Busca

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Coluna do Jersan

Quem são os honestos deste país?


Os senadores que compõem a Comissão Processante contra a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) tomam posições antagônicas nos debates sobre a legalidade ou não do processo de impeachment. Senadores do Partido dos Trabalhadores e do Partido Comunista do Brasil se esforçam para convencer os pares de que a petista nunca praticou crime de responsabilidade no exercício do poder e que, por essa razão atribui perseguição dos patrocinadores do processo, com o apoio do presidente afastado da Câmara e réu no STF, Eduardo Cunha.
Na última reunião da comissão, realizada quinta-feira (02/06) o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) acusou o presidente em exercício Michel Temer de pressionar o presidente do colegiado, Raimundo Lira para apressar o julgamento da matéria e encaminhá-la ao plenário do Senado ao qual, sob a presidência do presidente do Supremo Tribunal Federal, cabe a decisão final, respeitado, lógico, o amplo direito de defesa da acusada e o rito definido pelo próprio STF.
A juntada de gravações que complicariam a vida do senador Romero Jucá (PMDB) e provariam toda a armação do “golpe” para afastar Dilma do cargo, foi solicitada pelos petistas, com o incondicional apoio da representante do PCdoB foi rejeitada por ampla maioria dos senadores. A decisão revoltou a defesa que, aos gritos denunciaram a “injustiça praticada contra uma presidenta honesta, séria, eleita por mais de 54 milhões de votos.” A defesa, inconformada, declarou que recorrerá à Justiça.

Cerveró condenado na “Operação Lava Jato” a devolver cerca de R$ 19 milhões, atacou, naquele mesmo dia, em delação premiada, que a então presidente sabia de tudo e que, inclusive, sua campanha recebeu dinheiro resultante da compra super faturada da refinaria de Pasadena. Esse fato não tirou o entusiasmo do senador carioca, que na sessão do plenário do Senado na última sexta-feira (03), vltou a defender a honestidade de Dilma, mas, aparentemente, sem a mesma convicção.
Levando em consideração as delações de Cerveró, Delcídio Amaral, Sérgio Machado, Youssef, Fernando Baiano, para citar alguns e os inquéritos em tramitação no Supremo Tribunal Federal, poderia garantir que Dilma, Lula e companhia, Sarney, Lobão, Waldir, Eduardo Cunha, Renan, Aécio e vários outros políticos que ainda estão soltos, são honestos? Quem seriam então os representantes e ex-representantes do povo que são comprovadamente honestos?

HÁ CONTROVERSIAS
Os que denunciam possíveis corruptos, também, precisam mostrar vida pregressa ilibada para que obtenha repercussão positiva e que não sirvam de galhofas exatamente por falta de autoridade moral para fazê-lo. Na semana passada, por exemplo, o deputado federal Hildon Rocha (PMDB-MA) ocupou por alguns minutos a tribuna da Câmara para denunciar irregularidades do governo Flávio Dino (PCdoB). Não repercutiu. Além de colocar as questões sem convicção do que estava dizendo. O passado de Rocha como prefeito do interior maranhense não o credencia. É certo que na administração estadual, assim como a da capital, nem tudo é maravilha. Mas, pelo menos os escândalos do passado recente ainda não foram registrados de forma comprobatória.

DENÚNCIAS NÃO APURADAS
No Maranhão a ex-governadora Roseana Sarney, o ex-deputado Ricardo Murad, o ex-chefe de Gabinete do governo, João Abreu, dentre outros foram denunciados à Justiça por vários crimes praticados à frente da administração pública. Há mais de um ano esses processos “correm” e nada é decidido. Chega-se a imaginar que nada vai acontecer e que os envolvidos nesses escândalos, daqui a pouco estarão nos palanques políticos dizendo que são honestos e atribuindo os processos aos inimigos políticos.

NOVO PREFEITO
Afastado do cargo por decisão judicial, na segunda-feira (30-05) o então prefeito de São João Batista, Amarildo Pinheiro (PP) foi substituído pelo vice-prefeito Júnior de Fabrício. Na decisão o juiz autorizou a posse pela Câmara de Vereadores em “até cinco dias”. Amarildo passou toda a semana tentando anular o ato do juiz e conseguir Liminar que lhe garantisse voltar à prefeitura. Por essa razão, segundo políticos da região ele “segurou”, enquanto lhe foi possível a não realização da Sessão Solene, com o objetivo de empossar o vice. No último dia do prazo, ocorrido na última sexta-feira (03), em fim a Câmara se reunião e cumpriu a ordem judicial. A população, já revoltada com o pouco caso dispensado pelos vereadores a um fato tão importante, protestou, colocando os vereadores em situação vexatória.
Júnior estaria centrado na coordenação do trabalho de apuração de todas as irregularidades praticadas pelo ex-gestor (que não poucas) e realizar uma gestão limpa e transparente, de acordo com o desejo da população. Que assim seja!

ESTRADAS
O povo maranhense tem sido vítima de governos descompromissada com a honestidade administrativa notadamente na construção e/ou recuperação asfáltica de rodovias. A péssima qualidade do material e a inexistência de acostamento e de sinalização são itens dos projetos, porém, não executados. É necessária uma fiscalização mais eficaz por parte dos contratantes desses serviços, impedindo, assim a subtração de recurso para favorecer propineiros de plantão e o enriquecimento de empresários. Chega de corrupção, a população não agüenta mais isso!...

FINALMENTE
Finalmente Sarney está agora no centro das atenções. Demorou aparecer como beneficiário de propina...

Nenhum comentário: