Busca

domingo, 7 de maio de 2017

Coluna do Jersan


 Jersan

“EU NÃO SEI DE NADA”

Não obstante as denúncias e delações desfavoráveis ao ex- presidente Lula, o identificando como chefe da corrupção no país, culminando com distribuição de propinas com dinheiro da Petrobrás e das empresas, ele, o Lula continua repetindo a “célebre” frase: “Eu não sei de nada.” O mundo da propina, da imoralidade, da lavagem de dinheiro, do enriquecimento ilícito desaba sobre ele, mas, ele nega tudo. É um santo.
O ex-diretor da Petrobrás, Renato Duque, encarregado de suprir os cofres de Lula, Dirceu e do PT, em depoimento ao juiz Sergio Moro, da Lava Jato, na última quinta-feira (4) fez revelações convincentes sobre o envolvimento do ex-presidente nas falcatruas no seu governo e no governo Dilma Rousseff (era petista).

Apesar de todos esses registros nefastos contra o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva poucos acreditam que ele venha a ser punido severamente. Ao contrário ele poderá se livrar de tudo e até ser candidato novamente à Presidência da República em 2018 e vencer a eleição, passando como vítima do processo e ostentando honestidade.
O exemplo do ex-ministro dele José Dirceu, condenado a mais de 30 anos de cadeia, foi beneficiado com o alvará de soltura, por determinação da maioria dos ministros que compõem a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal no dia 03 de maio e já na sexta (5), ocupou o seu apartamento em Brasília sob protesto de algumas dezenas de manifestantes revoltados com a decisão do STF.
Outros envolvidos e condenados por crimes os mais diversos, também, ganharam a liberdade, por que, então o grande Lula que “não sabe de nada”, que atribui ao juiz Moro toda essa “perseguição à sua pessoa” seria condenado e preso? – indagam os seus admiradores.
Há décadas se repete a premissa de que neste “brasilzão” punição severa, mesmo, está reservada para pobre, preto e puta (PPP) e que os políticos sempre foram imunes e que, no máximo são presos por poucos dias e desfrutam de prisões especiais e privilégios. O exemplo não se limita a Zé Dirceu, mas, também, a Mônica, mulher do ex-governador do Rio, Sergio Cabral e outros.
E mais: desse dinheiro que esses ladrões subtraíram dos cofres públicos, talvez apenas 30% serão recuperados. O Brasil perderá 70%, aproximadamente do montante e mais as despesas com deslocamento e estadia de agentes e delegados da Polícia Federal. A compensação financeira é mínima. O que compensa mesmo é a execração a que essa turma do mal foi é e será submetida pela opinião pública. Os envolvidos perderam a moral. Será que Lula sabe disso?         

ÍNDIOS?

A população de Viana, onde foi registrado o conflito armado entre índios e agricultores questiona a existência de índios na região. Informações desencontradas, primeiro davam conta de que as agressões físicas aconteceram entre índios e fazendeiros. Na área, agora é sabido, não existem fazendeiros, mas pequenos agricultores que residem no local há décadas e que foram atacados por supostos índios armados até os dentes, provocando a reação dos moradores que se defenderam como puderam. A incógnita continua e a polícia trabalha para identificar todo mundo e esclarecer a verdade das etnias envolvidas no episódio que culminou com a demissão do presidente nacional da FUNAI e com o deslocamento de policiais civis, militares e federais para a região do conflito. Um enorme aparato policial, representantes dos Direitos Humanos e da Igreja Católica.

BOMBARDEIO

O prefeito de São Luís, Edvaldo Holanda Junior (PDT) continua sendo bombardeado pela mídia, em razão, principalmente da falta de infraestrutura, de uma completa assistência médica e hospitalar aos pacientes que procuram os hospitais de urgência da capital, onde até gazes e luvas inexistem. As escolas sem condições de receber alunos, por falta de estrutura e de merenda, também, são alvos de críticas da imprensa.
O governador Flávio Dino (PCdoB), por outro lado tem investido muito em propaganda dos atos do governo especialmente na TV Mirante e, tudo indica, por isso está sendo poupado de críticas e denúncias mais explícitas e contundentes. Caso o prefeito não consiga pagar em dia os funcionários municipais nos próximos meses, como preveem alguns, aí ele esta frito... 

SITUAÇÃO ATUAL

O atual prefeito João Dominici em razão da desorganização e da falta de informações encontradas e pelos recursos judiciais interpostos por empresa que participaram das licitações está tendo dificuldades de administrar o município de acordo com o planejado. Mas está disposto a - superadas as dificuldades – executar as obras planejadas e tirar o município da precária situação em que o encontrou. Dominici tem reunido e dialogado com vereadores e líderes comunitários aos quais pede que tenham um pouco mais de paciência por que as providências serão tomadas logo que as pendências burocráticas sejam resolvidas.

Nenhum comentário: