Agências Nacionais e Internacionais

Loading...

Municípios do Maranhão

Loading...

Busca

Carregando...

terça-feira, 7 de julho de 2015

Uma CPI para o Ricardo... Ele errou na tabuada?


Querem apertar o Ricardo! E estão apertando para sair a CPI do Rosário (tanto faz sendo "do ou de") - a gramática não importa: o que vale é a CPI que, mesmo ainda não instalada, é um rosário de intriga..., ou já é um montão de fuxico!...  No Maranhão, para quem não é de lá, a política é assim: confusa..., tem cartilha pra tudo! E também palmatória para quem errou na tabuada! Ricardo Murad é ex-deputado e ex-secretário de Saúde... Os dinistas querem arrebentar o trator... E o trator fica espiando pela porta... Trator é o apelido de Ricardo...
Mas leia o que Ricardo escreveu na sua página do fece:


"LEDO ENGANO - CPI PARA CALAR A MINHA VOZ"

"DESESPERADO COM A QUEDA DE SUA POPULARIDADE E COM O SEU GOVERNO CORRUPTO ALCANÇANDO ALTOS ÍNDICES DE REJEIÇÃO, FLÁVIO DINO MANDA DEPUTADOS ASSINAREM CRIAÇÃO DE CPI PARA INVESTIGAR OBRA DO HOSPITAL DE ROSÁRIO".

Ela diz: Não estou no volume morto


...E ela acusa a oposição de golpista!

Dilma reage às investidas da oposição a quem chama de "uma certa oposição um tanto quanto golpista" e desafia os que defendem o seu impeachment a provar que ela algum dia "pegou um tostão" de dinheiro sujo: 
"Eu não vou cair. Eu não vou, eu não vou (parecia música de carnaval). Isso aí é moleza, é luta política". Mas ela afirmou que respeita o ex-presidente Lula, mas disse não se achar no volume morto.

Não é fantasia: o roubo é de bilhões!

Crônica do amanhecer

De HS

O que dirá o tempo, no tempo certo, sobre as pessoas que roubaram bilhões de dinheiro público e se transformaram em poderosos ricos da noite para o dia, em curto tempo, diante uma Nação onde faltam recursos para a Educação, para a Saúde Pública ou para investimento na Segurança?
Fernando Henrique Cardoso afirmou - em ar de revolta - com a frase: "Nunca se roubou tanto neste país"! -
Ele fala como se fosse do passado, indicando o verbo na terceira pessoa do pretérito; porém, na realidade, ele se refere a um presente vivo: o governo do PT... -  "Nunca se rouba tanto, neste tempo ainda presente" - , quis dizer, penso eu!... A Petrobras está sangrando pelas perfurações causadas pelo roubo!... 
Claro, no passado também roubaram..., - "nunca tanto quanto agora, porém!"
A pior riqueza, a mais pecaminosa, a mais cruel, a mais nojenta, a mais criminosa, é aquela construída com o dinheiro público. 

segunda-feira, 6 de julho de 2015

FHC sobre a roubalheira no Brasil


"Nunca se roubou tanto neste país"

Preconceito Racial existe na Ciência?

(*) Mhario Lincoln

Editor sênior da Revista Poética Brasileira

www.mhariolincolndobrasil.com


É cada vez mais amplo a questão do preconceito em todo o Mundo. Não só no Brasil, quando se discute maior idade penal, casamento e adoção homoafetiva, cotas nas universidades etc.

Tais preconceitos raciais, especialmente, vão muito além das fronteiras dos normais. Estão atingindo, também, as camadas mais cultas da humanidade, como por exemplo, cientistas-médicos da área da biomédica. É o que conclui Donna Ginther, da Universidade do Cansas (EUA) ao estudar a média de propostas aceitas pelo Instituto Nacional de Saúde americana (NIH) para financiamento de pesquisas nessa área.

“A probabilidade de propostas enviadas por negros serem atendidas é significantemente menor que as solicitações de pesquisadores brancos.” O pior disso é que essa disparidade é observada mesmo quando o nível educacional, experiência profissional, registros de publicações, premiação por pesquisas anteriores e características do empregador são levados em conta.

Mas só o viés racial não pode ser uma explicação plausível, já que a etnia não é conhecida pelos avaliadores. Todavia, há uma imensa apreensão entre pesquisadores biomédicos negros nos EUA, quanto a esse viés racial, já que o NIH deveria valorizar somente a ciência.

Daí então, surgir um outro patamar tanto quanto passível de discussão: Ora, se não é apenas o viés racial, então no NIH há uma explícita tendência a financiar projetos biomédicos, apenas, de cientistas conhecidos.

Na mesma avaliação, Donna Ginther admite que pesquisadores negros das ciências biomédicas, geralmente são desconhecidos dos revisores e suas ideias tendem a ser pouco convencionais, pois, há explícitas diferenças entre taxas de prevalência para alguns problemas de saúde entre negros e brancos americanos, como melanoma maligno ou doenças renais em estágio final. E mesmo assim, a pesquisa mostra que “está cada vez mais difícil penetrar no ranking dos investigadores privados que recebem apoio do NIH, haja vista as proposições dos negros serem dirigidas mais à doenças que atingem em maior quantidade, negros, que os próprios brancos.

Eis o viés racial, ou não?

“Ajuste sem reforma é arrocho”, diz Aécio Neves


O senador Aécio Neves, reeleito presidente nacional do PSDB neste domingo (5), criticou o governo da presidente Dilma Rousseff por fazer um ajuste fiscal precário, às custas do trabalhadores.

“O que temos em marcha é um ajuste sem reformas. E ajuste sem reformas não pode ter outro nome senão arrocho. É isso que nós estamos vivendo. Neste cenário é nosso dever lutar pela garantia dos direitos dos cidadãos, pela preservação da nossa democracia, pela defesa das nossas instituições e pelo muito que foi conquistado até agora”, afirmou Aécio Neves em discurso na convenção nacional da legenda.

Aécio ressaltou que as medidas tomadas pelo governo federal são baseadas no aumento de impostos, corte de investimentos e restrições nos benefícios sociais.  “O ajuste fiscal de péssima qualidade não resolverá a crise e tampouco as contradições do modelo. Para um país que precisa crescer, é inaceitável que os investimentos públicos tenham caído quase 40% desde janeiro e que os gastos permaneçam intocados”, apontou.

O presidente nacional do PSDB também afirmou que o governo petista age com “requintes de crueldade” ao restringir o acesso ao seguro-desemprego em um momento em que milhares de brasileiros estão sendo demitidos por causa da crise econômica.

“Em época de crise e de alta do desemprego, quando os brasileiros mais precisam do apoio do poder público, o governo dos nossos adversários limita os direitos trabalhistas como o seguro-desemprego e faz, agora, o impensável. Com requintes de crueldade, transfere para os trabalhadores mais pobres, que ganham até dois salários mínimos, cerca de R$ 9 bilhões da conta do ajuste, adiando para o ano que vem o pagamento do abono salarial”.

O senador questionou o slogan “Pátria Educadora” do governo Dilma. “A tesoura do governo também não poupa programas sociais, a começar pela “pátria educadora” que a cada dia impõe mais cortes a programas voltados ao ensino. Vitrines das propagandas partidárias do PT, iniciativas como o Fies e o Pronatec foram severamente reduzidas, frustrando os planos de milhões de brasileiros que buscam uma vida melhor. Sucatearam também as nossas universidades”, lamentou o presidente tucano.

Ele é um homem universal

Crônica do amanhecer

De HS

HS
Ele é um homem universal, mas não é mais universal que qualquer um de nós; porém, ele pensa que é o único!...
Vou sair! Já estou pronto para a saída: preciso resolver alguns problemas. Por isso, ficarei toda manhã nos afazeres da rua. 
Antes, porém, penso que ele vai querer um altar, digno dos bons Santos, achando-se, para isso, iluminado e santificado...
No poder por meio século, lembrando muitos monarcas que se perpetuaram no trono ou pensaram na perpetuação eterna, ele imagina ainda hoje ser o eterno..., e esquece, até, as sementes do mal que plantou!
A terra que esteve sob o seu jugo empobreceu, enraizada em grandes problemas geradores de sofrimento. Até as águas do atlântico choram, pelos olhos de suas maiores baías, lágrimas de tristeza, revelando profunda angústia de padecimento... 
Hoje, o rei caído pensa que levanta ou que não caiu. Imagina-se de volta ao trono; olvidado, porém, que os esmagados que ele pisou começaram a ver o sol da liberdade que os apontará novos horizontes.
Já vou indo... Informo que li o artigo do coronel: "O cavalo e a coruja..." 
Todavia, o cavalo e a coruja não vão trazer o rei de volta: O reinado acabou!  

EM TEMPO

A Grécia disse NÃO...  O PT quebrou o Brasil, coisa que o Fernando parece que só descobriu ontem, embora já desconfiasse...
   

domingo, 5 de julho de 2015

Hoje tem Revista Poética de Mhario Lincoln


Hoje tem a poesia, o sonho navegado pelos poetas. É Mhario Lincoln abrindo as nuvens do poético tempo de todos os poetas, de todos os tempos...

        A GONÇALVES DIAS
(Mhario Lincoln/Antologia)

Gonçalves, Que Dias
O amor intenso, mas proibido
Na volta ao porto,
apenas meu corpo
Carregado pelas brumas
Da baía de São Luís
Náufrago da paixão
e dos oceanos da
incompreensão humana.

******

E neste sonho acordado, lembrando o Poeta das 
Palmeiras, o sabiá, que tanto canto madrugou as manhãs de São Luís, acordou, com seu canto, os sonhos de todos os poetas... E não esqueceu o Mhario - o Poeta! 

Querem ler a Página Poética do Mhario Lincoln?... É só ir ao endereço certo... O endereço eletrônico da Revista Poética do Mhario...  É só clicar.

Ir aos rebeldes

Dom José Alberto Moura
Arcebispo Metropolitano de Montes Claros


Nem sempre temos coragem de enfrentar críticas, oposições e situações conflitantes e problemáticas. Em nossas tarefas cotidianas, porém, surgem empecilhos que nos deixam perplexos e com vontade de desistir de continuar na missão e tarefas próprias de nossa condição de vida ou vocação. No entanto, é preciso sermos responsáveis para não deixarmos o barco da função  ao léu. Muitos, para não perderem as vantagens do cargo, preferem ir pelo caminho  da corrupção e não ter que fazer denúncia de quem lhes oferece propinas para não ser processado e perder o cargo. Isso acontece demais, principalmente na coisa pública. Até pessoas de aparência ética, de freqüência e atividade religiosa, eleita por essa sua comunidade, trai a mesma por interesse monetário e de cargos. Como fica sua consciência, se é que tem consciência e grandeza de caráter?

Na Bíblia encontramos exemplos de missão dada por Deus a profetas, para irem aos rebeldes, por exemplo: “Filho do homem, eu te envio aos israelitas, nação de rebeldes, que se afastaram de mim. Eles e seus pais se revoltaram contra mim até o dia de hoje. A estes filhos de cabeça dura e coração de pedra vou te enviar” (Ezequiel 2,3-4). O profeta obedeceu e cumpriu sua árdua missão, apesar de ter sido perseguido. Sua tarefa de sentinela foi cumprida. Também isso acontece demais. Os que apresentam o que é justo, ético, conforme a dignidade humana, a verdade e o bem nem sempre são aceitos por quem vive só para o próprio egoísmo e buscando vantagens. Este último usa do lícito e do ilícito para sempre ganhar em aparência de prestígio e de bens materiais. Mas se diminui como pessoa humana, tornando-se desumana e sem moral. Ganha aparentemente, mas perde, de fato, em sua dignidade. A Bíblia até fala que vale mais a pouca riqueza de quem ganha honestamente do que a muita adquirida corruptamente!

A tentação do desânimo às vezes surge em quem quer ser ético e ajudar a melhorar a situação de injustiças, principalmente na área política. Nesta, corruptos querem derrubar quem profeticamente defende o direito e o bem comum, com o uso do poder para servir o povo. Todo político eleito é empregado do povo e deve usar do cargo honestamente para realizar a promoção da boa educação, saúde, segurança, transporte e tudo o mais necessário para a vida digna de todos, a partir dos mais carentes. Não pode usar do cargo para roubar o que é do povo! Nessa situação, os bons às vezes se sentem sem forças para continuarem a acreditar que um mundo novo é possível, inclusive, no meio desses, os bons políticos, que “salvam o barraco”! O apóstolo Paulo, sentindo-se fraco, rogou a Deus, que lhe falou: “Basta-te a minha graça. Pois, é na fraqueza que a força se manifesta” (2 Coríntios 12,9). A força da graça divina dá coragem à pessoa do bem a perseverar na missão encetada.

O próprio Jesus constatou que um profeta não é aceito em sua terra (Cf. Marcos 6, 4). Nem por isso Ele desanimou. Foi até o fim com a missão que o Pai lhe deu de salvar a humanidade, mesmo nela tendo os rebeldes e duros de coração. Quem não quer aceitá-Lo Ele não impõe, mas a pessoa não consegue a salvação. Esta vem de Deus, mas é preciso a pessoa aceitar. Quem quiser ir pelo caminho do precipício é bom que pense duas ou mais vezes. A corrupção, a desonestidade, a falta de caráter, o querer se fazer e ganhar a qualquer preço vai perceber, na hora da doença e da morte, que tudo não valeu a pena. Esta vida na terra é passageira. Vale a pena superar a rebeldia pessoa e se dobrar ao bem, ao ético e à necessidade de se viver com dignidade moral!

A INFÂNCIA E A GANGORRA DA VIDA




"O assunto do momento é a diminuição da maioridade penal, elemento que muitos veem como fator capaz de reduzir a violência urbana praticada em grande escala por jovens e adolescentes..." 
Este é o artigo do jornalista José de Oliveira Ramos publicado no ACERVO do também jornalista Mhario Lincoln... Leia todo texto neste endereço eletrônico:  

sábado, 4 de julho de 2015

UMBANDA a Verdadeira Ciência

Abro o sábado de hoje - 04/07/2015 - com uma mensagem de Sanat Kumara, canalização de Lilian Pantoja – em 11/07/2010 – Mesa de meditação do Grupo Rosa dos Ventos, da Associação Universalista Rosa dos Ventos, em Manaus- Amazonas. (Faz tempo, né! - 5 anos!- )... Leiam abaixo a mensagem:

UMBANDA a Verdadeira Ciência
  
Fonte - Portal Alma Umbandista




MENSAGEM DE SANAT KUMARA

NOVA COSMOGÊNESE

Lux a todos os portadores de lux do mundo!
A pax do Cristo seja convosco sempre, irmãos!
Venho hoje com um propósito especial de trazer a vós, filhos de Hórus, os grandes segredos ocultos da humanidade.
Eles serão desvelados para o firme propósito de expandir vossas mentes e corações.
Os fundamentos, como assim conheceis, da grande Cosmogênese, que se anunciam.
Falo a todos da AUM BAN DHAN ! A nova Cosmogênese da verdadeira ciência conhecida por vós como UMBANDA.
Trata-se de uma nova ordem que traz grandes emanações de AMOR INCONDICIONAL para a humanidade, que hoje padece de dores, sofrimentos e provações acerbas.
Lux de Aruanda! Lux de Aruanda! Lux de Aruanda!
Das matas virgens da Jurema, dos grandes segredos de cura do Caboclo das 7 Flechas, das cachoeiras do Caboclo Pena Branca, das montanhas rochosas de Xangô, das águas profundas de Iemanjá, da sabedoria dos grandes anciãos, da inocência e pureza dos Ibejis, desce à Terra que chora e geme, uma nova proposta de mudanças de valores, por muitos deturpados pela ignorância de fundamentos ou atavismos exagerados e preconceituosos de religiões.
Essa nova ordem tem como patrono o grande e amado Cristo Jesus e toda a Grande Fraternidade Branca, inclusive o meu patrocínio, SANAT KUMARA e de todo o meu Conselho Venusiano.
Traz como estandarte uma proposta de mudança e um novo serviço a vós, filhos da lux: “Penetrar nos corações dos homens e mulheres de BOA VONTADE!"
A Sagrada Umbanda traz também para a humanidade uma oportunidade de aceleração da queima do carma negativo e uma nova oportunidade, neste final de ciclo, para a elevação deste planeta que traz em seu bojo os filhos de Hórus, os filhos de Aruanda.
Trata-se de um fim de ciclo e de um recomeço para uma nova realidade na lux.
Uma vivência de pax e de amor. E como todo final de ciclo, requer que batalhas sejam travadas. Tanto internas, quanto externas .
Eis que surge então as grandes caravanas de Aruanda: falanges de índios, pretos-velhos, crianças, hindus, budistas, ciganos, maometanos e muitas outras ordens filosóficas para erguerem o bastão da Vitória neste Armagedon, no qual serão todos comandados pela energia de Miguel Arcanjo e toda a falange de guerreiros azuis, conhecidos por vós como a energia de Ogum, para consagrar a vitória dos filhos de Oxalá!
Pois como sabeis: Filhos de umbanda não caem!
Alguns perguntam como um irmão de Vênus, conhecidos por vós como um Mestre Ascensionado, pode relatar tais elucidações?
Aos filhos da Terra digo:
" Vós não conheceis os mistérios, eis que estão velados por um véu que vos impede lembranças de outrora ! "
Na lux não há dissentismo, nem sectarismo. Todos, formamos uma FRATERNIDADE de lux, de solidariedade e de Pax!
Acaso pensais vós, filhos da Terra, que por trás de um Mestre não existem grandes espíritos que formam nossos exércitos na Terra?
Saibam que existe, e eles estão espalhados pela Terra encarnados ou em espírito a cumprir missões por vós não suportadas. Todos nós estamos à serviço da lux.
Nas lides de umbanda comandadas por vós, que seguem preceitos sagrados, onde os rituais são cumpridos com respeito, também lá nos encontramos, muitas vezes com roupagens bem conhecidas por vós: caboclos, crianças, pretos-velhos...
Mas chegará o dia em que nos manifestaremos com todo o nosso potencial.
Escrevo a vós essa missiva do alto do meu conhecimento de médium que um dia se manifestou neste orbe.
Assim, bendigo as falanges de Aruanda que chegam e trazem à Terra uma nova forma de amor, que trazem lux aos homens e mulheres humildes e puros de coração.
Aranauam, povo de Aruanda!
Salve o grande Caboclo das 7 Encruzilhadas !
Salve esta Rosa dos Ventos, que tem a grande missão de levar ao mundo a lux da Fraternidade Branca, integrando em seu bojo a Sagrada Umbanda!
Salve filhos amados !

Minha lux a todos ! A pax do Cristo é vossa !

Sanat Kumara, seu irmão de Vênus !

Canalização de Lilian Pantoja – em 11/07/2010 –
Mesa de meditação do Grupo Rosa dos Ventos, da Associação Universalista Rosa dos Ventos, em Manaus- Amazonas.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Escrever com bom humor, com alegria!


Eu que já não vivo bem-humorado, mergulhado em águas de revolta com tantos problemas vergonhosos acontecidos na Nação, como posso escrever com bom humor?
- "...E escrever com alegria, usando lápis ou caneta, em folha de papel, fechando o envelope, após ativar a grude com a saliva da ponta da língua. Botar nos Correios, e só!..." - Disse-me uma figura espiritual sentado à mesa, bem à minha frente..., aparecendo para me tirar do sério.

...E eu comecei o fuxico - uma pequena crônica!

A EDUCAÇÃO DE ONTEM

De HS



Acorda-me o bem-te-vi com sua divina melodia, em cânticos de doces ternuras! Há muitos dias ele não aparecia. Pelo tempo que passou fora - sem aqui cantar - possivelmente teria indo passar uma temporada com meu filho lá no Canadá. 
E com o seu cantar sereno de regresso, na manhã suave e fria de hoje, me fez lembrar meus tempos de Liceu, naquela época em que os governos se empolgavam com Educação de qualidade. A gente estudava mesmo! O Liceu era uma Escola Pública. Para ser liceista, passava-se por uma prova de seleção (era um vestibular difícil). Ninguém ingressava por pistolão, isto é, por ser filhinho do papai. Hoje os filhos dos papais políticos ganham até eleições de presente, nos pleitos políticos!...
Conheci um cara (ainda conheço) que estudou no Liceu - gente de Pinheiro chegando pra capital, meio encabulado - e, depois, saiu de lá sabido, tão sabidinho, por isso, ingressando em tudo de quantas eram as Academias de Letras que passassem pela sua frente, por ser emérito escritor e grande poeta pelas suas qualidades..., sendo mais tarde dono cartorial dos poderes políticos da terra e até "O Dono do Mar". Mas a sabedoria não parou por aí. O fulano era sabidinho mesmo e bem esperto!... O cara foi governador do Estado, presidente da República, organizou uma oligarquia de 50 anos... E agora, um pouco fracassado pelo peso da idade e pelas besteiras que seus oligarquistas fizeram, perdeu o poder para outro sabido que, embora nunca tenha sido liceista, sentou praça nos Maristas, outro colégio graduado em promover sábios..., e sabidos!

O Maranhão já foi um grande centro de ensino de qualidade. Hoje - infelizmente - a Educação Pública de qualidade acabou... As lágrimas rolam em nossos olhos:
Uma emoção de saudade!... Claro! Saudade da Educação de qualidade! 

Não se faz uma grande Nação sem boas Escolas!

...Menino! Põe essa carta nos Correios a quem interessar possa.

Não esquece que é porte simples...










Volta logo, antes do anoitecer!

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Criança tem sensibilidade à Justiça?

(*) Mhario Lincoln


Muito se tem debatido sobre a maioridade penal chegar aos 16 anos. Isso me levou a fazer uma grande pesquisa na internet para saber o básico das reações infantis, muito antes dessa idade limite discutida penalmente.
E cheguei a uma pesquisa muito interessante, publicada no site da Hypescience, esta, compartilhada agora:
"Segundo a mais recente pesquisa, crianças pequenas preferem devolver itens perdidos aos seus legítimos proprietários, do que pegá-los para si. Se por algum motivo devolver não for uma opção, as crianças ainda tentam impedir uma terceira pessoa de tomar aquilo que não pertence a ela. Além do mais, crianças de três e cinco anos de idade são propensas a responder às necessidades de um outro indivíduo – mesmo quando essa pessoa é um boneco – como se fossem as suas próprias necessidades," escreve em artigo bem elaborado a  jornalista Natasha Romanzoti, 25 anos. E cita mais sobre a pesquisa:
“A principal implicação é que a preocupação com os outros – empatia, por exemplo – é um componente central de um senso de justiça”, diz Keith Jensen, da Universidade de Manchester (Reino Unido). “Esse senso de justiça baseado no dano às vítimas é provavelmente central para a prosocialidade humana, bem como a punição, ambas as quais formam a base da cooperação exclusivamente humana”.
Para descobrir o que motiva um senso de justiça em crianças pequenas, Jensen, ao lado de Katrin Riedl e outros colegas, deram oportunidade a crianças de três e cinco anos de idade no Instituto Max Planck em Leipzig, na Alemanha, de pegar para si itens de um fantoche que os tinha “tomado” de outro fantoche. As crianças eram tão propensas a intervir em nome do fantoche “vítima” como eram por si próprias. Quando dada uma gama de opções, crianças de três anos preferiram devolver um item do que pegá-lo. “Parece que um senso de justiça centrada no dano causado às vítimas emerge cedo na infância”, afirmam os pesquisadores.
Os resultados destacam o valor de intervenções de terceiros para a cooperação humana. Eles também podem servir para ajudar pais e professores de crianças pré-escolares.
“A mensagem é que as crianças pré-escolares são sensíveis a atos que prejudicam os outros. Dada uma escolha, elas preferem restaurar as coisas para ajudar a vítima do que punir o autor”, explica Jensen. “Ao invés de punir as crianças por más ações ou discutir as más ações dos outros em formas punitivas ou focadas no agressor, as crianças podem entender melhor a restauração como a solução de um dano causado a uma vítima”. Desta forma, segundo a mesma conclusão a que chegou a autora do texto publicado na Hypescience, mesmo as crianças tendo uma reputação de serem teimosas e egoístas, "a ciência mostrou que não é bem assim", diante dessa pesquisa inédita. Ou seja, "a partir dos três anos, elas já possuem um nível surpreendente de preocupação pelos outros e um senso intuitivo de justiça."
Natasha Romanzoti, então, complementa: Na sociedade humana, a cooperação é muitas vezes incentivada através de punição. No entanto, estudos anteriores mostraram que os chimpanzés, por exemplo, não puniam os egoístas e trapaceiros, a menos que eles próprios tivessem sido prejudicados diretamente.
Outra Pesquisa
Em outra interessante pesquisa,  bebês tão novos quanto 15 meses, idade na qual eles estão apenas começando a entender a linguagem e se familiarizar com as suas habilidades motoras recém-descobertas, já compreendem os conceitos de partilha e de justiça. Os pesquisadores também descobriram que as crianças têm diferentes “personalidades”, com algumas ficando chocadas pela injustiça e outros com a partilha igual.
“Essas normas de justiça e altruísmo são mais rapidamente adquiridas do que pensávamos. Os resultados também mostram uma conexão entre a justiça e o altruísmo em bebês, de tal forma que as crianças que são mais sensíveis à repartição justa dos alimentos também são mais propensas a compartilhar seu brinquedo preferido”, disse a pesquisadora Jessica Sommerville, da Universidade de Washington, EUA.
Pesquisas também indicam que as crianças são capazes de entender o altruísmo e reagir de acordo com isso, pois elas estão mais dispostas a ajudar aqueles que voluntariamente compartilham seus brinquedos. Para ver quando esses traços de partilha e de equidade começavam a aparecer, os pesquisadores mostraram vídeos a 47 bebês, de um adulto dividindo ou não biscoitos ou leite entre dois outros adultos.
Os pesquisadores observaram as reações dos bebês aos vídeos para o que é chamado de “violação de expectativa”; quando os bebês são surpreendidos por algo, eles tendem a olhar mais tempo para esse algo. Em média, os bebês assistiram aos vídeos com a partilha desigual com mais atenção, mas alguns ficaram mais surpresos do que outros.
A equipe também testou a vontade da criança de compartilhar, apresentando-lhes dois brinquedos e pedindo que os bebês escolhessem um. Um pesquisador então se aproximou da criança e perguntou: “Posso ficar com um?”. Um terço das crianças passou para a pesquisadora o brinquedo que tinham escolhido, e um terço passou o segundo brinquedo. O terço restante não passou qualquer brinquedo, o que não significa exatamente que eles não estavam dispostos a compartilhar, pois eles poderiam estar nervosos em torno de um estranho, ou não ter entendido a tarefa.
Quando os pesquisadores compararam os resultados das duas experiências, eles descobriram que os bebês caíram em uma das três categorias. 92% dos bebês que compartilharam seu brinquedo preferido também foram os que ficaram chocados com a injustiça nos vídeos – eles foram chamados de “compartilhadores altruístas”.
Das crianças que compartilhavam seu brinquedo favorito, pelo menos 86% também ficaram chocada com a partilha igual no vídeo, chamado de “compartilhadores egoístas”. Segundo a pesquisadora, parece que a justiça pode até ser algo embutido em nossos cérebros; um estudo de 2010 mostrou que os centros de nosso cérebro reagem a divisão injusta de recompensas monetárias.
Embora a justiça possa ser um conceito arraigado, as nossas ideias de justiça parecem mudar à medida que envelhecemos. Pesquisas anteriores mostraram que as crianças parecem gostar que tudo seja dividido igual, mas os adolescentes mais velhos são mais propensos a apreciar o mérito quando se trata de dividir a riqueza. Isso poderia ser devido a mudanças no cérebro e adaptação às experiências sociais.

(Com:LiveScience)

Os Haitianos no Brasil

Por Raquel Ramos



A imigração haitiana no Brasil é um fenômeno que ganhou grande dimensão após o terremoto que abalou o Haiti em 12 de janeiro de 2010 provocando a morte de mais de 300 mil pessoas.

A opinião que sempre tive sobre os haitianos que migram para o Brasil, encontrei respaldo nesta reportagem da Folha de SPaulo.

A presença deles assusta a todos nós brasileiros. Preconceituosamente achamos que eles vieram para nos roubar. Roubar nossos empregos é o mínimo que pensamos deles.

Brasileiros, não se iludam. Os haitianos que vêm para cá são educados, trabalhadores e principalmente politizados. Sabem o que vão encontrar e as suas garantias como estrangeiros.
Enxergam o Brasil, assim como os brasileiros enxergam os EUA. Uma terra promissora para as suas ambições.

Diferente dos brasileiros que no estado americano se submetem a viver clandestinamente, aqui quando eles chegam dirigem-se aos orgãos competentes para garantir o exílio.

Em janeiro, notei um sotaque diferente num "carinha" que me serviu isca de peixe e caipirinha na beira da praia e perguntei-lhe:

_ Você está falando meio espanhol meio português comigo porque pensa que sou argentina? _essa é uma época de muitos argentinos nas nossas praia.

Para minha surpresa, ele educadamente respondeu:

_Não. Sou haitiano.

No Posto de Gasolina, ao ouvir a voz com sotaque estranho do frentista, desta não errei e perguntei:

_Você é haitiano?

Confirmada a procedência, ele disse chamar-se Assilim. Está há dois anos no Brasil. Veio com a mulher e deixou dois filhos no Haiti. Dois filhos com mulheres diferentes que ficaram com as mães.

A mesma educação, uma fala mansa, não fez cerimônia na hora de posar para a selfie.
Simpatia num belo rosto que não esconde um acerta tristeza no seu olhar.

#shellnosuperlinda

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Os Navios da Esperança



"Essa curta viagem devolveu-me parte da esperança que outrora, quando jovem, já nutri pelo Brasil" - Uma matéria importante de lá do Acervo de Mhario Lincoln... Leia clicando no endereço eletrônico: