Busca

segunda-feira, 15 de maio de 2017

VERGONHA


Faveco Corrêa

Infelizmente, é tudo uma vergonha.

O patético depoimento do Lula ao juiz Sergio Moro, a lambança no Supremo entre os “velhacos” Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello, coadjuvada por Rodrigo Janot, a delação dos marqueteiros envolvendo os ex-presidentes petistas na sacanagem, a libertação de José Dirceu, Adriana Ancelmo e Eike Batista, etc. E vem mais por aí: “reforma política” instituindo a lista fechada e criando um “fundinho” de bilhões de reais para financiar os partidos para que possam eles, os coitados, fazer suas milionárias campanhas políticas às nossas custas. Além do risco de o Congresso retirar do projeto de reforma trabalhista o fim do imposto sindical obrigatório, esta excrecência que fez brotar como erva daninha mais de 12 mil sindicatos pelo Brasil afora.

Como era de se esperar, o Lula confirmou ao juiz Moro que não sabe de nada. Que nunca soube. Nem do mensalão nem da Lava Jato. Nunca foi dono de apartamento triplex no Guarujá, que seria investimento da falecida dona Marisa, nem de sitio em Atibaia, e que não sabe por que a OAS e a Odebrecht fizeram reformas nos dois imóveis, que não conhece o Renato Duque, o amigo do Vacari, e que quem deveria ser preso era o juiz Moro, a quem ameaçou, por ser responsável por 600 milhões de desempregados no Brasil - e outras barbaridades. Apesar de tudo, o grande representante do povo continua, sem nenhuma cerimônia, vivendo como um nababo, viajando de jatinho executivo enquanto seus seguidores, um bando de vagabundos que mataram o trabalho para ir a Curitiba comer mortadela e fazer festinha, viajaram em 130 ônibus pagos ninguém sabe por quem, numa longa viagem regada a vodca da pior qualidade e sem temor de ressaca. Nem Engov foi distribuído, já que desnecessário porque eles não iriam mesmo trabalhar nos dias seguintes.

A batalha de Curitiba, que se transformou em verdadeira batalha de Itararé, foi um espetáculo estarrecedor. A mais longa ópera bufa que se tem notícia, com seu protagonista encenando por 5 horas para reafirmar o que já estamos cansados de saber: Lula não tem nada que ver com isso.

Mesmo assim, segundo um ouvinte independente que publicou esta matéria nas redes sociais, algumas coisas descobrimos no seu depoimento:

1) Lula foi o presidente da República que mais visitou a Petrobras na história, mas ia lá só para passear, e não tinha qualquer conhecimento do que acontecia na estatal;

2) A Lava Jato é um complô entre O Globo, o Estadão, o Jornal Nacional, a revista Isto é e o Ministério Público, que não se conformam em ver proletário na Presidência;

3) Dona Marisa sempre ia passar as férias em Ipanema obrigada, e sorria nas fotos só pra não fazer desfeita, pois odiava praia;

4) "Vou mandar prender jornalistas" é só força de expressão;

5) Lula quer ser atropelado por um ônibus;

6) Lula não sabia e nem tem qualquer responsabilidade pelo que acontecia no Instituto Lula;

7) Apesar de milionário e presidente da segunda maior empreiteira do país, o executivo Leo Pinheiro faturava um extra como corretor de imóveis, tentando vender os apartamentos que encalhavam;

8) Lula não sabia se João Vaccari Neto e Renato Duque se conheciam, mesmo assim pediu para o primeiro intermediar uma reunião dele com Duque porque "ele tinha mais amizade que eu"""

9) Se a Polícia Federal apreende objetos e documentos suspeitos na casa de alguém, é o agente que fez a apreensão que precisa se explicar sobre sua origem;

10) Aparentemente, segundo o próprio réu, a culpa foi de dona Marisa.

Apesar disso tudo, o petista reafirma que vai ser candidato à Presidencia da República, e que vai ganhar a eleição, que Deus nos livre.

E parece que vai ser candidato mesmo, pois ainda que condenado em primeira instância, o que é uma possibilidade cada vez mais concreta, continuará com sua ficha limpa, já que suja ficará só depois de condenado por um colegiado. Pelo menos enquanto vigir a atual legislação, que pode muito bem ser modificada pelo STF, onde 8 dos 11 ministros foram indicados pelo PT... Levando-se em consideração a morosidade da justiça, é bem capaz dele ter razão: vai ser candidato mesmo. Coisas do Brasil: um réu não pode estar na linha de sucessão do Presidente da República, mas condenado em primeira instância pode ser eleito Presidente.

E quem vai fazer sua campanha é o João Santana, o marqueteiro milagroso, que vai ganhar mais dinheiro ainda do Patrão, para engrossar a sua fortuna de dezenas de milhões de dólares, que é de fazer inveja ao Duda Mendonça.

O mesmo amigo João Santana que, em sua delação premiada, joga detritos de todas as espécies no ventilador, mostrando como se fabrica a peso de ouro um estelionato eleitoral e quem são os seus responsáveis.

É muita vergonha para o meu gosto.


Nenhum comentário: