Busca

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Rombo deixado pelo governo Dilma se aproxima dos R$ 150 bilhões

A nova equipe assumiu com a missão de colocar as contas em dia. Mas precisa antes descobrir o tamanho exato desse rombo.

Do G 1

A renegociação da dívida dos estados é mais pressão sobre o Governo Federal. O rombo deixado pelo governo Dilma se aproxima dos R$ 150 bilhões. A nova equipe assumiu com a missão de pôr as contas em dia. 

Mas precisa antes descobrir o tamanho exato desse rombo.

Essa avaliação já começou a ser feita pela equipe econômica. Uma das preocupações imediatas é com a votação do Orçamento na semana que vem e com a meta fiscal. Outra é ter um raio-x das contas para tomar medidas que façam o país voltar a crescer.

O ministro da Fazenda montou uma equipe econômica de peso. São profissionais de competência reconhecida e os nomes foram bem recebidos pelo mercado financeiro.

Para a presidência do Banco Central, Ilan Goldfajn tem a missão de manter a inflação sob controle e a estabilidade do sistema financeiro. No ano passado, o governo estourou a meta de inflação.

Na Secretaria de Acompanhamento Econômico, Mansueto de Almeida vai monitorar as contas públicas e apontar o tamanho exato do rombo nas contas do governo.

Já na Secretaria da Previdência, Marcelo Caetano vai atuar nas negociações da reforma da Previdência. Ele participou de reformas anteriores nos governos Fernando Henrique e Lula.

Na Secretaria de Política Econômica, Carlos Hamilton vai trabalhar na formulação de políticas para enfrentar os problemas na economia, depois que o governo conseguir medir o tamanho desse rombo nas contas.

Nenhum comentário: