Busca

domingo, 23 de abril de 2017

Coluna do Jersan



FALTA DE VERGONHA

Delatores da Odebrecht em suas “delações premiadas” falam de corrupção no Brasil e no exterior com a naturalidade de quem não cometeu nenhum crime, que são limpos, cristalinos em suas atividades empresariais, quando na verdade, além de cínicos misturam verdades e mentiras. Já os delatados cretinamente negam todos os recebimentos de propinas e se apresentam como se todos fossem vítimas de “armações ilimitadas.” Não resta dúvida quanto à inocência de alguns deles, tanto que o ministro Fachin já manou arquivar processos por não encontrar razoes para mandar investigar os denunciados. Porém, há os corruptos que enriqueceram ilicitamente, principalmente nos governos de Lula e Dilma, que traz escrito na testa a marca de ilicitude como é o caso de Sergio Cabral, Eduardo Cunha, Renan e o próprio Lula.
Com todos esses desacertos o Brasil não quebrou. O prejuízo é grande. São bilhões de reais que não voltarão aos cofres públicos, subtraídos de obras superfaturadas e que engordaram os bolsos de senadores, deputados, governadores e até ministros de tribunais, como é o caso do Tribunal de Contas da União que tem dois membros denunciados. E se ao frigir dos ovos algum delator tiver coragem de, pelo menos citar integrantes do Poder Judiciário aí a casa cai, pois não se saberia quem julgaria quem.
Mas, há advogados e especialistas no assunto que falam da possibilidade de o desfeche desse caso acabar dentro de 10 anos. Isso significa dizer que os políticos que até agora não foram cassados poderão ser candidatos em 2018 sem problemas. Falta vergonha na cara dessa gente e a certeza de que mesmo que seja condenada, logo receberá uma tornozelera e voltará para casa, tranquilamente, para usufruir do dinheiro roubado do povo.
Nenhum empresário faz doações às campanhas políticas sem a garantia de retorno através de execução de obras que lhe rendam grandes lucros. Todo mundo sabe disso. O político agraciado, principalmente. Quer dizer, o povo sempre paga a conta, a partir da campanha. Essa é a questão!

SÃO JOÃO BATISTA l

O Fórum da Juventude de São João Batista completou 12 anos de fundação no último dia 19 de abril. Vários projetos serão apresentados durante este ano pela direção da instituição que tentará viabilizá-los com o apoio da Prefeitura e da Câmara Municipal. A data foi comemorada a partir da manhã do dia 19 (quarta-feira) quando foi servido um lauto café. À tarde foi realizada sessão especial pelos vereadores em homenagem ao Fórum da Juventude daquele município, considerado o mais atuante de todo o Estado.
Além do presidente da Câmara, Assis Araujo e demais vereadores, o prefeito João Dominici participou do evento, acompanhado de secretários e assessores. E falou sobre a importância dos jovens, quando desenvolvem políticas públicas em defesa dos interesses do município e da população.   

 SÃO JOÃO BATISTA ll

Amanhã, segunda-feira (24) será realizada eleição para escolha da nova diretoria do Conselho do FUNDEB. Farão parte do conselho, ainda, representantes do Conselho de Educação, professores e diretores de escola, do Gabinete do prefeito, da Secretaria Municipal de Educação, e de pais e alunos da rede municipal de ensino.      

CIDADE ABANDONADA

A capital maranhense parece abandonada. São ruas e avenidas cheias de buracos, hospitais sem medicamentos, lixo por toda lado, transportes públicos ineficientes, população reclamando, imprensa criticando. É o caos. Talvez, a partir de agora, com a aprovação da Lei, pela Assembléia Legislativa que institui o programa “Mais Asfalto” do governo do estado, o governador Flávio Dino resolva socorrer, novamente o prefeito Edvaldo Holanda Junior, autorizando a recuperação de ruas e avenidas tomadas por verdadeiras crateras praticamente intransitáveis.

 ABUSO DE AUTORIDADE l

O Projeto de Lei que tipifica o “abuso de autoridade como crime” é defendido pelo senador Renan Calheiros, como se fora a “tabua de salvação” dele e de outros políticos em situação semelhante à dele, junto à Lava Jato e ao Supremo Tribunal Federal. A reação de Renan refere-se aos inquéritos e processos e às investigações das quais está sendo submetido. Renan e Requião são os maiores defensores do projeto que sofre restrições de outros senadores, até agora ilesos desse amontoado número de denúncias que atinge mais de 70 deputados e senadores da República.

ABUSO DE AUTORIDADE ll

A tentativa de Renan Calheiros objetiva frear as ações do juiz Sergio Moro, do procurador Janot e do próprio STF. O representante alagoano no Senado sente-se acuado diante das inúmeras denúncias que se insurgiram contra ele, por prática de corrupção, lavagem de dinheiro e tentativa, juntamente com Sarney e Jucá, de barrar as ações da Justiça, sobre esses crimes. Ao defender a aprovação da matéria, o senador que foi presidente da Casa por diversas vezes, destila ódio ao se referir às autoridades alvo da iniciativa. Calma Calheiros, calma!

HOMENAGEM

Na última sexta-feira (21), feriado em homenagem a Tira Dentes, aniversariaram os amigos Cesar Rios (ex-IBGE) e o comerciante Kleber Soares, membros efetivos da Turma do Bem que todos os finais de semana se reúne na churrascaria noventa, do Roberto, para bater papo, saborear churrasco e “molhar a língua” com cervejas, clara! Aos aniversariantes, a homenagem da coluna.

Nenhum comentário: