segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Minha pequena crônica

A gente é assim...

Hélcio Silva

16/12/2019


Todos nós somos assim... Cada um, todavia, tem seu assim diferente: nenhum assim é igual a outro assim – cada assim tem sua individualidade, sua forma única!

Cada um tem o seu modo de ser, de viver: é o seu “assim é”!... è o seu assim Divino, próprio da alma.

O Assim Divino, nascido da Luz, evolui sempre, sem perder a essência do seu EU inteligente, que é única, individualidade espiritual de cada um de nós, semente da Criação Divina - essência de Deus!

No Universo, cada coisa é uma coisa diferente, tudo ainda um grande mistério da Criação Divina! Tudo, porém, programado para a nossa evolução humana e espiritual. E nessa marcha, com as nossas diferenças educadas para o Bem, é que vamos construir a harmonia, a fraternidade, o Amor com Deus, a Paz, um mundo Universal de Luz!

Somos Luz!

Estou entrando em férias de Natal e Fim de Ano; e logo, para o início de janeiro, dia 6, está marcada minha cirurgia do olho esquerdo, e de 7 a 8 dias depois a cirurgia do olho direito. Devo retornar com o Blog e demais atividades de trabalho lá para o dia 20 de janeiro...

Meus irmãos e minhas irmãs, um abraço fraterno, um Feliz Natal e um Novo Ano de muita Paz e Amor nos corações!

Que Deus ilumine a todos!
 
Até mais ver!

sábado, 14 de dezembro de 2019

artigo de José Sarney

Pergentino, o jornalista que se fez PH

José Sarney


Comecei no jornal, aos dezesseis anos, ganhando um concurso de reportagem em que concorri, com um trabalho que tinha como tema a Quinta do Barão — ou as Laranjeiras —, que pertenceu ao comerciante maior do Maranhão, José Gonçalves da Silva, o “Barateiro”, cuja filha casou-se com o Barão de Bagé. Daí o nome de Quinta do Barão.

NO Imparcial ocupei todos os degraus, a começar pelo de repórter de setor policial, em que cobri Polícia, com o fotógrafo Azoubel, durante dois anos.

Fui secretário (nomenclatura daquele tempo), redator-chefe, articulista, editorialista e adquiri uma paixão pelo jornalismo que guardo até hoje. Foi o jornal que me lançou na política. Chateaubriand, quando foram denunciar-me como um comunista que escrevia artigos violentos em seu jornal, O Imparcial, respondeu ao Presidente da CNI, porta-voz dos meus adversários: “No Brasil todos têm seu comunista particular. No Maranhão, meu comunista é o Sarney.” E disse ao Saboia, nosso Diretor: “Diga ao Sarney para continuar tocando o pau nesse pessoal.”

Quando chego ao Sistema Mirante, cumpro um impulso atávico: vou logo e primeiro ao jornal. Sinto o cheiro da Redação e sigo direto para onde está um grande amigo, um grande talento e um exemplar profissional, sempre no computador, trabalhando a notícia, ou ao telefone, em busca delas: Pergentino Holanda, cujo jornalismo, já decantado em barris de carvalho de inteligência, completa cinquenta anos de envelhecimento e, como os vinhos (de que ele tanto gosta), fica cada vez melhor.

O Estado do Maranhão, onde ele pontifica pelo exemplo, é sua cara, e sua cara é o jornal, que ele trata e ama com ternura, enfeitado das belezas das mulheres, as belas do PH, que iluminam os salões e causam a alegria e o desejo das festas.

No princípio do século passado — abordei esse tema no discurso com que recebi outro grande jornalista, Carlos Castello Branco, na Academia Brasileira de Letras —, discutiu-se muito se o jornalismo era um gênero literário. Minha conclusão é que através do jornalismo pode-se fazer literatura. Não é o fato de ser jornalista e intelectual, mas se com o seu texto, a maneira de abordar o assunto, o jornalista faz literatura.

Pergentino é um destes. Faz literatura, e da boa, quando escreve. Seu texto é de um grande poeta. Escreve bem e é criativo; conseguiu isto por meio de um setor difícil do jornalismo, a crônica social. Aí ele é mestre, criou seu próprio estilo, de renome nacional e de lugar de mármore, com estátua e tudo. Lutou, suou, venceu e tornou-se lenda: Pergentino é o grande jornalista cujo monograma, PH, transformou-se em nome. O grande PH, ídolo e grife da sociedade.

Com o jornalismo os grandes talentos fazem o melhor gênero literário. PH, monograma! 50 anos!

José Sarney

O calote de Mariel

É um calote de mais de R$2 bi


Hélcio Silva

14/12/2019

Meus amigos e minhas amigas.

Bom dia!

Quem conta a história é João Amoêdo, do Partido Novo... Ele foi candidato à presidência da República na última eleição. 


“O BNDES já espera o calote de Cuba, de mais de R$2 bi, referente ao Porto de Mariel, feito na era PT.

Enquanto isso, 90% do Norte e 74% do Nordeste brasileiro não têm coleta de esgoto.

Um país sem infraestrutura, emprestou recursos para uma ditadura.

Gastamos muito e gastamos mal”


Ministro da Educação pode cair

Abraham Weintraub tira férias e pode não voltar ao cargo em 2020


Do MSN Notícias

Nomes importantes do Ministério da Educação (MEC) deixaram a pasta nos últimos dias em uma indicação de que o ministro Abraham Weintraub deve sair do cargo. Weintraub inicia período de férias, nesta sexta-feira (13/12), emendando com recessos, e muitos acreditam que ele não volta em 2020 ao cargo. Segundo fontes, o ministro perdeu o apoio de parte dos integrantes do governo Bolsonaro por causa do seu comportamento polêmico e da paralisia no MEC.

Nessa quinta-feira (12/12), a exoneração da sua principal assessora, a jornalista Priscila Costa e Silva, foi publicada no Diário Oficial da União. Além de ter se tornado muito próxima do ministro, ela comandava a área de comunicação. Procurada, Priscila disse que o "tempo no MEC foi de muitos aprendizados e grandes realizações" e agradeceu o ministro "por ter sido um chefe maravilhoso, que sempre me deu autonomia e acreditou no meu trabalho".

Weintraub é malvisto tanto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, quanto pelo secretário-geral da Presidência, Jorge Antonio de Oliveira Francisco, que avaliam que suas polêmicas são desnecessárias e prejudicam o governo. Na Economia, reclama-se ainda do fato de ele pensar em projetos e não informar a área econômica, como o Future-se, que previa fundos para universidades. Ele também é visto com ressalvas entre os militares.

Congressistas têm pedido a demissão. "Está insustentável. Não tem preparo técnico, faz gestão ideológica e está há meses só fazendo diagnóstico de que tudo é ruim", disse o deputado federal e ex-secretário de Educação do Ceará, Idilvan Alencar (PDT), que pediu ao ministro ma quarta-feira na Câmara que aproveite o Natal e não volte ao cargo. Na quinta, após a publicação da reportagem pelo estadao.com.br, Weintraub disse no Twitter que "diante dos resultados positivos (...), esquerda e monopolistas entram em desespero". Ainda criticou a imprensa ao comentar que "a mídia podre espalha mentiras". "O ladrar dos cães é a prova de que estou no caminho certo."

Esvaziamento

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), um dos órgãos mais importantes do MEC, Alexandre Lopes, também não está mais dando expediente desde a semana passada. Ele está sendo substituído em eventos e coletivas por Camilo Mussi, diretor do órgão. Lopes, que assumiu o cargo em maio, depois de dois presidentes demitidos, está em férias entre 10 e 27 de dezembro.

 Na semana passada, dois coordenadores da área de Alfabetização, Renan Sargiani e Josiane Toledo Silva, também deixaram o MEC. De perfil técnico, ele teve dificuldades em implementar projetos por disputas internas com alas mais burocráticas e ideológicas. Sargiani foi o responsável pela Política Nacional de Alfabetização, que até hoje não saiu do papel.

Outro que deve deixar a pasta é o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Anderson Correa. Ele se candidatou ao processo seletivo para reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e foi o escolhido. A comunicação oficial será feita em janeiro.

A conhecidos, Weintraub tem dito que sua família é ameaçada e mulher e filhos vão se mudar para o Canadá. Atualmente, há dois oficiais armados dentro do gabinete. Ele é conhecido entre reitores como "o ministro da Educação que não gosta de educação" Até o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, tem procurado nomes para substituí-lo.

Mas também negou nesta quinta, pelas redes sociais, que tenha "descontentamento com o MEC". Pela afinidade ideológica com o presidente, há possibilidade de que Weintraub continue no governo, em outro órgão. O ministro também pensa em se candidatar nas próximas eleições.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Vou de trem pela baixada...

MARANET em Matinha, mutirão da Saúde em São João
..

Hélcio Silva

13/12/2019


Chegando eleição, a novidade vem! Não sou da roça, mas conheço o roçado!

Tô na baixada, meu caminho vai na rota: por cima dos trilhos, seguindo a linha!... Vou como um trem carregando ideias, queimando lenha!... 

Sigo na rota: Viana, Penalva, Matinha, Olinda, São João Batista, São Vicente, Cajapió... Já cansado, preciso chegar a São Bento!

O que vi em São João?

Ah!... nem digo!

Vou dizer...

Vi que lá haverá um mutirão da saúde...


Volto para Matinha.

Linielda de Eldo anuncia internet gratuita em praça pública da cidade...

Pronto! Matinha vai ter internet de graça...


O município de Matinha agora conta com internet gratuita. Uma parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado possibilitou internet de alta velocidade, por meio da expansão da Rede de Internet Gratuita do Maranhão – MARANET. O acesso democrático vai beneficiar diretamente milhares de matinhenses, entre jovens e adultos.

Em Matinha, o ponto de acesso gratuito foi instalado na praça ‘Juarez Silva Costa’, que é a Praça de Eventos da cidade. O benefício, segundo a prefeita Linielda de Eldo, além de garantir o acesso a internet também abre um leque de opções para o aprendizado e conhecimento.

“Já está funcionando a internet gratuita na nossa praça. Conseguimos mais esse importante equipamento de lazer e entretenimento junto ao Governo do Estado e possibilitará ainda mais a busca pelo acesso à internet e a informação”, comentou a gestora.

Expansão MARANET

A Rede de Internet Grátis do Maranhão (Maranet) integra o programa “Cidadania Digital”. A iniciativa tem como objetivo enfrentar a exclusão digital que atinge significativo percentual da população, contribuindo para que serviços públicos, conhecimento e informação alcancem mais pessoas.

Nesta nova etapa, diversos municípios da Baixada Maranhense receberão internet de alta velocidade. O Wi-Fi grátis será instalado em praças, feiras livres e locais que possibilitem a participação da população.

Agora vai!...

Bom dia meus amigos e minhas amigas...

Até mais ver!

Dia Mundial de Luta Contra a AIDS - Coroatá

Campanha “Dezembro Vermelho”, que acontece em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a AIDS chega à zona rural de Coroatá.




A Prefeitura de Coroatá por meio da Secretaria Municipal de Saúde esteve levando orientações educativas e preventivas sobre os riscos das IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis). O evento foi realizado na tarde desta quinta-feira (12/12) na Escola Municipal Macaúba I.

A ação contou com a presença de enfermeiros e agentes Comunitários de Saúde, além do corpo docente e discente da Unidade de Ensino.

A Campanha tem como objetivo chamar atenção para as medidas de assistência, proteção e promoção dos direitos.

Aumento de 60% nos salários dos vereadores

Crônica do amanhecer

Saudades de Cristina


Hélcio Silva

(13/12/2019

Acordei bem cedo: madruguei!...

A madrugada estava indo embora, deixando saudades no meu peito, neste dia lindo que estava amanhecendo, neste 13 de dezembro... 

Saudades de Cristina, uma antiga namorada da adolescência, onde os amores ocorriam com muita paixão, aqui em São Luís.

Lembro como se o ontem fosse ainda hoje, quando do nosso primeiro encontro – Eu e Cristina - na praça de Santo Antônio...

Ah!!!! Que saudade!!!... Faz tempo, mais de meio século que não vejo a Cristina... O tempo se foi... e eu fiquei perdido no tempo!

Mas acordei!... Acordei... Uma acordada ainda com sono! Mas acordei!

13 de dezembro de 2019!!!... Hoje... Vou ao face e encontro minha querida amiga Ana Paula Cozzolino, professora em Curitiba - guerreira de luta - protestando contra o aumento (bem aumentado) no salário dos vereadores de Araucária, município da Região Metropolitana de Curitiba...

E vejo a notícia!!! Barbaridade contra o povo. O povo paga a conta...

Resumo o fato em notícia do dia...

Câmara de Araucária aprova aumento de 60% nos salários dos vereadores

Reajuste foi aprovado por oito votos a um. A remuneração mensal dos vereadores vai aumentar de R$ 5.992 para R$ 9.584,45.

A Câmara Municipal de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, aprovou um aumentão de 60% nos salários dos vereadores da cidade.

Koisa de capeta, dos tempos de cabra da peste!

Repito a dose em texto abaixo, para gravação eterna!

Com a proposta, a remuneração dos vereadores de Araucária passará dos atuais R$ 5.992 para R$ 9.584,45. O novo salário passa a valer a partir da próxima legislatura, em 2021.

Ki aumentão - Tem dedo do capeta!

O projeto de lei prevê ainda que os salários devem ser reajustados de acordo com o mesmo índice que for concedido ao funcionalismo público municipal, e devem ter como limite a correção da inflação dos meses anteriores.

Ki koisa!!! E eles ainda se acham defensores do povo...

Bom dia meus amigos e minhas amigas...

Vou sair por aí – voar pelas linhas do infinito – à procura da Cristina...Ah, se eu te encontro!

Até mais ver!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

O que é feito de Júnior, o prefeito da cidade?

Olhando os palácios

Hélcio Silva

12/12/2019


Estou olhando os dois prédios que representam os poderes da minha terra: Senhor de La Ravardière e os Leões.

Pergunto ao Daniel, o fundador da cidade: o que faz o Júnior?

- Cuidando da publicidade, da propaganda de sua administração..., da sua imagem...

Quanto custa a propaganda diária que o prefeito faz de sua administração, na mídia?

La Touche respondeu que não sabe...

Pergunto mais: Onde está o VLT, que seria o início de um projeto moderno de transporte público para São Luís?

Daniel respondeu: Está sepultado, há sete anos, no antigo galpão, do velho Tirirical...

Indaguei mais: Daniel, você sabe se a administração municipal tem algum projeto de saneamento básico para a cidade de São Luís?

Isso o Júnior não sabe o que é, respondeu Daniel...

Então Daniel, você, que é o fundador da cidade, diga ao Junior que saneamento é o conjunto de medidas que visa preservar ou modificar as condições do meio ambiente com a finalidade de prevenir doenças e promover a saúde, melhorar a qualidade de vida da população e à produtividade do indivíduo e facilitar a atividade econômica. No Brasil, o saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição.

- Ok! Direi ao Júnior, quando ele voltar de Israel...

- Ok! Obrigado, Daniel...

Até mais ver!

Crônica do amanhecer

Esbandalharam o Maranhão

Hélcio Silva

12/12/2019


 Vem de longe, de muito longe...

Não sei de onde, mas vem de longe... Uma multidão cantando...

“Entre o rumor das selvas seculares
Ouviste um dia no espaço azul vibrando
O troar das bombardas nos combates
Após um hino festival soando
Salve pátria, pátria amada
Maranhão, maranhão berços de heróis
Por divisa tens a glória
Por nume nossos avós”

É o hino do Maranhão...

Paro, penso e lembro da história!

Em fevereiro do 1966, o Dr. Sarney assumia o governo do Estado e denunciava o quadro de pobreza do povo maranhense. Dizia aos ventos daquela época que o Maranhão viveria novos tempos, saindo da pobreza..., com ele no governo!

E o Maranhão não saiu da pobreza, metade da população cada vez mais pobre: muitos maranhenses em estado de pobreza absoluta!

No dia 1º de janeiro de 2015, 49 anos depois, o Dr. Flávio Dino assume o governo do Maranhão, com as mesmas promessas do Sarney: o juiz é a cópia do poeta, e a gente não sabia...

Vejo, para ter certeza, em demorada pesquisa nas páginas da história, que o juiz Flávio é uma cópia do poeta Sarney: são culturas políticas da mesma raiz... A raiz é uma só!

Mais recentemente, lembro do início do último mandado de Roseana Sarney prometendo ao povo que faria “o melhor governo de sua vida”.

O povo acreditou; porém, o último governo da Roseana foi também um fracasso.

Puxo pela memória!

Fim do regime militar...

Sarney, que apoiou a ditadura, vem como salvador da democracia..., e assume a presidência do Brasil...

Agora vai!... O Maranhão sairá da pobreza!!!

Dia 15 de março de 1985, começou o período do poeta José Sarney como presidente da República, com mandato que vai até 15 de março de 1990: 5 anos de governo, e o Maranhão continua do mesmo jeito.

E assim a vida continua...

Com o Maranhão pedindo socorro...

Nem o SAMU aparece!

Sabem de uma coisa?!!!... Eles esbandalharam o Maranhão.

Bom dia meus amigos e minhas amigas...

Até mais ver!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Eleição em São João Batista

Crônica das 15 horas

Hélcio Silva

11/12/2019


Eram 15 horas de hoje!

No dizer de antigamente, 3 da tarde!

Sol escaldante, daquele que escalda os neurônios, tornando-os aflitos e conflitantes.

Coisa mais agitada para uma pessoa da minha idade é o conflito dos neurônios: parece formigamento... Coisa que nem a ciência atrevida consegue explicar. Mas a gente vai brincando com os bichinhos nervosos. Depois eles se ajeitam!

Mas, como eu estava a dizer, eram três da tarde, e o “euzinho” aqui subindo a avenida Contorno Norte do Cohatrac, tranquilamente, com o sol na cabeça... Miolo quente!... 

Neurônios em transe!...

E aí, já próximo ao Novo Supermercado Mateus, encontrei um amigo de lá de São João Batista, cidade da baixada maranhense....

Conversa vai, conversa vem, já no interior do Mateus, sem o sol escaldante, perguntei:

- Como vai São João Batista, quem vai ganhar a eleição de lá, o Eduardo, filho do prefeito João, ou é o ex-prefeito Amarildo?

- Nenhum... Não são candidatos! São ficha suja, receberam o cartão vermelho da justiça!

O amigo acabou por dizer-me que João Dominici, atual prefeito, pai do Eduardo, é candidato à reeleição.

Em diversos municípios do Maranhão são muitos os ex-prefeitos que não podem mais ser candidatos, pois, de uma maneira ou outra estão enrolados com a justiça, principalmente, por práticas de improbidade na gestão pública.

Uma pergunta: Em São João Batista, Zequinha Soares e Junior de Fabrício não estão também na mesma canoa de Eduardo e Amarildo?

Aliás, perguntar não faz mal: quantos são os ex-prefeitos com a ficha suja aqui no Maranhão?

É uma festa o número deles...

Porém, pior. é que eles – ou muitos deles – continuam sendo chefes políticos em seus municípios.

Em São João, o filho assume uma poderosa Secretaria do papai João!

Exatamente poderoso!

Continua mandando...

E assim caminha a “luz” de cada um...

Quanto ao povo, cada vez mais pobre...

E o povo continua fazendo a mesma coisa, em todas as eleições!

Boa tarde meus amigos e minhas amigas

Até mais ver!

Chiquitinho foi o melhor Prefeito de São João – Artigo de Luiz Figueiredo

CHIQUITINHO: um exemplo a ser seguido

Luiz Figueiredo


A região da Baixada Maranhense, pela sua proximidade de São Luís, sempre recebeu muita influência da capital, nas áreas comercial, social e política. Várias lideranças surgiram sob o beneplácito e apoio de nomes que estiveram a frente de grandes embates políticos como Clodoaldo Cardoso, Vitorino Freire, Newton Belo, José Sarney, Clodomir Milet, Lá Toque, Alexandre Costa, Neiva Moreira e muitos outros.

Acompanhando essas movimentações políticas, lideranças a nível municipal foram surgindo e muitos chegaram a postos importantes até mesmo ao governo do Estado. A luta nos municípios girava em torno das eleições municipais, cada um procurando eleger os melhores candidatos. Isso nem sempre acontecia porque muitos, como hoje, depois de eleitos esqueciam os compromissos assumidos deixando os eleitores perplexos e decepcionados.

Essa falta de responsabilidade de gerir a coisa pública veio se agravando gradativamente até chegarmos aos dias de hoje, quando apesar de haver uma legislação mais rigorosa de combate aos abusos, como a Lei de Responsabilidade Fiscal, muitos desafiam a população, o judiciário e os órgãos de controle, cometendo desatinos e desviando criminosamente os recursos públicos, destinados a promover o bem-estar da população.
Entretanto há muitos casos de políticos que se entregaram de corpo alma ao cumprimento dos mandatos outorgados pelo povo.

A Baixada sempre teve bons gestores, mas a grande maioria tem deixando a desejar. Não quero cometer injustiça, mas com base numa análise feita recentemente, farei referência aos prefeitos que se destacaram com eficiência e denodo: CHIQUITINHO, em São João Batista; Isaac Dias em São Bento; Denizard Almeida em Cajapió; Nilson Garcia em Palmeirândia; Maneco Paiva em Pinheiro; e mais recentemente Costinha e Dr. Marcone em Olinda e Cajapió respectivamente.

Chiquitinho foi uma grande liderança pelo seu carisma e dedicação em defesa dos interesses da população da Baixada. Iniciou as suas atividades no serviço público em São Luís sendo indicado para Delegado do Censo em Pinheiro, interventor no município de São Vicente, depois prefeito eleito e deputado estadual por quarto mandatos. Seu último mandando foi o de prefeito de São João Batista, quando conseguiu juntar sua liderança, autoridade, e experiência para realizar uma profícua administração cujos pontos positivos todo mundo recorda com saudades.

Inicialmente devemos lembrar o seu trabalho na área da educação, construiu, só nesse mandando, mais de trinta prédios escolares todos de ótima qualidade. A merenda escolar era farta e nutritiva, fardamento escolar para todos, comemorações das datas cívicas especialmente o 7 de setembro, uma fábrica de móveis para as escolas e muito apoio ao corpo docente. Melhorou a infraestrutura urbana da cidade calçando ruas e incentivando a produção de tijolos, gerando emprego e renda. Construiu a Praça da Saudade, hoje praça de eventos.

Na saúde seu trabalho foi admirável, concluiu e colocou em funcionamento o Hospital, com corpo médico eficiente e a medicação sempre disponível. Para qualquer situação mais complicada havia sempre um avião à disposição, sem distinção de cor partidária. Adquiriu uma frota de treze veículos, entre dois tratores todos com a manutenção sempre em dia. Todo mundo lembra que no dia da entrega para um adversário mandou revisar toda a frota e entregou todos em perfeito funcionamento, o patrimônio do município foi todo tombado conferido e entregue.

Uma atitude admirável que poucos gestores cumprem. As estradas vicinais conservadas, o aterro da Raposa, e energia trifásica para o Porto. Assistência social de qualidade visando atender os mais carentes. Chiquitinho não conseguia ficar longe do seu povo, queria estar presente e acompanhar o andamento das obras pessoalmente, e não faltava ao expediente na prefeitura. Ampliou a sede do poder municipal e adquiriu móveis oferecendo melhores condições de trabalho para os funcionários.

Lutou pela instalação da Agência do Banco do Brasil, oferecendo apoio logístico, e doando terrenos de sua propriedade para construção do prédio da agência e residência do gerente e de funcionários. Poços e lavanderias em várias localidades, tudo isso com recursos da prefeitura e diga-se que na verdade administrava dois municípios porque Olinda Nova ainda não havia sido criado. São tantas as boas ações que fica até difícil citar.

Foi uma administração salutar admirada e elogiada até por adversários, e conseguia reunir todos em um só evento para congraçamento e confraternização. Não sei se na nossa região tivemos alguém com essas qualidades, competência e dedicação.

Chiquitinho é um caso à parte. Um exemplo a ser seguido…

Luiz Figueiredo

Quem será o prefeito de Coroatá?

Falta o Ciba

Hélcio Silva 

11/12/2019


Coroatá é uma cidade maranhense em que a política é sempre em alta fervura, tempo que apaixona sua população, mexendo até com as crianças – que não ficam de fora.

Faz tempo que não vou a Coroatá, mais de vinte anos...

Vejam como tempo passa! Mais de 20 anos que não vejo os amigos de lá.

Hoje, abrindo o espaço da Central da Juventude Coroataense, vejo a citação de alguns nomes que disputarão a prefeitura da cidade:

Ricardo Murad vai tentar sua volta ao comando administrativo e político do Município.

Luis da Amovelar Filho vai disputar a reeleição

Pela lista da Central da Juventude Coroataense há ainda outros nomes, também bons candidatos: Pedro Mota, Paulo Santana e Josean Veras...

Mas, ficou faltando o Ciba!

Na lista citada, verifico a ausência do nome de Ciba Araújo, empresário e ex-vereador da cidade.

Ciba tem bons serviços prestados ao povo da cidade, estando sempre envolvido em todos os movimentos políticos do município. Conhece a geografia e a história de Coroatá e de seu povo

É adversário histórico do Ricardo...

Para enfrentar o Ricardo, nesta luta política nas próximas eleições, não vai ser fácil; mesmo com a máquina pesada do Flávio, que, com certeza, será, novamente, usada contra o trator...

Pergunta-se: E o Luizinho da Amovelar, que disputará a reeleição, não é favorito contra o Ricardo?

Não... Não é favorito.

O Luizinho, filho do amovelarzão, disputando a reeleição, vai encontrar muitas dificuldades no enfrentamento com o Ricardo... O Ricardo sabe tudo da prefeitura – todos os mistérios, segredos e mexericos de lá! ... 

O Ciba, sem o peso dos mistérios que envolvem o luxuoso palácio da praça José Sarney, tem mais condições e musculatura para um enfrentamento com o Ricardo...

Ciba é do PC do B, partido do governador.

O Ciba, pelo que sei, é aliado do atual prefeito –  Luis da Amovelar - que também é do PC do B.

Se o Ciba resolver disputar a eleição, vai ser uma grande encrenca no quintal dos comunistas...

Como nem toda encrenca é ruim, estou alimentando mais esta, que, no fundo, será uma opção a mais para o povo de Coroatá fazer sua escolha.

Não devemos esquecer também o Domingos Alberto que é vice do prefeito Amovelar, com condições para disputar a prefeitura...

Esta é apenas uma opinião, pois conheço de perto como caminha a política em Coroatá...

A praça José Sarney, no centro de Coroatá, será palco dos grandes debates, em grandes comícios!

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Artigo de Pedro Valls Feu Rosa

Precisamos repensar o mundo das leis


Pedro Valls Feu Rosa




O sistema legal da raça humana não funciona bem. É lento. É caro. É confuso. Aliás, sempre foi. Nunca, durante a caminhada do homem, existiu um sistema judicial que funcionasse a contento. Sem exceções.


Na Inglaterra, por exemplo, é popular o dito “everything but the judge” (tudo menos o juiz), dada a lentidão extrema dos tribunais. Na França, segundo pesquisa do conceituado “Le Monde”, 78% da população reclamam da lentidão da justiça. O Japão estuda a introdução do “fast track case” para tentar reduzir a morosidade. Nos EUA os erros judiciários já são parte do anedotário mundial. Aqui no Brasil Mem de Sá, ainda nos tempos da colônia, criou um tosco precursor dos Juizados Especiais, buscando agilizar os julgamentos. Mem de Sá morreu, o Brasil já conquistou sua independência e o nosso sistema judicial ainda não funciona bem.

O fato é que nunca tivemos e não temos, em nenhum lugar deste planeta, um sistema judicial simples e eficiente. O homem já foi à Lua, quer ir a Marte, mas nunca conseguiu conceber um aparato legal que funcione bem. Eis aí um problema que precisamos discutir – afinal, o mundo mudou.

Nossas empresas já dependem, pela primeira vez na história, de decisões rápidas em litígios envolvendo milhões, por vezes bilhões de dólares, sob pena de sucumbirem. Um planeta que gira em torno de uma rede financeira mundial totalmente informatizada já não é mais compatível com a lentidão e os formalismos de um direito acorrentado ao passado.

Ao falarmos de criminalidade, pior ainda. Apenas 2,5% dos crimes cometidos em nossas ruas chegam ao sistema legal e somente 1% dos condenados cumprem suas penas até o fim. Os prejuízos decorrentes de crimes eletrônicos já superam os primitivos assaltos a mão armada e a impunidade é praticamente total, dado não dispor a humanidade de sistemas legais ágeis – continuamos presos a formalidades, jurisdições, competências etc. Globalizou-se o crime, mas não a justiça!

Vamos aos números. O Brasil tem uma perda acumulada de 20% ao ano no crescimento da economia devido à ineficiência do denominado “mundo das leis”. Um outro estudo, feito pelo IDESP, trouxe um resultado simplesmente chocante: nosso país deixa de gerar US$ 100 bilhões por ano devido à ineficiência do sistema legal. Esse cálculo aproximado é a conclusão de ampla pesquisa realizada  junto a cerca de 800 empresas. O impacto estimado do aumento da eficiência nesta área seria: no volume anual de investimentos, 13,7%; no volume de negócios, 18,5%; no número de empregados, 12,3%; no investimento em outros estados, 6,2%; no volume de negócios em outros estados, 8,4%; na proporção de atividades terceirizadas, 13,9%; e, no volume de negócios com o setor público, 13,7%.

Há poucos meses tive a oportunidade de ler, em um jornal australiano, uma interessante frase do parlamentar David Weisbrot: “o funcionamento do sistema legal ditará o ritmo e a forma do desenvolvimento econômico dos países”. Complementaria este pensamento com uma outra constatação: não existe receita melhor para o desenvolvimento econômico do que aquela baseada na estabilidade jurídica, e esta é incompatível com a ineficiência decorrente de um sistema legal projetado há séculos, cada vez mais complexo e claramente em descompasso com as necessidades deste início de milênio.

Roberto Campos costumava dizer que o mundo será salvo muito mais pela eficiência do que pela caridade. Que tal meditarmos sobre isso?

Pedro Valls Feu Rosa é desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Busca