao cargo.

Em outra gravação, divulgada ontem (26) também pelo Jornal Hoje, Calheiros chama Janot de "mau-caráter".

Machado: Agora esse Janot, Renan, é o maior mau-caráter da face da terra.
Renan: Mau caráter! Mau-caráter! E faz tudo que essa força-tarefa (Lava Jato) quer.
Machado: É, ele não manda. E ele é mau caráter. E ele quer sair como herói. E tem que se encontrar uma fórmula de dar um chega pra lá nessa negociação ampla pra poder segurar esse pessoal (Lava Jato). Eles estão se achando o dono do mundo.
Renan: Dono do mundo.
Como procurador-geral, Janot é o responsável por conduzir as investigações contra políticos com foro privilegiado. No último dia 20, ele enviou ao Supremo um novo pedido para investigar Calheiros e outros três integrantes da alta cúpula peemedebista. A suspeita é de que eles estejam envolvidos em um esquema de corrupção na construção de Belo Monte.

Renan Calheiros é alvo de, pelo menos, 12 inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF).


Nenhum comentário: