Busca

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

O Senado de Renan e os neurônios


Hélcio Silva 

(16/11/2016)

No fundo, eu deveria cuidar só dos meus neurônios!... Acho que ainda os tenho... Já seria uma tarefa de baita complicação.

Mas estou preocupado também com outros neurônios...

Se você que está a ler essa minha maluca colocação de hoje resolver acariciar todos os seus neurônios, mesmo com suas mãozinhas delicadas, pacientes e invisíveis, você vai perder a paciência... Você morre e não fecha a conta!

Esta manhã, eu entendi que poderia contar os meus neurônios... Um sonho aloprado! No entanto, fui primeiro ao baú das pesquisas e encontrei uma notícia do G1, do dia 19 de fevereiro de 2009, que diz:

- Agora não há mais dúvida: temos 86 bilhões de neurônios em nosso cérebro. Até então a ciência achava que tínhamos 100 bilhões, mas era um número aproximado, sem comprovação. Os neurocientistas Suzana Herculano-Houzel e Roberto Lent, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), estudaram cérebros sadios de homens entre 50 e 70 anos. Foram seis anos de pesquisas. Daí eles conseguiram pela primeira vez contar com precisão quantos neurônios temos.-

Ufa!... Tirei pra fora... Não entro nessa... Conferir neurônios é para alguém mais paciente... Não tenho tempo!

Aliás, e se a minha maluquice chegar ao ponto de desejar colocar câmeras de segurança para vigiar os neurônios, só os meus, quanto eu gastaria em bilhões de reais?

Mas se cada pessoa pode ter 86 bilhões, quantos bilhões teriam 20 mil pessoas?... É só fazer a multiplicação...

Estou dizendo isso pelo fato de que o Senado, que hoje é mais do Renan do que nosso, resolveu controlar o “vai-e-vem” de 20 mil pessoas que circulam diariamente pelos tapetes da casa (20 mil vezes 86 bilhões de neurônios)...

E para isso, o Senado brasileiro gastou mais de R$10 milhões em instalação e manutenção de mil câmeras de segurança... Dinheiro nosso: do contribuinte.

Duvidam?

Leiam o que li nesta manhã na Coluna do jornalista Cláudio Humberto:

- O Senado, onde circulam 20 mil pessoas por dia, gastou mais de R$10 milhões em instalação e manutenção de mil câmeras de segurança, quantidade semelhante às instaladas no Rio de Janeiro, cidade de 7 milhões de habitantes que sediou a Copa e Olimpíadas. Só para fazer o projeto e instalar as câmeras, o Senado gastou R$5 milhões, pagos a só a uma empresa, que levou outros R$3,2 milhões para “trocar cabos”.-

Posso até ter errado na avaliação técnica / científica dos neurônios e na contabilidade, pois não sou nem neurocientista nem neurocontabilista... Mas, o que intriga e espanta, é a facilidade como alguns políticos gastam o dinheiro público...

Até quando, meu Brasil?

Nenhum comentário: