Busca

sexta-feira, 6 de maio de 2016

O serviço do sacerdote Conselheiro Espiritual

Com participação na vida da Igreja, na paróquia, a vida sacramental fica enriquecida e iluminada. 


Dom Gil Antônio Moreira

Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora – MG

Há vários anos que sou sacerdote conselheiro espiritual em uma das Equipes de Nossa Senhora em minha querida Arquidiocese de Juiz de Fora.

Neste tempo tenho ficado muito feliz com o que eu vejo acontecer nas Equipes de Nossa Senhora. As ENS são para mim verdadeira inspiração de Deus para ajudar as famílias a se ajudarem.

Os casais se encontram iluminados pela Palavra de Deus, têm uma abertura de fé e de confiança total, abrem seus corações e à luz da Palavra de Deus se dirigem ao seu lar e solucionam problemas que possam aparecer.

As ENS formam uma verdadeira comunhão entre os casais participantes, elas se irmanam, o sofrimento de um é o sofrimento do outro, alegria de um é a alegria do outro. E assim vão vivendo cada vez mais forte na fé.

Com participação na vida da Igreja, na paróquia, a vida sacramental fica enriquecida e iluminada. Os casais que se encontram nas ENS trazem para seus filhos, netos e demais familiares a luz de Deus. São canais que Deus usa para iluminar as famílias. Portanto, as ENS não são apenas equipes de casais, mas verdadeiras equipes de família. E os filhos recebem os reflexos da vivência espiritual firme, forte, profunda de seus pais. Se os filhos assim recebem, também os netos, também os demais parentes.

Equipes de Nossa Senhora – o nome é muito bonito porque Nossa Senhora é aquela mulher escolhida entre todas as mulheres, bendita entre todas as mulheres, não é uma mulher qualquer, mas única, segundo a Sagrada Escritura. E Ela é a porta por onde Deus quis passar com seu Filho para que o seu Filho chegasse a toda humanidade. Portanto, Nossa Senhora, de fato, é para nós modelo de fidelidade, modelo de abertura à Palavra, ela que disse: “Eis aqui a serva do Senhor, cumpra-se em mim a vossa Palavra”. As ENS procuram fazer justamente isso. Portanto Maria é modelo, é força, é sinal de fidelidade, de amor a Deus, de amor ao próximo. Maria é aquela primeira escolhida por Deus para puxar a fila dos cristãos, ela está na ponta da fila e nós vamos acompanhando seus passos e, quem acompanha seus passos, é claro que está plenamente unido a Cristo, pois Maria foi aquela que esteve com Cristo na vida terrena do princípio ao fim, foi a primeira a acreditar na encarnação do verbo, foi a primeira e única a oferecer o Filho de Deus à humanidade. Portanto, Maria é para nós um dom de Deus. E as equipes dedicadas à proteção e iluminação de Maria assim se fortalecem e vivem plenamente a Palavra de Jesus.

Eu sou muito feliz de ser conselheiro espiritual dessa equipe, se eu pudesse seria também de outras equipes, mas não tenho o tempo necessário para isso.

Agradeço muito à minha equipe 9, setor B, da Arquidiocese de Juiz de Fora. São casais que se tornaram muito amigos meus. Em todos os momentos me assistem e compartilham as suas alegrias e também posso compartilhar com eles muitas coisas que dependem de uma oração profunda na vida da Arquidiocese de Juiz de Fora, na vida da Igreja.

Envio uma bênção para todos os equipistas, sejam de nossa Arquidiocese, sejam do Brasil ou do mundo.

Permaneçam firmes, espalhem as ENS por onde forem, pilotem, fundem equipes, procurem espalhar esse dom que Pe. Caffarel fundou inspirado por Deus. Ele é um santo, certamente não demorará sua canonização. Que Ele interceda por todos nós no céu.

Invoco de Deus uma bênção especial para todos, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Nenhum comentário: