Busca

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Poema de Anaira

O CANTO DA SEREIA

Ainda que o mar se apague
E o fogo seque
Busco aquele que tocará minha Alma
Ou será ela intocável?
Para me sentir livre
Preciso amar quem odeio
E odiar quem amo
O amor e o ódio são correntes
Tão espessas que...
Inverteria o curso do Rio
Secaria todas as Sementes do Mundo
Faria o Sertão virar Mar
E o Mar virar Sertão.

(Anaira Mafeoli)


Nenhum comentário: