Busca

quinta-feira, 13 de abril de 2017

OMS quer mais investimentos para combater fontes de água contaminada

Banco Mundial calcula que financiamento anual deve subir para US$ 114 bilhões; segundo Organização Mundial da Saúde, muitas fontes de água estão contaminadas com fezes levando a mortes por diarreia.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, avalia que os países não estão aumentando os investimentos no setor de água e saneamento, num ritmo ideal para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

O conjunto de metas precisa ser cumprido até 2030. Em relatório publicado esta quinta-feira, a OMS destaca que o acesso universal à água potável não será obtido sem que o financiamento cresça.

Água contaminada

O Banco Mundial calcula ser necessário triplicar os investimentos para US$ 114 bilhões por ano, mas esse valor sequer inclui os custos operacionais e de manutenção.

A diretora do Departamento de Saúde Pública da OMS, Maria Neira, afirma que "quase 2 bilhões de pessoas usam fontes de água contaminadas com fezes".

Essa população corre risco maior de contrair cólera, diarreia, febre tifóide e pólio. A especialista revela que beber água contaminada causa mais de 500 mil mortes por diarreia a cada ano.

Doenças tropicais

A falta de tratamento de água contribui também para doenças tropicais negligenciadas, como parasitas intestinais.

De acordo com o relatório, os países aumentaram seus orçamentos para o setor de água, saneamento e higiene numa média de 4,9% ao ano, isso nos últimos três anos.
Ainda assim, 80% das nações relatam que os investimentos são insuficientes para alcançar as metas acordadas na Agenda 2030.

Nenhum comentário: