Agências Nacionais e Internacionais

Loading...

Municípios do Maranhão

Loading...

Busca

Carregando...

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

“A tática do PT e do presidente Lula é a de demonizar os adversários”, Fernando Henrique Cardoso


Recife (PE) – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) concedeu entrevista à Rádio Jornal do Commercio, nesta quinta-feira (23), e desfez várias das mentiras que o PT e sua candidata, Dilma Rousseff, propagam na campanha eleitoral, contra o PSDB e o candidato da Coligação Muda Brasil, Aécio Neves.
“A tática do PT e do presidente Lula é a de demonizar os adversários. Vou contar um detalhe: quando deixei o governo fui para a Europa e o presidente Lula passou por lá. Ele me telefonou, conversamos sobre vários assuntos, e depois ele me disse: ‘Quero passar ao seu lado um companheiro que quer falar contigo’. Era o ministro Palocci que me disse: ‘Presidente, uma coisa muito rápida, só quero agradecer o que o seu governo fez pelo Brasil, muito obrigado’. Esse era o clima daquela época”, lembrou FHC em conversa com o comunicador Geraldo Freire.
O ex-presidente lamentou que Lula tenha se transformado tanto em função do poder. Lembrou de sua relação pessoal com o petista e disse ficar muito triste em ver um Lula “que se transformou tanto para se tornar apenas arauto da tragédia ou do seu êxito”.
FHC lembrou, ainda, que o ex-presidente Lula se empenhou pessoalmente para manter no cargo o então presidente do Banco Central Armínio Fraga. As críticas pesadas do PT a Fraga, entretando, inviabilizaram o desejo de Lula.
Entretanto, lembrou Fernando Henrique, seu governo se comprometeu em manter, por mais um ano, a diretoria do BC apenas para oferecer estabilidade à transição para o governo Lula.
“O que é dito hoje é uma tentativa de reconstrução da história, denegrindo o que foi feito no passado para realçar o que foi feito depois. O Brasil está progredindo, não precisa jogar pedra no passado. Mas isso se tornou uma obsessão do PT e do presidente Lula”, disse FHC.
Ao contrário de Lula, FHC registrou que desde que deixou a Presidência da República tem se mantido à “margem”, abrindo mão, inclusive, da aposentadoria de presidente. Acredita o tucano, que a história irá repor a verdade e julgar seus governos que vem sendo defendidos, corajosamente, ressaltou, pelo candidato Aécio Neves.
“Não tem de esconder o passado porque não tem o que esconder. Vou dar um exemplo muito simples: quando eu vejo a presidente Dilma, e fico triste porque acho que ela tem mais integridade, falando dos escândalos do PSDB, ela falou duas vezes numa tal de ‘pasta rosa’. Ninguém sabe o que é isso, mas eu me lembro: pasta rosa foi uma pasta encontrada na intervenção no Banco Econômico, feita por nós, com a relação de pessoas que tinham recebido contribuição para a campanha. Mas eram campanhas antes de 94, antes da minha eleição. Não tem nada a ver nem comigo, nem com o PSDB”, lembrou.
Para FHC, o PT e a campanha de Dilma escondem o fato e fazem disso “um tremendo escândalo, uma tentativa de jogar a sujeira para debaixo do tapete”. “Eu já disse ao candidato Aécio: ‘Pode enfrentar tudo’. Todos os processos, e houve alguns, foram negados por falta de provas. Mas eles vivem repetindo, é a tática de fazer uma mentira virar verdade”, frisou.
Fernando Henrique falou ainda sobre sua relação com o Nordeste. Registro que, embora nascido no Rio de Janeiro, seus avós são nordestinos, e que sempre teve muita ligação e muita preocupação com os nordestinos.
“O primeiro programa de seguro contra a seca foi no meu governo. A transformação das tragédias da seca em programas socais, como os bolsas, começaram no meu governo. O porto de Suape, em Pernambuco, foi do meu governo. O de Pecém, no Ceará, foi no meu governo. Eu vejo a presidente Dilma dizer que não fizemos nada em energia. Pois bem, das cinco geradoras de Paulo Afonso, três foram feitas em meu governo. Então negar isso não tem nenhum sentido. É simplesmente eleitoreiro. E perigoso! É lançar o Brasil contra outra parte do Brasil”.
Do PSDB-PE


O discurso agora é outro

Da Coluna Estado Maior do Jornal Estado do Maranhão


Tem repercutido mal entre os próprios parlamentares a postura dos deputados ligados ao futuro governo Flávio Dino (PCdoB) na Assembleia Legislativa. Eles, que defendiam abertamente investimentos em saúde, educação, segurança e infraestrutura, agora agem contra estes projetos, inviabilizando até votações na Casa. Ontem, por exemplo, os oposicionistas liderados pelo futuro chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, (PSB), impediram a votação do veto a um projeto de autoria do deputado Manoel Ribeiro (PTB), que aumenta de 25% para 30% o orçamento para a educação estadual. Apresentado desde 2013, esse projeto foi chancelado pelo próprio Marcelo Tavares e é subscrito também por outros oposicionistas, como Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB) e Othelino Neto (PCdoB). Mas ontem estes deputados simplesmente deixaram o plenário para não votar o projeto, numa prática que eles próprios condenavam poucas semanas atrás. Mas os futuros governistas vão ainda mais longe na mudança de prática: seu líder Marcelo Tavares simplesmente condenou ontem a licitação do governo para contratação de empresas para gerenciar os novos presídios, que serão entregues até o final do ano. O aliado de Flávio Dino condenou o investimento em Segurança, que ele cobrava diariamente na Assembleia, durante a campanha eleitoral. O governo Roseana Sarney ainda nem terminou; e a turma que pregou a mudança de práticas durante toda a campanha ainda se prepara para assumir o governo. Mas a mudança de postura na Assembleia mostra que a "mudança" era "apenas de gogó", para usar um termo da própria campanha.

Beto Richa pede união aos paranaenses para eleger Aécio Neves

Cerca de três mil pessoas participaram, na noite desta quarta-feira (22), do chamado #VemPraRuadia22 e se reuniram com o governador Beto Richa na Boca Maldita, em Curitiba, para manifestar seu apoio ao candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves. Em seu discurso, Richa pediu união e o empenho de todos para eleger Aécio neste domingo (26).

“Peço aos paranaenses que tenham um voto consciente e patriótico em defesa do nosso país. O Aécio não é um aventureiro, é um político honrado e que faz justiça ao nome de seu avô Tancredo Neves, um dos maiores estadistas que o Brasil já conheceu”, afirmou Beto Richa. “Aécio tem uma história na política, já realizou um grande trabalho no governo de Minas Gerais e nesta campanha mostrou que é a melhor opção para o Brasil e para nossa gente.”
O governador também lembrou que o Paraná sofreu grande boicote do governo federal no repasse de recursos nos últimos quatro anos e que é necessário acabar com essa discriminação. “Somos o quinto estado que mais arrecada para a União e o 26º no recebimento de recursos federais. Precisamos mudar isso e com Aécio Neves voltaremos a ter um parceiro no governo federal, alguém que se preocupa com o desenvolvimento dos estados e municípios e não com uma agenda de poder como acontece no governo petista.”

A crise de abastecimento de água é grave e envolve também o Governo Federal

Logo pela manhã ouvi a notícia pela CBN. Li depois uma ampla reportagem no portal G 1 sobre o caso... É muito grave o problema de abastecimento de água em vários Estados e municípios brasileiros. Abaixo, transcrevo, no blog, este texto - parte de uma reportagem mais completa - do G 1: 

"O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu nesta quarta-feira (22) abrir auditoria para apurar a responsabilidade da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Ministério do Meio Ambiente pela crise no abastecimento de água nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
A proposta de investigação é do ministro-substituo André Luís de Carvalho, que argumentou em seu relatório que a crise não deve ser atribuída somente aos estados. Para o magistrado, como há crise em outras unidades da federação além de São Paulo, a União também deve ser investigada.
O TCU pretende identificar quais medidas preventivas deveriam ter sido adotados pelo governo federal a fim de evitar ou reduzir os efeitos do desabastecimento. Para o ministro André Luís de Carvalho, a União é o "ator principal para a solução dessa crise hídrica".

"Nesse cenário, que, inegavelmente, envolve diversas unidades da federação, faz-se necessária a atuação do TCU no sentido de fiscalizar a atuação dos órgãos federais responsáveis pelas medidas preventivas e até mesmo pelos planos de contingência que foram ou que já deveriam ter sido adotados para evitar ou mesmo para reduzir os efeitos perversos dessa lamentável crise hídrica que assola o país", afirmou o ministro no relatório.

Bilhete ao Generaldino ( 2 )

São Luís, 23 de outubro de 2014

Caro Generaldino, um bom dia e muita paz!


Li agora, na manhãzinha, esta notícia: "O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu nesta quarta-feira (22) abrir auditoria para apurar a responsabilidade da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Ministério do Meio Ambiente pela crise no abastecimento de água nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro."

No bilhete de ontem, eu já anunciava, e cobrava, uma solução para este grave problema que envolve também o Estado do Maranhão, notadamente, a sua capital: São Luís... O povo já nem reclama mais da falta d'água... Reclamar a quem?!!!

Há anos vivemos este drama. 

A CAEMA - Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão - é também responsável pelo abastecimento de água em São Luís. Na realidade, faz abastecimento irregular e nunca executa uma eficiente política de saneamento. 

Esgoto a céu aberto - como se diz popularmente - já faz parte de uma suja paisagem na nossa ilha... Infelizmente!...

As torneiras, principalmente no centro da cidade, estão sempre secas: "região de torneira seca".

Em vários municípios do Maranhão, a coisa é mais grave. Por isso, alguns municípios já se desligaram da CAEMA e instalaram seu próprio sistema: SAE...
A CAEMA tem uma dívida muito grande, construída (ou constituída) desde os tempos de alguns governos passados, antes mesmo da gestão de Roseana..., que também é parte do malfeito... Por que não abrir uma auditoria na CAEMA?

Meu caro Generaldino, este é um grave problema que o amigo vai encontrar: água e saneamento... Aliás, dois problemas, não apenas um...

Um abraço de Helcio de Jesus, filho de Upaon-Açu


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Denúncia apresentada à Rede de Proteção Animal leva à apreensão de 19 galos de rinha


Uma denúncia de maus tratos contra animais levou a Rede de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Curitiba a flagrar, nesta terça-feira (21), um criadouro clandestino no bairro Uberaba. Foram apreendidos 19 galos utilizados para rinha, que estavam vivendo em situação precária. A operação foi realizada de forma conjunta com a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, Conselho Regional de Medicina Veterinária e Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR).
Dois homens que estavam no local durante a operação foram presos e autuados por crime de maus tratos. “Eles contaram que o local servia para treinamento dos animais e que os galos pertencem a diversos proprietários”, disse o superintendente da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, Ivan José de Souza.
A professora de Medicina Veterinária Legal da UFPR Rita de Cássia Maria Garcia conta que os animais foram encontrados com diversas lesões e vivendo em situação precária. ”Além de machucados, os galos estavam acondicionados em pequenas gaiolas, em um local sem incidência de sol e sem água, isto já caracteriza maus tratos”, afirma. Ela conta ainda que foi encontrado no local uma grande quantidade de medicamentos  como antibióticos, analgésicos e inseticidas para controle de ectoparasitas, sem orientação e receita indicativa de um veterinário.

CPI da Dívida, Auditoria da Dívida


Maranhão é um Estado pobre. Sarney diz que não, mas é. 
Com a mudança de governo, o assunto principal é essa dívida, já anunciado o tamanho de sua gravidade até pelo deputado Marcelo Tavares, sobrinho do ex-governador Zé Reinaldo... O que eles não dizem é o tamanho da dívida...
Aliás, de quanto é realmente essa dívida?... É uma dívida que somente o povo paga, mas não sabe de quanto é... O pagador não sabe quanto paga e nem o que tá pagando... O tamanho dessa dívida é um mistério...
Lembro de que no final do governo Zé Reinaldo houve uma briga dos diabos, com o então governador denunciando que Sarney estaria prejudicando a vinda de um empréstimo de nem sei mais de quantos milhões para acabar com a pobreza no Estado... Não sei se o dinheiro chegou ou não... O certo, no entanto, é que a pobreza aumentou, inclusive, o número dos que não tem emprego nem renda.
Sei de uma coisa!... Os governos de Zé Reinaldo e Roseana precisam explicar muito sobre essa dívida, inclusive, principalmente, sobre a pobreza no Maranhão... Não adianta só passar para o outro lado, sem pagar os pecados... Essa foi direta no Zé!...
Uma auditoria!... Que tal?!!!... O povo precisa saber o tamanho dessa dívida e o que foi feito com o dinheiro que gerou a dívida...
Vou mais além... Por que não instalar uma CPI?...
Se eu fosse deputado, já estaria trabalhando para instalar uma CPI... O diabo que eu não tenho voto pra ser deputado...

Bom dia, até mais ver!!! 

De HS, direto da redação do Blog, de algum ponto do Universo

Bilhete ao Generaldino

São Luís, 22 de outubro de 2014

Caro Generaldino, um bom dia e muita paz!

Dois graves problemas devem aguçar a atenção do nobre amigo: a segurança pública e o abastecimento de água, principalmente, na grande São Luis.
Não será fácil a solução imediata desses dois "entraves", porém, com trabalho, determinação e vontade política, o povo vai acreditar que providências urgentes venham ser tomadas, a partir de janeiro, para que, a médio prazo, a situação já apresente algum avanço.

Um abraço cordial de Hélcio de Jesus, filho de Upaon-Açu

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Vem aí os Portos dos Holandas...

Essa é uma canoinha de pesca... Parece a minha terra 

Leio!... Pois é, crianças! Eu li...
O Prefeito Edivaldo Holanda Junior está pensando em criar a Secretaria Municipal de Portos...
Vão botar o Pavãozinho como secretário? Taí... O Pavãozinho entende...
Tô lembrando de três portos que já nem existem: o porto do jenipapeiro, o porto da camboa e o porto do cavaco, onde hoje é o bairro de Fátima...  No meu tempo de juventude, criança de calça curta, a gente chamava os três de portos, mas, só desembarcavam nessas regiões "portuárias" peixes e camarões, de canoas e barcos... E esses portos serviam também para a gente banhar em suas águas, mergulhar... Era bom! 

Naquele tempo, o prefeito nem havia nascido e o pai dele estava ainda na Paraíba jogando bola de meia nas ruas de chão pisado de lá..., com calção de riscado.  

Não citei o Porto do Itaqui... Sabem por quê? Edivaldo Junior não vai dar pitaco por lá. E nem entende do complexo portuário do Itaqui.

Olha, esse negócio de criar essa tal/dita secretária de portos é para aportar algum aliado que ajudou na eleição...  Não vão colocar o Pavãozinho... É pra aliado do PDT ou do PC do B...

Não vão pensando que estou inventando notícia... Encontrei a informação lá no blog do Gilberto Léda, com o título: "Edivaldo Jr fará reforma administrativa; Secretaria de Portos deve ser criada".

Até mais ver, depois em volto... 

A Dívida do Maranhão e o velho Gurgel


Desde meus velhos tempos de campanha no velho Gurgel, pelas ruas, praças e becos da minha cidade, reclamava da dívida pública que aumentava e um dia seria impagável...


Hoje leio o grito do Marcelo!

Quem é Marcelo?... Digo já, após algumas linhas...

Os maiores responsáveis pelo endividamento que o Estado do Maranhão tem hoje são José Reinaldo Tavares e Roseana Sarney. 
Marcelo Tavares é deputado e foi presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão que era o poder por onde passavam os pedidos de autorização para os empréstimos que endividaram o Estado, hoje, com uma dívida enorme - quase impagável.
Zé Reinaldo e Marcelo (tio e sobrinho), todos Tavares, pertenceram ao grupo político do senador Sarney, onde se formaram e até fizeram mestrado. 
Hoje, rompidos com o Sarney, são os mais prestigiados aliados do novo governo...
Marcelo será uma espécie de primeiro-ministro na nova gestão no cargo de Secretário Chefe da Casa Civil...
E sabem o que li hoje? Uma declaração de Marcelo Tavares sobre a dívida do Estado do Maranhão. Ele diz textualmente:

"O endividamento que o Estado tem hoje é altíssimo e as obras não concluídas, que são muitas e merecem a atenção do próximo governador”.

Só que o Marcelo esqueceu de acrescentar que isso também tem pontinha de herança do titio Zé Reinaldo, como obras não concluídas, estradas fantasmas e endividamento público...

Vou ter que recuperar o meu velho Gurgel e colocar duas bocas de som pra sair gritando pela cidade...

Até mais ver...  Aguardem!...  

Eletrobras: um rombo de 13 bi


Fico de pé em meio à praça. Olho firme para uma nuvem que passa.  Penso e reflito: Estou preocupado com a República. Dia 5 haverá eleição. Que futuro nos aguarda?
Pipocam denúncias de corrupção..., de má gestão pública!
Lembro o que li há dias sobre a Eletrobras: uma notícia do dia 5/6/2014, no Globo: Lembro-me da manchete - "Ingerência do governo na Eletrobras ajuda a causar rombo de R$ 13 bi desde 2012"

Leio a notícia mais uma vez, pois, já a havia lido dias antes. Agora em voz alta para toda a Nação:

"A crise no setor elétrico gera, até o momento, duas expectativas ruins e uma “vítima” real. Para o futuro se espera um forte aumento de conta de luz, que poderá ficar ainda mais cara até 2019, e o temor de racionamento. No presente, a grande perdedora é a Eletrobras. A estatal, que engloba Eletronorte, Eletrosul, Chesf e Furnas, amarga prejuízos bilionários, recebe valores que não cobrem seus custos, atrasa o pagamento de fornecedores, é obrigada a entrar em consórcios pouco conhecidos e com retorno duvidoso e perde seu corpo técnico. Especialistas acreditam que, devido ao prejuízo acumulado em 2012 e 2013, de R$ 13,217 bilhões, a empresa precisará de socorro do governo nos próximos anos. Este ano a conta não deve fechar de novo.

A Eletrobras tem sofrido com a interferência política, usada como braço empresarial para projetos do governo que causaram os atuais desequilíbrios do setor elétrico. Com isso, seu valor de mercado desabou de R$ 46 bilhões, em 2010, para os atuais R$ 11,094 bilhões, queda de 75,89%."

Paro de ler... O resto é mais grave... Caminho pela praça..., e vou caminhando!... Penso no futuro... Não sei o que fazer! 

A República de Hoje


Nossos olhos perderam a nascente da esperança. Nossos ouvidos não escutam mais a voz da liberdade. Caminhamos sem rumo pelas ruas da cidade. A água está escassa, as torneiras secas em várias cidades, inclusive, em grandes metrópoles; violências nas ruas assustam todas as pessoas, que, como refugiados, se aprisionam em suas casas entre grades de ferro trancando portas e janelas com medo do crime: é uma vida em lar acorrentado pelo temor do assalto ou da morte! As drogas escravizam a muitos, vítimas do mais cruel vício que se alastra sem respeito à vida... Estamos sem Segurança!... A corrupção sangra a República! Abrem-se os cofres da Petrobras e roubam bilhões sem piedade: mata-se lentamente e covardemente a maior empresa brasileira. A Eletrobras vítima também de um rombo de 13 bi. O Mensalão, um esquema criminoso de compra de votos para manter a base política de apoio ao governo, fere a Nação, apunhalando a República. A propina oficializou-se como moeda do mal. As eleições subordinadas às forças perversas do dinheiro sujo que as financiam. Poucos se elegem com o voto limpo! 
A República foi traída por um Governo que jurou ser diferente...
Um Governo que abandonou as Escolas, deixou a saúde doente, não deu segurança ao povo, não implantou uma política de crescimento econômico eficiente para geração de emprego e renda. Um governo que não fez a Reforma Política.
Temos um governo de mentiras, que nunca falou a verdade ao povo brasileiro. Uma falsa esquerda que se aliou aos coronéis da República para se manter no poder, com os mesmos vícios, as mesmas práticas políticas do atraso...

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PSDB entra com representação para investigar pagamento de 1 bilhão de reais a mais por gás boliviano

Após a divulgação de que a Petrobras pagou cerca de R$ 1 bilhão a mais pelo gás fornecido ao Brasil pela Bolívia, o Líder do PSDB na Câmara, Antônio Imbassahy (BA), anunciou que vai entrar com representação junto ao Ministério Público solicitando a investigação dos possíveis crimes contra a Administração Pública, improbidade e violação dos direitos dos sócios minoritários da estatal, além de requerimento de informações para saber do Ministério de Minas e Energia como se deu o acordo e quem o autorizou.
Como o procurador do MPF junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) já solicitou a realização de uma auditoria para investigação do caso, o pedido do Líder tucano à Procuradoria da República visa proteger os sócios minoritários, pois a dilapidação do patrimônio da Petrobrás repercute também no patrimônio deles – já seriamente afetados quando da expropriação de instalações da Petrobrás na Bolívia pelo mesmo Evo Morales, em um prejuízo estimado em mais de US$ 250 milhões.
“Esse tipo de procedimento causa repulsa ao cidadão brasileiro, já indignado porque o Governo do PT nada fez quando a Petrobras perdeu seus investimentos na Bolívia. E agora não existe justificativa no mundo que explique o pagamento de gás já entregue pela Bolívia ao Brasil. Na melhor das opções, esse reajuste só poderia valer para o futuro, e ainda assim não foi apresentado nenhum estudo técnico que fundamente o acordo – o que esperamos que seja feito pelo Ministério quando receber nosso requerimento de informações”, disse Imbassahy.

Médicos e outros profissionais da Saúde fizeram caminhada em BH de apoio a Aécio




No "Dia do Médico", ocorrido dia 18 (sábado), cerca de 700 profissionais da saúde fizeram uma caminhada  em Belo Horizonte em apoio ao presidenciável Aécio Neves (PSDB).
O ato começou em frente à Associação Médica de Minas Gerais, no centro da capital, e foi finalizada na praça Sete, onde médicos, fisioterapeutas e enfermeiros soltaram balões coloridos.

Na ‘Caminhada Cidadã da Saúde’, os profissionais cobraram melhores condições de saúde para a população, valorização das carreiras, além de denunciarem, segundo eles, a falta de investimentos do governo federal no setor e a ausência de carreira e estrutura de trabalho para os profissionais, o que prejudicaria o atendimento.

O dabate na record




Dilma e Aécio abandonaram os ataques pessoais e travaram um duelo de ideias, mas a Petrobras foi o centro das discussões, com o tucano fazendo cobranças e a petista na defensiva durante o debate. Essa é a ideia central dos principais órgãos da imprensa nacional sobre o duelo de ontem na Tv-Record.