Busca

domingo, 25 de fevereiro de 2018

As coisas boas da Baixada Maranhense: São muitas... Em Matinha tem a Bolachinha de Lauro, um patrimônio matinhense...

Li, na manhã de hoje, uma bela crônica de lá de  Matinha, sobre a bolachinha de Lauro: Uma história que revela... Nem vou dizer... Uma linda história de um patrimônio matinhense:  Bolachinha de Lauro..

É uma crônica de João Carlos da Silva Costa Leite, filho de Matinha.

Leiam:

A Bolachinha de Lauro, um patrimônio matinhense




João Carlos da Silva Costa Leite

Dos inúmeros bens e talentos de Matinha, no âmbito cultural, artístico, literário, gastronômico e outros, um se destaca de forma unânime: a bolachinha de Lauro. Dez em cada dez matinhenses sentem prazer em degustar esse biscoito redondo, assado no forno com banha de porco, que já se tornou célebre para além das fronteiras da nossa terra.

Meu irmão mais velho, filho do primeiro casamento de papai com Estefânia, uma moça do povoado de Santa Vitória, que faleceu de parto do seu terceiro filho, Lauro Costa Leite, está hoje com 71 anos. Desde criança exerce essa atividade, começou o oficio na padaria de seu Miguel Brito, ao lado de Chengo e Patachita, dois renomados oficiais dessa milenar arte, depois foi trabalhar com Edson de Mundico Lima, o “seu Ed”. Quando Edson mudou-se para São Luís, Lauro resolveu assumir o negócio, e constituiu uma panificadora na sua própria residência.

Padeiro de reconhecida competência e valor, desde bem pequeno. Eu o conheci, madrugada adentro, fabricando pães, não lembro de tê-lo visto em outra profissão. Aos finais de semana gostava de caçar, numa espécie de hobby. Quantas vezes chegava lá em casa com tatus, pacas, cutias, siriquaras, juritis, perdizes, nambus, carões, etc.. (Nessa época ainda não havia a pressão ecológica quanto ao hábito de caçar, que existe hoje). Lauro era meu herói, eu o admirava e almejava ser como ele. Fazia tudo eximiamente, preparava pães, bolachas de febre, roscas, bolachinhas, caçava, pescava, mexia farinha, jogava futebol.  Enfim, um artista, ao meu olhar fascinado de irmão mais novo, sem contar o fato de ser extremamente namorador.

Oportuno se torna dizer, que meu irmão quando do segundo casamento de papai, tornou-se filho de Maria de Lola, nossa mãe, a quem amava e era amado com a mesma intensidade. Casou-se com Maria Francisca Soares Leite, a Maricota, tiveram quatro filhos.

Na década de noventa existiam apenas duas padarias na cidade: a padaria de Benedito de João Lima e a de Lauro. A “bolachinha de Lauro”, como ficou conhecida essa apetitosa guloseima de trigo, temperada com banha de porco, segundo ele, colocada primeiramente de modo casual, e depois fundamental na receita, tem um peculiar sabor, quando quebrada pelos dentes, faz um singular barulho, que atua diretamente às glândulas gustativas, possibilitando, produzindo, uma indizível, inesquecível sensação de prazer.

Hoje a “bolachinha de Lauro” virou paixão de todos os matinhenses, já extrapolando as fronteiras da cidade e do Maranhão. Qualquer evento, reunião, vernissage, ocorridos no município, necessariamente precisam tê-las para degustação durante os coffee breaks. Representantes da Igreja Presbiteriana Independente, quando em reuniões, ou presbitérios, sempre nos exigem a presença dessa iguaria.

Todas as vezes que vou a Matinha, sou instado, cobrado, intimado a trazer essas notórias iguarias a pessoas da igreja ou do movimento político e sindical. Temos amigos em Belém, Rio de Janeiro, São Paulo, que fazem o mesmo pedido, além de matinhense que ali residem, e fazem questão de colocarem-nas em suas bagagens, para deleite próprio, bem como presentearem a parentes e conhecidos. É comum vermos baixadeiros ou turistas, das cidades circunvizinhas a Matinha, que em viagem para São Luís, via MA 014, encostam na padaria, para adquirir os petiscos.

Em suma a fama das “bolachinhas de Lauro” é inconteste, uma unanimidade que ultrapassa qualquer princípio, credo, tendência ou ala política, fator muito forte em nossa terra. Parte desta notoriedade deve-se a meu juízo, a Cláudio César, o seu segundo filho, falecido recentemente, que soube conduzir a fabricação das bolachas, de forma profissional, mais apurada, sintetizando e divulgando intensamente seu excelente conceito e tradição, de sorte que as “bolachinhas de Lauro” são hoje patrimônio dos matinhenses e orgulho de todos nós, seus familiares e amigos.

Texto de João Carlos da Silva Costa Leite, membro da Academia Matinhense de Ciências, Artes e Letras (AMCAL), do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) e graduando em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Coluna do Jersan


O BRASIL PRECISA MUDAR?


O Brasil não! É um país maravilhoso, de gente ordeira, amável e solidária. O comportamento da maioria dos homens públicos, sim! A bandidagem está infiltrada nos poderes constituídos, nas instituições, enfim, nos palácios que abrigam autoridades responsáveis e respeitáveis, assim como corruptos de médias e altas periculosidades. Trocando em miúdo a corrupção está impregnada nos ministérios, nos tribunais, nos quartéis, nas secretarias, nos presídios, nos gabinetes governamentais e no parlamento onde predominam as negociatas eleitoreiras.
Quando se imagina que em determinada área de governo ou de poder existe seriedade e honestidade nas atitudes das autoridades, eis que surgem indícios ou provas de irregularidades, tirando de cada um dos brasileiros aquela esperança de que a mudança é pra valer. Nada. O sofisma, a mentira e o engodo andam juntos e parece que para sempre.
O caso em particular do Rio de Janeiro que levou o governo federal a nomear um interventor no setor da Segurança Pública, a oposição encontrou argumentos para se posicionar contrária à medida. É um direito líquido e certo de qualquer facção oposicionista falar o que pensa. Mas os governistas contra atacaram dizendo que ela (a oposição) na verdade não é contra a intervenção, mas, tem medo que ela (a intervenção) dê certo, e, ela (a oposição) perca o discurso de “quanto pior melhor”.   
Na verdade, maior que a vontade de acabar com o número alarmante de vítimas inocentes dos traficantes e de policiais, consequências dos intermináveis tiroteios, é a de tirar proveitos eleitorais. Eles (os políticos) estão preocupados mesmo é em usufruir eleitoralmente com o sucesso ou insucesso da intervenção federal.
Enquanto isso cresce a preocupação em São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo com a possibilidade de migração de bandidos que atualmente agem no Rio de Janeiro para esses estados, inclusive com a interveniência de políticos que seriam beneficiados com essa prática ilícita. Pois não é de hoje que especulam no Brasil que muitos parlamentares federais e estaduais têm conluio com líderes do crime organizado.
A sociedade em geral, de boa índole não deve pregar que o Brasil precisa mudar. Deve lutar isto sim, por mudança no comportamento dos homens e mulheres que se propõem a comandar os destinos deste país. Os homens púbicos bem intencionados, que tem vergonha na cara, são minoria, realmente, mas bem apoiados podem fazer a diferença acabando com a corrupção, respeitando e trabalhando pelo coletivo. Nada de ganância, do interesse pessoal e familiar se sobrepondo à honradez e à vontade de fazer o país caminhar para o tão sonhado desenvolvimento, com justiça social.
 Indiferentes à inteligência do povo brasileiro, um grande número de deputados e senadores, revelam, sinicamente, as falcatruas praticadas no passado, pedem desculpas e querem seguir em frente, como se o passado deles não manchasse a nossa história, nem ferisse o moral dos cidadãos de bem, que lutam contra a discriminação, a falta de oportunidade de trabalho de um contingente superior a 25 milhões de brasileiros entregues à própria sorte. Enfim, o Brasil não precisa mudar, mas, aqueles que o comandam, sim!

AÇÕES DE DOMINICI

O prefeito João Dominici, de São João Batista assumiu o cargo há um ano e dois meses. No município, o caos estava instalado. Não havia informações sobre gestões anteriores, hospital fechado por falta de pagamento de médicos; inadimplência junto aos governos estadual e federal; pagamento de pessoal desorganizado e bagunçado, débito de combustível e de outros fornecedores, precatórios a serem pagos por determinação da justiça assim como à CEMAR, empresa de telecomunicação e outros.
Vencer a burocracia, organizar a administração, enfrentar o Ministério Público foram os primeiros desafios, assim como colocar em dia o pagamento dos servidores. Detectar os problemas e colocar a gestão em ordem se tornaria necessário para que a normalidade se sobrepusesse à desordem herdada.
Hoje a situação está equilibrada: pagamento em dia e ações administrativas concluídas e em andamento, tais como a recuperação asfáltica da principal rua de acesso à cidade, ruas sendo asfaltadas, com a participação do programa “Mais Asfalto”, do governo do estado, estradas vicinais assistidas; Guarda Municipal em condições de desenvolver trabalhos de prevenção na segurança da população (recebeu semana passada da Prefeitura o primeiro veículo, para atender as demandas dessa área), construiu um dos diques de produção em convênio com o Estado, enfim, São João Batista está superando o atraso e caminha firme para se transformar em um município melhor.

REFORMA ADMINISTRATIVA

O prefeito João Dominici e técnicos que o auxiliam está elaborando a necessária Reforma Administrativa que deverá ser encaminhada nos próximos dias para a apreciação de votação da Câmara Municipal. O objetivo é enxugar a máquina administrativa, dinamizar as ações e proporcionar transparência e seriedade em todos os setores da gestão pública. O ex-prefeito Eduardo Dominici está empenhado em ajudar o prefeito na elaboração desse trabalho de grande importância, que visa, dentre outras coisas desencravar o município do atraso, da mesmice dinamizando ações com foco no desenvolvimento e numa melhor condição de vida para os joaninos de um modo geral.
 Assim, a gestão do prefeito João Dominici começa a ser reconhecida até pelos mais pessimistas. A população, pela maioria já observa a preocupação do prefeito e dos seus aliados com o município, ao contrário daqueles que o tinham como propriedade particular, usufruindo vantagens pessoais em detrimento dos interesses da população. São João Batista é o “pedaço” da Baixada mais querido pelos seus filhos e todos que o amam merecem o nosso respeito.

PGR pediu quebra de sigilo de inquérito que investiga Michel Temer

De Notícias ao Minuto

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou, ontem, (24), ter pedido quebra de sigilos fiscais e bancários de diversos envolvidos no inquérito que apura um decreto assinado pelo presidente Michel Temer. A decisão teria beneficiado companhias do stetor portuário. As informações são da TV Globo.

Nesta semana, o delegado responsável pela investigação, Cleyber Lopes, criticou a demora da PGR em despacho enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte também pediu extensão do prazo das investigações.

OUÇO DEUS

Bom dia meus amigos e minhas amigas... Que Deus ilumine a todos! Um Feliz domingo, com a nossa música matinal: Ouço Deus...


Deus, o Pai da Vida!

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Grande Telescópio Milimétrico do México, do Big Bang aos buracos negros

EFE Atzitzintla (México)


Esquadrinhar a origem do universo ou provar a existência dos buracos negros são duas das tarefas às quais o Grande Telescópio Milimétrico (GTM) do México, o maior de seu tipo no mundo, dedicará seu tempo em 2018, ao completar 20 anos de trabalhos.

Uma gigante antena parabólica de 50 metros de diâmetro define a silhueta do topo da Sierra Negra, no estado de Puebla, no centro do México, um vulcão extinto de 4.600 metros de altura, onde as temperaturas rondam habitualmente zero graus centígrados.

"É o maior telescópio do mundo do seu tipo. Não há outro telescópio milimétrico deste diâmetro, a maioria tem entre 10 e 15 metros, e há alguns com 35 metros. É uma infraestrutura única", disse o diretor e pesquisador principal do GTM Alfonso Serrano, David Hughes.

Este gigante observa a radiação eletromagnética milimétrica das fontes astronômicas, inclusive alguns sinais muito frágeis, dos objetos mais frios que viajam pelo espaço.

Ele não só observa longas distâncias, como um telescópio convencional, mas analisa a matéria originária para estudar "toda a história do universo", especificou Hughes.

Graças aos telescópios milimétricos é possível estudar a formação e a evolução da estrutura do cosmos desde seu surgimento, no Big Bang, há 13,7 bilhões de anos.

O GTM começou a funcionar em 2011 e realizou suas primeiras pesquisas em 2014.

Em 2017 uma equipe de pesquisadores publicou um artigo na revista "Nature Astronomy" sobre a observação de uma das primeiras galáxias em massa que se formou, há 12,8 bilhões de anos.

"Ele conseguiu detectar uma galáxia no universo muito distante. Quando ele tinha um sétimo da dimensão que tem hoje", detalhou o especialista, que explicou que esta galáxia estava "escurecida nas frequências óticas, mas muito luminosa em frequências milimétricas, por causa da presença de gás molecular e pólvora".

A importância desta descoberta, acrescentou Hughes, não é só pela juventude deste objeto astronômico, que permitirá entender "a química de milhares de milhões de anos do universo", mas também porque guarda uma "conexão", uma semelhança, com objetos que podemos detectar no universo local.

Tudo isto foi possível quando o diâmetro do telescópio era de 32 metros, e a ampliação a 50 pode multiplicar os resultados, inclusive viajando para trás no tempo.

Sempre de maneira milimétrica - analisando radiações que chegam à Terra, pois a galáxia em questão possivelmente já desapareceu.

Apesar de sua liderança mundial, este projeto - uma parceria entre México e Estados Unidos, que conta com a estreita colaboração da Universidade Massachusetts Amherst - faz parte de uma rede de telescópios que trabalha desde o ano passado em um exercício que pode revolucionar a ciência: comprovar a existência dos buracos negros, que foi matematicamente estabelecida por Albert Einstein na famosa Teoria Geral da Relatividade em 1915.

"Estes objetos são relativamente pequenos na escala do universo e precisamos de telescópios enormes para medir e detectar a sombra de um buraco negro", explicou Hughes.

Mas, no centro da nossa galáxia, a Via Láctea, há fortes indícios de um buraco negro com uma massa equivalente a seis milhões de vezes a do nosso Sol.

Com o estudo simultâneo de nove telescópios milimétricos distribuídos pelo mundo - da Antártida ao México, da Espanha ao Havaí - que apontam para o centro da galáxia e depois analisam o conjunto dos dados durante vários dias, seria possível obter resultados únicos.

"Estamos no processo de analisar os dados para produzir, pela primeira vez, uma foto, uma imagem, que possa provar a existência de um buraco negro. Seria uma sombra, uma região escura, e ao redor a luz e a radiação milimétrica", detalhou Hughes.

Com estas perspectivas, 2018 pode marcar um antes e um depois na astronomia, com a implementação de 100% do telescópio, um sonho do cientista mexicano Alfonso Serrano, que morreu em 2011.

A fase de construção do telescópio, muito complexa pela orografia e pelos custos, envolveu 120 pessoas.

O projeto custou US$ 200 milhões, 70% custeado pelo México através do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (Conacyt).

Finalizada a construção deste telescópio de vanguarda, agora é vez da pesquisa e da instrumentalização científica.

Martí Quintana.

Coroatá, Caxias, São João Batista, Matinha e São Luís... O que está acontecendo?... Kadê o VLT?

Dei uma voltinha, daquelas voltinhas rápidas.

Desfilando pelas estradas da internet, vi as novidades... 

Em Matinha, a notícia, infelizmente, é ainda é a mesma: o Hospital abandonado: Denúncia do Ricardo...


Tá todo mundo calado: não houve sequer um desmentido...

Em São João Batista, quem fez a festa foi o João... Parecia meio encabulado, entregando o primeiro carro para a Guarda Municipal de São João... 


Pronto!... Agora a Guarda Municipal de São João já tem um veículo. Ué! Não vi o povo de São João na entrega do carro...

Amanhã,Mutirão do Glaucoma vai acontecer em vários municípios... Na baixada, pelo que sei, teremos Mutirão do Glaucoma em Matinha, São João Batista, Cajapió, Olinda Nova do Maranhão, São Vicente Ferrer, Penalva, Viana e São Bento.

Em Coroatá, o movimento fica por conta somente do Mutirão do Glaucoma, que acontece também amanhã, domingo... Com certeza, o Ricardo não foi convidado para a solenidade...


Em Caxias, a boa nova é o que mudou na maternidade...  Tem no site da Prefeitura uma longa matéria com o título: MATERNIDADE DA VIDA – Maternidade Carmosina Coutinho registra ZERO MORTES maternas e neonatais em janeiro de 2018...


Essa é uma boa notícia... Parabéns!...

Aqui em São Luís, o prefeito deve estar resfriado, em repouso: nenhuma novidade de grandes realizações – 

Não tenho notícias onde ele estaria trabalhando, em grandes obras... Com muita chuva e muito buraco na cidade, ele não vai pra rua..., nem trabalhar!

Acorda, Junior!!!

Aliás, por falar em São Luís, onde está o VLT? Alguém ainda sabe?


Junior! Kadê o VLT?

ENTRE SEM BATER


Eduardo Simbalista


Passada uma semana da intervenção militar para combater “o crime organizado e as quadrilhas de drogas” no Rio, podemos ter ao menos uma certeza: o preço da “mercadoria”, por mais escassa, deve ter aumentado.

Aparentemente, para decisão tão urgente, o planejamento ainda está em planejamento, os mandatos de busca e apreensão estão entre coletivos e individuais, o interventor militar em função civil nomeará outro general para a secretaria de segurança e promete falar à imprensa oportunamente.

As razões da intervenção: combater a violência derivada do tráfico de drogas, em que, na disputa por “share” de mercado, traficantes matam traficantes e milicianos matam milicianos e impõem o terror nas comunidades? Ou combater o tráfico de drogas, policiando fronteiras, mapeando a rede de distribuição e implodindo os baronatos da contravenção?

Há tempos, dá-se destaque apenas à terrível guerra de traficantes por participação no mercado. Talvez a coisa se resolvesse aí, com todas as facções canibalizadas umas pelas outras até que não sobrasse um soldado do tráfico. Mas não é assim: derruba-se uma facção e logo vem outra tomar o atraente cartório.

SEGURANÇA NA ORDEM DO DIA


Roberto Freire


Desde há muito, como atestam todos os levantamentos feitos pelos principais institutos de pesquisa, o temor em relação à escalada da violência e a sensação de insegurança generalizada aparecem no topo das preocupações dos brasileiros de norte a sul do país. No Rio de Janeiro, em especial, o índice de 40 mortes por 100 mil habitantes registrado em 2017 (ante 36,4 por 100 mil em 2010), além dos 688 tiroteios ou disparos com arma de fogo mapeados somente em janeiro deste ano pelo aplicativo Fogo Cruzado, escancaram uma situação que já atingiu as raias da calamidade pública. Para que se tenha uma ideia, houve um aumento de 117% nesses registros em relação ao mesmo período de 2017 – em média, foram 22 tiroteios por dia no primeiro mês do ano.

Nesse sentido, é evidente que o decreto de intervenção federal nas áreas de segurança pública e inteligência no Estado do Rio, assinado na última semana pelo presidente Michel Temer e aprovado por ampla maioria tanto na Câmara quanto no Senado, é uma medida drástica e extrema, mas necessária neste momento. É importante destacar que tal decisão foi tomada com base na Constituição (Art. 36, § 1º), com indicação prévia de sua amplitude, do prazo limitado e das condições de execução, além da nomeação de um interventor, no caso um general do Exército brasileiro. Tudo de acordo com o texto constitucional e a democracia em pleno vigor no país.

ELES QUEREM TIRIRICA... SEM TIRIRICA SÃO ALMAS PERDIDAS


O PR não aceitou a decisão do deputado federal Francisco Everardo Silva, o Tiririca, de desistir da vida política e o assedia para que ele mude de ideia. O comediante é visto como candidato ideal, pois consegue, com poucos recursos, atrair milhares de eleitores e, assim, eleger de “carona” outros nomes do partido. Sem Tiririca, a legenda prevê que conseguirá eleger apenas três deputados em São Paulo.

O 1,016 milhão de votos obtidos pelo comediante na disputa de 2014 ajudaram o PR a eleger seis parlamentares no Estado.

Ouço Deus

Ouço Deus... Música para a alma... Bom dia meus amigos e minhas amigas: Feliz sábado...



Que a Luz de Deus os ilumine

Substitutos podem julgar recurso de Lula, diz presidente do TRF4

Da veja


O desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), afirmou nesta sexta-feira que não vê problema que os embargos de declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sejam julgados durante as férias de um dos titulares da 8ª Turma, o desembargador Victor Laus.

“Quando um juiz é convocado, ele julga todos os recursos daquele foro”, afirmou. Ele falou a jornalistas após um encontro com empresários, na sede da Câmara Americana de Comércio (Amcham) em São Paulo.

Questionado por VEJA sobre a possibilidade de um juiz convocado decidir sobre o recurso contra uma decisão da qual ele não participou, Thomson Flores foi ainda mais enfático: “Um juiz convocado sempre irá pegar processos que ele não julgou. Não sei o que vai acontecer nesse julgamento, mas, quando vem um juiz convocado, é óbvio que ele vai participar.”

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

O FUTURO DO BRASIL


Por Carlos Henriques Araujo

Diretamente da praia do Coqueiro, um momento de reflexão política.

O que vou dizer todo mundo já sabe, mas é bom repetir. O Brasil com esses políticos que nós (o povão) elegemos a cada pleito, jamais chegará ao primeiro mundo. Entendemos, mas não aceitamos. Nossos políticos não são honestos, não são competentes, não são altruístas e não estão preparados para o serviço público.

Sem exagerar, acho que 90% deles não se enquadram num perfil aceitável. Para cada um honesto, nove são corruptos; para cada um competente, nove não têm competência para legislar; Para cada um consciente de sua missão, nove estão ali somente para se dá bem, e para isso não têm escrúpulos.

Para cada um que mostra resultado, faz projetos e debatem em plenário, nove não apresentam projeto, não discutem, nem sequer leem os projetos que estão votando ou não comparecem às reuniões, a não ser por interesse corporativista ou quando são “comprados” para votar nesse ou naquele projeto que visa o interesse deles ou do partido.

No Brasil, os políticos fazem de seu mandato profissão. Ficam rico com falcatruas, desvios e propina de caixa 2; se aposentam precocemente e reelegem seus filhos ou mulher para lhes substituir ou viram cacique, assumem um cargo público, quase sempre vitalício e só largam “as tetas do governo” quando morrem.

Eles se elegem e se reelegem e elegem quem eles querem. O país que se dane, os eleitores que se lixem, pois eles têm dinheiro (caixa 2) e seus cabos eleitorais se encarregam de comprar os votos.

Ideologia, eles não têm, mudam de partido quando isso lhes é favorável a eleição. No caso dos partidos que estão no governo ou que fazem coligações, a reeleição se torna mais fácil, pois o governo direciona benefícios às camadas mais pobres da população com critérios puramente eleitoreiros.

Entre nós, eleitores, para cada um que vota consciente, dez vendem seu voto, ou vota por conta da amizade, de um favor, de um emprego e até por uma carrada de areia amarela.

Se contarmos os votos dos que recebem “bolsa-família”; dos que receberam uma casa do programa “minha casa minha vida”; dos que entraram para faculdade através de “cotas”; e dos que votam em branco ou anulam seu voto, concluímos que é quase impossível fazer uma limpeza no executivo e no legislativo para nos livrarmos dessa corja de fichas suja e processados em primeira instância, através do voto.

O Brasil precisa mudar se quiser chegar ao primeiro mundo, mesmo com a riqueza que temos: recursos naturais, terra fértil, água e minérios, um excelente parque industrial, um setor de serviços amplo e moderno e um povo passivo e trabalhador.

E com uma arrecadação de impostos monstruosa (mais de um trilhão de reais em 2017), o governo faz muito pouco ao mitigar a fome dessa gente com “bolsas-esmola”. E, em se tratando de qualidade de vida, exceto as classes ricas, a carência é total na educação, na saúde, na segurança e nos transportes públicos.

É preciso aumentar e melhorar a distribuição dos “benefícios” através de projetos sem fins eleitoreiros e aumentar a fiscalização para evitar o desperdício e a roubalheira nos programas existentes. E principalmente, investir muito em educação.
  
by CHA

Carlos Henriques Araujo é poeta, jornalista e escritor: é piauiense. É de Parnaíba, mora em Teresina

Governo do Maranhão paga servidor na terça

Governo antecipa pagamento dos servidores públicos estaduais para a próxima terça-feira (27)


O pagamento da folha de fevereiro do funcionalismo público estadual será realizado na próxima terça-feira (27), conforme anunciou o governador Flávio Dino em rede social. De acordo com o Decreto nº 33.765, de 22 de janeiro de 2018, o pagamento estava previsto para ocorrer no dia 2 de março, mas foi antecipado por haver viabilidade financeira.


TIMON: POLÍCIA CIVIL DETÉM TRIO SUSPEITO PELO CRIME DE TRÁFICO DE DROGAS



Visando o combate intensivo nas ações de repressão ao tráfico de drogas , a Polícia Civil por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC) com apoio de uma equipe da Delegacia Regional de Homicídios de Timon , conseguiu executar na tarde da última quinta-feira(22) a prisão em flagrante de Lázaro Zedelco Alcântara da Costa (19) e Leonardo Lopes de Araújo (22) , além de apreender um adolescente (17) , todos suspeitos pelo crime de tráfico de drogas no bairro Bela Vista , em Timon.

A prisão foi confirmada pelo Superintendente da SENARC, Carlos Alessandro, informando que já era de conhecimento da Polícia Civil o funcionamento de um ponto de comercialização de drogas na localidade. Em meio a uma diligência, o trio foi surpreendido no momento em que comercializava o material ilícito.

Hospital de Matinha abandonado...

Só tomei conhecimento de que o Hospital de Matinha está abandonado, hoje.

A confirmação vem de uma postagem colocada nesta manhã pelo ex-deputado e ex-secretário de Saúde Ricardo Murad.

Vejam a postagem do Ricardo, que transcrevo abaixo, com foto e tudo:

“De um amigo triste com o abandono do Hospital de Matinha. Construímos para a Baixada o Macrorregional de Pinheiro, iniciamos o Hospital Geral de Viana e vários hospitais de pronto atendimento municipais. Tinham custeio mensal de R$ 100 mil, ambulância e apoio técnico”.


E agora, Flávio?

Como está mesmo essa estrutura de Saúde Pública das administrações do Estado do Maranhão e dos Municípios?

O povo tem reclamado que a Saúde Púbica val mal...