Busca

Carregando...

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Crônica do amanhecer

Hélcio Silva

(29/08/2016)


TOSSE BRABA


Amanhece o dia e eu lembrando a vó Luiza falando pra vizinha:

- Comadre Mundica vem cá em casa pra gente preparar um xarope de hortelã da folha grossa “prêsse” menino que tá cheio de catarro. Não dormiu a noite toda. Tossiu mais que cachorro com tosse braba –

Assim, vó Luíza e dona Mundica começavam a preparar, no fogo de carvão a lenha, a Santa Hortelã da Folha Grossa que, com pouco tempo, botava o catarro pra fora.

Hoje, já nos dias finais do julgamento da Dilma, aparece essa acatarrada no meu peito, quando já não tenho mais a vó Luiza e nem a Dona Mundica para o preparo do hortelãzão...

E lembro que nem isso o SUS faz pra gente!...

Aliás, hoje será o dia da cerimônia do adeus da Dilma!

O que ela dirá aos senadores e ao Brasil?... Terá a coragem de repetir que é vítima de golpe?

Espanto-me!

E eu já estou intoxicado de tanto espanto!...  E qual é esse espanto que tanto me espantou?...

Ué! Não sabem?

O Dino - comunista que nunca foi comunista - atual governador do Maranhão - escreveu mais um artigo com o título: Cem obras em agosto...

Acho que foi um engano de grafia... Estaria ele querendo escrever Sem obras em agosto?...

Jogo de incertezas? Pode ser!...

O governo exagera na propaganda, por isso, o povo precisa arrochar na cobrança. Cobrar mesmo e botar potência na cobrança... Ué, por que não? Se o governo exagera na propaganda, o povo pode acelerar na cobrança.

Recebi do amigo Gerson Lima uma carta na minha caixa eletrônica, em que destaco o texto inicial:

Prezado Hélcio Silva,

- Desde as Minas Gerais, instigado por seu poema "Tá tudo tão diferente", por sua justa exaltação do trabalho e da luta do homem do campo e pela justa indignação com os engravatados do reinado de Dino, tomo a iniciativa de enviar-lhe o endereço do Jornal Resistência Camponesa - .

O assunto homem do campo é tão importante que o abordarei logo após o processo do impeachment da Dilma...

Precisamos lutar para que o homem do campo tenha vez neste país!... Seja valorizado realmente e seu trabalho respeitado. Voltarei a este tema...

E no sábado, o ministro Ricardo Lewandowski fez uma ligeira confusão de nomes: chamou o senador Cristovam Buarque, do PPS do Distrito Federal, de “Cristovão Colombo” – isso mesmo, o navegador genovês que descobriu a América...

Aliás, na história das vidas cósmicas, quantas existências teve Cristovão Colombo no planeta Terra?

Há anos fiz uma leitura, como parte de minhas pesquisas neste mundo cósmico / espiritual, das existências de Colombo... Ele foi algumas das mais importantes personalidades do mundo. Teria sido o Conde de Saint Germain. Colombo foi apenas uma das mais recentes.

Pois é! Tô indo, com essa constipação inquietada no meu peito, caçar hortelã da folha grossa para um bom lambedor... Prefiro caçar hortelã que pokémon...

Pokémon não vai curar meu peito...

Bom dia meus amigos e minhas amigas... Até mais ver!

domingo, 28 de agosto de 2016

Município: lugar de convivência fraterna

Dom Rodolfo Luís Weber

Arcebispo de Passo Fundo




Em primeiro plano, na presente campanha eleitoral, o foco está na escolha dos prefeitos e vereadores para os municípios. É uma tarefa desafiadora para os eleitores, pois envolve muitos aspectos. Muitas perguntas precisam ser respondidas para fazer a escolha. Qual a situação atual do município? Qual o perfil do candidato que melhor responderá às necessidades atuais? Quais são os projetos que melhor respondem às necessidades?

Outras questões importantes se somam durante a campanha. O que é um município? Como deve ser estruturado para alcançar a sua finalidade? Que município queremos? Quais são os direitos e deveres de cada cidadão. Quem é responsável pela construção do município? Quais são as competências dos poderes municipais? São algumas, entre outras perguntas, que podem ser feitas. As respostas também são diferentes dependendo do ponto de vista.

UM OLHAR PARA O FUTURO






*Marcus de Mario




EM DEFESA DA VIDA

Estamos tão ligados ao aqui e agora, vivendo o hoje, que raras vezes pensamos no futuro, nosso e da humanidade. Quando muito planejamos a vida para daqui a alguns meses ou para as próximas férias anuais, mesmo assim é um olhar para frente materialista, ligado a questões como programar uma viagem, o rendimento do dinheiro guardado na poupança, a compra da casa própria, o tempo de estudos até o encerramento da universidade e assim por diante. Claro que tudo isso tem sua importância e deve ter seus cuidados, mas será o essencial?

Vivemos dias de muitas tormentas: crise hidrológica com a falta de água, clima com temperatura em elevação, desmatamento de florestas, altos índices de corrupção, violência no seio da sociedade e tantas outras coisas que precisam de nossa atenção, pois referem-se ao nosso futuro e o das próximas gerações. E com um agravante: a reencarnação, pois uma próxima geração pode ser composta por nós mesmos. Será que estamos dispostos a enfrentar numa próxima encarnação a falta de água, a desestruturação familiar, a injustiça social, as guerras civis, a fome e a miséria?

Não podemos ficar impassíveis diante do noticiário da televisão ou de outras mídias. Você sabia que temos 880 milhões de pessoas em todo o mundo morando em favelas sem nenhum tipo de saneamento básico? E que o esgoto desses centros urbanos contamina o solo, o lençol freático e os rios? Você sabia que surtos de doenças são cíclicos por causa da falta de higiene e da contaminação da água? Precisamos nos movimentar para mobilizar a sociedade a benefício dela mesma, e para auxiliar o nosso planeta, dádiva divina, a não morrer antes do tempo.

Não fique aí parado diante da tevê ou do computador, ou das redes sociais, achando que a culpa é dos governos e dos outros. Todos temos parte em tudo o que está acontecendo, de bom e de ruim, por isso não podemos ficar acomodados fazendo somente o nosso dia a dia, como se os outros e o mundo não existissem.

Como espíritas compete-nos colocar em prática o “amai-vos uns aos outros” através de ações de solidariedade e fraternidade, começando pela rua onde moramos, abrangendo a comunidade local e até a cidade e outros locais, graças à internet, trabalhando hoje para um amanhã melhor.

*Marcus de Mario é educador, escritor espirita.

NA DIMENSÃO ESPIRITUAL, NADA ACABA EM PIZZA






*Américo Domingos Nunes Filho



A nação brasileira passa por momentos graves, quando a corrupção se dissemina e atinge uma intensidade que envergonha a todos os que vivem em nosso País e, igualmente, no estrangeiro. Ao mesmo tempo, uma crise econômica de grande proporção enfraquece o poder aquisitivo do povo, tornando-o mais pobre. A inflação dispara, a moeda se desvaloriza.

Diariamente, as notícias veiculadas revelam a podridão moral que avassala a Petrobrás, a qual se encontra em grave crise e sofrendo intensa desvalorização de suas ações. Louva-se o trabalho bem desenvolvido da Polícia Federal e dos resultados satisfatórios das investigações. No momento em que o cerco se amplia, com muitos políticos sendo investigados e com a possibilidade futura de se chegar até à intimidade do Poder Executivo, o povo, descrente e desesperado, vai para a rua, em gloriosa e histórica manifestação. Contudo, a dúvida paira em todos os setores da população, não acreditando que as punições aconteçam, ainda mais com o envolvimento agora do Poder Legislativo. Então, há possibilidade de, mais uma vez, as penas se tornarem brandas ou nada acontecer e acabar tudo, como diz o ditado popular, em pizzas.

As leis humanas são falhas e sujeitas à intimidação dos poderosos. Contudo, surgindo o final da vida, a morte nivela todas as pessoas, atingindo os ricos e os pobres, os honrados e os desonestos, os portadores de cargos públicos de alta responsabilidade, como até os indivíduos mais simples. Chegando o momento propício do decesso corporal, ninguém encontrará no outro lado da vida o seu paraíso fiscal, porquanto nada poderá levar para o outro mundo de bens físicos e o que vai valer de verdade é o estado de sua consciência.

Na vivência da carne, o indivíduo pode enganar à vontade, dissimulando suas emoções com facilidade, esquivando-se com subterfúgios, utilizando-se de sofismas como a argumentação de que o dinheiro alheio é necessário para manter seus partidos políticos e até tentar a explicação de que a corrupção sempre existiu como se fosse normal ser desonesto.

Na dimensão extrafísica, o poder judiciário é verdadeiramente “supremo”, porquanto “o que dá as cartas na mesa” é exatamente a Lei Divina e que insere precisamente na consciência de cada um. Nos arraiais da Espiritualidade, não há possibilidade de enganar, de fingir, de aparentar honestidade, porquanto o veículo da comunicação é o pensamento. O ser se revela como ele realmente é sem haver chance de simulação.

sábado, 27 de agosto de 2016

Crônica do meio-dia

Lula é anjo do mal?

Hélcio Silva

(27/08/2016)


Sabe que não sei! Não tenho competência para qualificar os anjos...

O que li hoje na coluna do Cláudio Humberto é que foi o Lula o estrategista do insulto que a senadora Gleisi dirigiu ao Senado e aos senadores, afirmando que senadores e Senado não tinham moral para julgar Dilma...

Isso, nos ensinamentos que os espíritos ditaram ao Kardec, é uma ação de obsessão de encarnado para encarnado...

Ué!...

Pelo que se sabe, é uma obsessão perigosa, classificada como complexa...

E aqui é bom lembrar: a obsessão dar-se de mente a mente, de perispírito a perispírito, sempre na mesma faixa de vibração espiritual.

E agora pergunto: E a reação do Renan foi também uma influência de domínio obsessivo de um espírito mal desejoso em jogar mais gasolina na fogueira?

E esse espírito mal, de possível influência sobre Renan, seria um encarnado ou um desencarnado?

Eu não entendo dessas coisas; mas, é possível a circulação de muitos espíritos maus (encarnados e desencarnados) na festa do impeachment de Dilma..., todos em pedaladas de alta velocidade..., vibrações de energias pesadas!

Ah!... Para por clareza à minha escrita deste fim de manhã, que aqui escrevo antes do almoço, transcrevo, abaixo, o texto de Cláudio Humberto:

***

- A “estratégia do insulto” foi ordenada pelo ex-presidente Lula aos senadores aliados, no julgamento de Dilma, segundo revelou a esta coluna um senador do PT. A expressão “o Senado não tem moral para cassar ninguém” é do próprio Lula. Ele já não pretende reverter o impeachment, mas utilizar esses insultos no documentário -.

***

Se há muita influência do mal no quadro político brasileiro vamos pedir para que os anjos do bem desçam para nos proteger....

Até mais ver, meus amigos e minhas amigas! Vou almoçar!

Crônica do amanhecer

Tá tudo tão diferente!

(27/08/2016)

Hélcio Silva


Caboclo bom lá no meu sertão quando sai pra roça leva a enxada e o facão, o gadanho e um vira-lata margeando seu caminho.

É o trabalhador brasileiro que trabalha pela pátria, planta na terra, colhe no tempo certo todo o produto que, com a mãe natureza, ajudou a produzir... É o homem do campo!

E os nossos políticos de hoje não mais estão preocupados com o homem do campo...

Que comunista de hoje lembra as Ligas Camponesas que foram organizações de camponeses formadas pelo Partido Comunista Brasileiro, a partir de 1945?

Na minha terra, esses comunistas de hoje não conhecem o trabalho do campo. 

Estão todos engravatados no reinado do Dino, também engravatado...

Aliás, o homem do campo foi expulso... Aquela reforma agrária sonhada é só bandeira pra campanha política.

E o nosso querido Francisco Julião, um dos líderes da liga, onde está?... O Chico morreu em 1999...

Até que ficou um Julião no Maranhão, mas, esse é só “Amim”...

E o homem do campo perdeu espaço!

“A voz que vem dos campos!” - Lembram?

“A voz que vem dos campos” era o grito da luta!

O Julião do Maranhão lembra, hoje, somente do Dino e, para fortalecer sua posição, alia-se ao Visconde!... Nada de “a voz que vem dos campos”.

Esqueceram o trabalhador rural...

E pensar que o João Amazonas abriu o portão vermelho “pré” gente que de comunista não tem nem o lero-lero!... Tudo enganação...

Hoje é tudo tão diferente!... Mas tão diferente!...

- Cala a boca, Hélcio!... Vai tomar teu café!...

Então amigos, até mais ver!... Vou mesmo tomar meu café...

Legados das Olimpíadas

A população brasileira tem o direito de exigir que o espírito olímpico tome conta da cabeça e do coração dos governantes e dos construtores da sociedade.


Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte – MG

Mergulhada ainda em graves crises, a sociedade brasileira precisa refletir a respeito dos legados das Olimpíadas. Há uma avaliação de que foram alcançados alguns avanços em infraestrutura. Porém, os ganhos poderiam ser maiores se a medalha de ouro sonhada pelos governantes fosse o bem do povo. Os legados na cidade-sede são, de certa forma, incontestáveis, embora tenha se propalado, aos quatro ventos, que havia uma “quebradeira” na administração pública, por falta de recursos. Isso, na verdade, induziu o Governo Federal a investir mais na realização das Olimpíadas, priorizando evento de tamanha importância social e política para o Brasil. Essa jogada de ouro faz pensar: demandas urgentes e óbvias, em diferentes regiões do país, relacionadas às estradas, habitação, mobilidade, saúde e educação merecem tratamento semelhante, com rápidas respostas.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Ex-presidente Lula e Marisa Letícia são indiciados pela PF

Do UOL

A Polícia Federal (PF) indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a esposa, Marisa Letícia, o ex-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto e o empresário da OAS, José Aldemário Filho, no inquérito que apura o esquema de corrupção envolvendo o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral paulista, por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, nesta sexta-feira (26).

De acordo com o delegado da PF, Márcio Adriano Anselmo, o casal foi “beneficiário de vantagens ilícitas, por parte da OAS, em valores que alcançaram R$ 2,4 milhões referentes as obras de reforma no apartamento 164-A do Edifício Solaris, bem como no custeio de armazenamento de bens do casal”. Lula foi indiciado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, já a esposa por corrupção e lavagem.

Essa é a primeira vez que o ex-presidente é indiciado em investigações relacionadas a Operação Lava Jato. Antes, o ex-presidente chegou a ser alvo de mandado de condução coercitiva, durante a deflagração da 24ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Aletheia, em que negou conhecer Paulo Gordilho, engenheiro da empreiteira OAS, responsável pela reforma da cozinha do tríplex e de um sítio em Atibaia (SP) que também é atribuído como propriedade de Lula pelos investigadores.

O indiciamento antecede a denúncia criminal do Ministério Público Federal, a ser apresentada ao juiz Sérgio Moro. Os procuradores do MPF pediram o prazo de 90 dias para oferecer a denúncia no caso.


Sonetos das Sextas


ESPERANÇA

*Kleber Lago

Ao medo de morrer nada me atrela,
e mesmo sem saúde, combalido,
cada nova manhã me sinto nela
igual ao sol que surge, renascido.
Há pouco, a olhar o sol pela janela,
lembrando o que de bom tenho vivido,
participei de cena tão singela
que me deixou deveras comovido.

No braço me pousou um verde inseto,
conhecido por nós como "Esperança",
o qual deixei ficar ali, quieto,
e mentalmente lhe falei assim:
- Em tempos de tormenta ou de bonança,
tu és aquilo que não falta em mim!...

*Kleber Lago - Sonetos das Sextas

******

(Na foto primeira, nosso poeta (maranhense) Kleber Lago quando tinha 19 anos e a segunda foto é a esperança)

COMEÇAR SEM ELES


Carlos Chagas

Magalhães Pinto era presidente do Senado Federal, quando o regime militar já havia perdido o frágil apoio que recebera da opinião pública em 1964. De repente, os generais foram surpreendidos pelo fenômeno da fadiga dos metais. “Um avião ficou anos transportando passageiros de uma cidade para outra sem o menor acidente ou dificuldade técnica. Só que um dia explodiu. Não houve erro do piloto, nem tempestade, sequer gasolina adulterada ou sabotagem. Simplesmente, explodiu. A causa foi afinal detectada: fadiga dos metais, que se recusaram, não aguentaram mais voar.”

Isso aconteceu com a ditadura que nos assolava, hoje acontece com o sistema de governo estabelecido desde a ascensão do PT ao governo. O climax da exaustão do regime chegou em meio ao processo de impeachment de Dilma Rousseff. A performance do modelo incinerado por Madame chegou ao limite, ontem, quando seus últimos defensores, encenando uma pantomima sem graça, sustentaram que o Senado não tinha moral para julgá-la, nem o Supremo Tribunal Federal, muito menos as instituições pelas quais somos regidos. Explodiram a ex-presidente e junto com ela tudo o que restou da aventura da Nova República. Nem se fala do papelão das três senadoras e do senador que compunham o quarteto funerário. Foram apenas os coveiros, mostrando até onde pode ir a ignorância humana.

Gleise, Vanessa, Fátima e Lindberg, acolitados por mais um monte de obstinados, conseguiram botar o país em frangalhos, com a colaboração de seus adversários. Por quase três horas impediram o desenvolvimento de um processo constitucional que poderia encerrar uma sequela banal.

Entre procrastinações e agressões, contribuíram para demonstrar à população que tudo deve começar de novo. Mesmo sem eles, seus partidos políticos, suas leis, seus poderes e até seus eleitores.

Dilma já estava condenada, semanas atrás. A sentença sairá em alguns dias, caso o processo no Senado se estenda mais um pouco. Como recomeçar parece cada dia mais dificil...


Amizade

*Ana Campos


É carinho é afeição, aquele toque no coração que tal como uma porta se abre de par em par... para te receber, agradar, beijar e por fim te abraçar. Porque acredita que é aí que vais ficar.
Amizade, aquele sentimento que não se extingue, que o tempo não apaga.
Amizade, o encontro entre duas almas com afinidades que se vão descobrindo e delicadamente sorrindo... têm a magnitude de se encontrar. E nesse encontro, nessa centelha de bem-estar, esse sentimento tão lindo desejam eternizar.
Caminham pela mesma estrada, e sem pensar em nada, sempre que podem se juntam para brindar.
E mesmo nos dias tristes, onde há vontade de chorar... Nunca ficas só... Ela te faz visualizar as flores e senti_las como uma brisa, suave, penetrante, aromática... Te faz sorrir e põe esse brilhinho no olhar...
Amizade, o sentimento mais duradouro até então. Onde tudo é acolhimento e elevação!
Amizade, também é aquela palavra que procuras, naquele dia que precisas, naquele amigo que decretaste como o maior, o melhor, o grande... Aquele especial amigo. Sabes?
Amigo é luz que os teus olhos veem, é caminho, é esperança, é confiança, é companhia, é certeza, é aliança!
É sol que te visita e bronzeia em dias de escuridão.
É água que te refresca em dias de verão.
Amizade, aquele sublime sentimento que te faz sentir bem.
Aquela sintonia que te aproxima d`alguém.
Alguém com quem tu podes partilhar: Alegrias, tristezas, gostos e desgostos.
Alguém que te vai suportar mesmo em dia - NÃO.
Alguém que te vai escutar, apoiar e amar como um irmão.
E de alma e coração, sempre te estenderá a mão!

*Ana Campos escreve crônicas que são transmitidas semanalmente, às sextas-feiras, pela Rádio Portuguesa do VAR, de Portugal.

Crônica do amanhecer

O POVO NÃO MERECE

Hélcio Silva

(26/08/2016)


Deus! Mande-me do céu um anjo protetor... Para todos nós! Para todos os brasileiros!. O Brasil precisa urgentemente de proteção divina! 

O que vimos ontem, no primeiro dia de debate sobre o julgamento da presidente Dilma, foi uma vergonha...

Dei um pulo da minha poltrona e gritei:

- Não aguento mais ouvir os discursos da Gleisi...

- E ela dizendo, com a voz em grito: “Este Senado não tem moral para julgar a presidente Dilma... Que moral tem este senado para julgar uma presidente honesta? Que moral têm os senadores para julgar a presidente?”

- Meus ouvidos não merecem...

- E eu, cá comigo, com meus ouvidos estourando, fiquei a pensar, e perguntei: " E ela, a Gleisi, não faz parte do Senado?”

- E o bate-boca começou...

E o Ronaldo Caiado entrou no rebate e bradou: "Eu exijo respeito ao decoro. Eu não sou assaltante de aposentado".

- E a quem Caiado se referia?

Dei um volta nos sites de notícias e encontrei esse textinho no portal UOL que explica o "assim" da razão de Caiado falar do jeito que falou: “O marido de Gleisi, o ex-ministro Paulo Bernardo, chegou a ser preso na Lava Jato em investigação que apura supostos desvios de crédito consignado de servidores.”

- O Lindbegh Farias gritou com Caiado: "Canalha!".

O senador Caiado respondeu: "Abaixa esse dedo que você só tem coragem aqui, na frente de uma câmera. Vai fazer seu antidopping”.

- Parecia briga de esquina, quando um arregaça as mangas da camisa e chama o outro pra porrada...

- E como disse o chato do Reinaldo Azevedo: “Coisa de boteco de quinta categoria”.

- Ontem, o Senado foi palco de um debate de baixo nível...

- Lamentável...


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Poema/Crônica de Lucinda

Raimunda Lucinda Martins


Eu e a minha verdade
ou seria minha mentira?
Quantas verdades vivemos?
Quantas mentiras de nós mesmos ocultamos?
Quantas vezes pensamos que falamos verdades?
Quantas mentiras dizemos acreditando que são verdades?
Quantas verdades são forjadas a partir de pequenas ou grandes mentiras?
Quantas verdades matam?
Quantas mentiras salvam?
Quantas vezes vivemos entre um mar de verdades que são tidas como mentiras?

Poesia de Anaira Mafeoli

QUEM SOU EU?

Estou na escotilha
Olhando o mar
Gravamos palavras
No corpo do tempo
Você sabe quem sou?

O MAIS NO MESMO


Carlos Chagas

Admitindo-se que Michel Temer se torne presidente definitivo da República, dentro de uma semana, seu primeiro grande problema coincidirá com o afastamento de Dilma Rousseff: o aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal, do Procurador Geral e dos Defensores Públicos, com reflexos no custo de vida, na inflação e na popularidade do novo chefe do governo.

Até agora, Michel só fez bondades e aumentou as despesas do governo. Deveria adiar mais essa, mas terá coragem?