Busca

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Não tenho medo!... Que governador nós temos?

Por Hélcio Silva


Que governador nós temos? O governador Flávio Dino pensa que todo mundo no Maranhão tem medo dele: eu não tenho...
O Maranhão é um dos Estados mais pobre do Brasil, com graves problemas principalmente na Educação, na Saúde, no Saneamento, na Segurança Pública e ele fica dando tempo integral aos problemas envolvendo Dilma, Lula, PT e agora tutelando Waldir Maranhão..., quando deveria estar trabalhando pelo Maranhão... Será que ele sabe – pelos menos – quantos trabalhadores estão desempregados no Maranhão? Quantos perderam seus empregos nestes últimos seis meses? Quantas crianças estão sem escola? Quantos doentes estão sem assistência médica/hospitalar? Quantos maranhenses estão passando fome? Quantos morrem de fome?

Vai trabalhar!... Governador!!!...

Quem está dizendo sou eu e assino abaixo...

Hélcio...

E ainda pergunto: onde estão as mudanças prometidas?... Onde o Maranhão mudou?... Tá tudo pior... Assino de novo:

Hélcio...

E agora leio, nas páginas do UOL, longo noticiário sobre a participação do governador do Maranhão na decisão equivocada e irresponsável do deputado Waldir Maranhão... Acabei de ler este texto do UOL com foto do governador... Vejam e leiam... E até rogo um pedido::
Deus permita que não seja verdade... Mas leiam o que li no UOL, agora – no meio da tarde de hoje (09/05/2016):

Decisão de Maranhão de anular impeachment foi tomada após encontro com Flávio Dino


( Título, texto e foto do UOL)

 O governador Flávio Dino (foto) se encontrou com Maranhão no fim de semana

A decisão do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular o impeachment da presidente Dilma Rousseff foi costurada nos mínimos detalhes com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B).

No domingo (8), Dino esteve com Maranhão em São Luís, em encontro em sua residência. No fim da tarde, os dois pegaram um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) e seguiram para Brasília, onde escreveram a decisão que atende a um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU).

No mesmo domingo, Maranhão fez de tudo para omitir sua agenda de encontros em São Luís, seu berço eleitoral. Normalmente, ele voltaria para Brasília na segunda ou terça-feira, mas decidiu adiantar seu retorno para o domingo.

Nenhum comentário: