Busca

terça-feira, 17 de maio de 2016

HERANÇA É PIOR DO QUE SE ESPERAVA

Por José Reinaldo Tavares


Multiplique por três ou quatro o déficit esperado, para que tenhamos ideia do estrago feito por Dilma Rousseff nas contas governamentais. Igual ou pior em todo o mundo, só a Venezuela. E pode ser pior, pois só agora o que foi escondido começa a aflorar. E sem dúvidas o será, pois as estatais poderão precisar de grandes aportes do Tesouro e nem se descobriu por inteiro o enorme buraco nos fundos de pensão das estatais, desviados em aplicações suspeitas e temerárias. E ainda vai aparecer o rombo na saúde, que está em frangalhos.

Para se defenderem, só conseguem falar em golpe. O que sabem que não existe, já que recorreram seguidamente ao Supremo tentando anular o processo e reiteradamente o tribunal, formado por nove ministros nomeados pelo governo (entre os onze que compõem aquela Corte), foi quem decidiu sempre pela lisura do processo, inteiramente dentro dos preceitos constitucionais. Não aceitam discutir a bagunça que fizeram em todos os setores da vida nacional e aí apelam para o que nunca existiu: o tal golpe, achando que assim não precisam explicar nada.

Temer assumiu ciente das suas responsabilidades e das imensas dificuldades que terá que enfrentar. A Câmara, paralisada, está um caos pois nada funciona e haverá que se encontrar uma solução, pois as medidas provisórias com as ações urgentes propostas pelo governo federal para iniciar a recuperação do país começarão a chegar nesta semana. É urgente controlar a desordem econômica instalada no país e para isso a Câmara dos Deputados precisa funcionar. Hoje quem segura Waldir Maranhão no cargo é Eduardo Cunha, o presidente da Casa, que se encontra com o mandato suspenso pelo Supremo.

Cunha prefere manter Waldir no exercício, temeroso de que o plenário declare a vacância do cargo e convoque novas eleições para o seu preenchimento. Se isso acontecer, ele perderá todas as prerrogativas que ainda detém.

Temer tem uma maioria sólida na Câmara, que se manteve solidária mesmo depois da difícil escolha dos ministros, pois isso tem potencial para deixar muita gente insatisfeita. Entretanto, aparentemente isso não aconteceu e há uma imensa boa vontade no Congresso com as medidas já anunciadas pelo governo. Claro que para isso concorreu muito o discurso de posse do presidente, em cujo conteúdo fez uma completa e abrangente análise do que terá que enfrentar. Ninguém desconhece as imensas dificuldades do momento.

Creio que se Temer procurar explicar, de forma bem fundamentada, cada proposta enviada ao Congresso, explicar claramente ao povo brasileiro a necessidade de cada uma delas, acredito que saberão aceitar mais esse sacrifício em nome de um futuro muito melhor. Chega de enganações, de falácias, de mentiras. O país amadureceu no transcorrer dessa trajetória de desilusões dos últimos anos. O Brasil é outro, sofrido, e precisa que os seus políticos não mintam, não enganem. Explique bem, presidente Temer, o que terá que fazer e o porquê, sem esconder e nem dourar a pílula. Não há outra solução, vai piorar antes de melhorar, embora o deputado Tiririca afirme que pior do que está, não fica”. Acredito que ele acaba tendo razão. Estamos no buraco mais fundo que a irresponsabilidade podia cavar.

Enquanto isso, o PSB, meu partido, passou por tentativas internas para desestabilizá-lo. E isto, vejam, em plena época em que deveríamos estar todos mobilizados para a eleição municipal. Primeiro tentaram dar um golpe, tentando uma intervenção mal intencionada no Diretório Estadual, eleito há menos de dois anos e muito bem presidido pelo prefeito de Timon, Luciano Leitoa. Não conseguiram, porque não tinham como explicar o pedido. Em seguida tentaram boicotar a indicação a ministro do governo do deputado Fernando Bezerra, líder da bancada da Câmara, apoiada por todos os deputados do partido e por vários senadores, trocando-o por um outro parlamentar do partido. A pronta reação da bancada de deputados – enérgica – impediu a patacoada sem substância e sem propósito partidário. Sim, isso mostra que estamos todos unidos e, dessa forma, passamos por cima do projeto pessoal daqueles que sempre querem tirar vantagem pessoal. O partido ficou mais forte.

Com o ministério escolhido e completo, ficamos satisfeitos com as escolhas de Raul Jungmann para a Defesa, Mendonça Filho para a Educação e com a manutenção do Comandante da Aeronáutica e do Reitor do ITA. Temos um terreno fértil para trabalhar pelo nosso maior projeto: o de trazer o ITA para o Centro de Lançamentos de Alcântara. Temos ótimo relacionamento com todos os citados acima, conhecidos de longas datas.

Com o apoio da bancada maranhense na Câmara, vamos à luta.
Uma luta que valerá muito para o futuro do Maranhão.

Escreveu José Reinaldo Carneiro Tavares - Deputado Federal e ex-governador do Maranhão.

Nenhum comentário: