Busca

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Amor e ternura


Uma pequena crônica

Hélcio Silva

3 / 07 / 2017


Deitado, só os olhos a olhar. Ela chega e não fala; mas fita-o com ternura no olhar...

Ele deitado, enfermo de grave doença, imóvel na cama, devolve a ela o mesmo olhar de ternura.

Ela nada fala, solidária com ele que não pode mais falar nem ouvir; porém, seus olhos formam com os olhos dele a mais linda estrada de amor, com gotas de afetos que só a ciência divina pode explicar...

De repente, como só o amor pode construir, suas almas se desdobram saindo do corpo. 

Vestidas de plumas brancas da paz, sorridentes e felizes, as almas dele e dela correm, uma para a outra, até encontrarem-se bem no meio da estrada que seus olhos construíram com as luzes do amor... Abraçam-se num abraço que os une como prova de um lindo amor e ternura.

Nenhum comentário: