Busca

domingo, 10 de junho de 2018

Festas juninas sem boi


José Sarney


Nova York — Aqui nos Estados Unidos, aproximando-se as festas juninas, vou sentindo uma imensa saudade do meu bumba-meu-boi, do boi do Maranhão. Estas festas, tão importantes no calendário brasileiro desde que vieram de Portugal, assumiram no Maranhão essa face luminosa das fitas coloridas, das miçangas, dos brincantes e, sobretudo, desse boi mitológico, touro negro e boi espaço e injustiça das relações sociais, numa sociedade que ainda tem raízes agrárias, mas também transpôs para a vida urbana os preconceitos, as diferenças da sorte, as paixões e as tragédias de amor.

Sempre lembro que Roseana desenvolveu os passos que dei para prestigiar a cultura popular e desde cedo se tornou a defensora de sua arte, prestigiando seus artistas pelo que são, sem nenhum intuito eleitoral ou interesseiro.

RIO MORTO - UM POEMA DE FRANCISCO TRIBUZI

Rio Morto (Em memória dos rios afogados nos lixos do Maracanã)


Francisco Tribuzi

RIO MORTO

Caís sem janelas
Portos sem portas
Barcos sem velas
Nas águas mortas

Margens de entulhos
Foz fossas de flores
Mortais mergulhos
Na podridão de odores

(10 de junho de 2015)

sábado, 9 de junho de 2018

Lindo poema de Gláucia Campos


11 de novembro de 2017 

Páginas de sonhos

São páginas e páginas
de sonhos,
desenhados na alma
e bordados no coração!
Escritos em folhas
de papel, em forma
de poemas.
De um amor que
em seus mistérios
não sabe-se decifrar,
apenas sabe que ama.
E no amar. . .
Sonha-se um dia
encontrar.
Unir duas almas
e dois corações
e viver uma linda
história de amor!

gláucia campos

O AMOR É TUDO do poeta Lima Coelho


O AMOR É TUDO


Carlos Alberto Lima Coelho

A paixão é azul
Da cor do céu de verão
Da mesma dimensão do infinito
Transborda qualquer coração

O Amor é cor-de-rosa
Sereno, delicado, cheio de ternura
Vem de alma tão generosa
Diferente de muitas criaturas

O desejo é vermelho forte
Supera até mesmo a vaidade,
Não depende de momento, de sorte
Extrapola qualquer vaidade

Tem paixão constante
Lembra uma estrela na imensidão
Do mesmo céu azul de verão
Mas dói a todo instante

O amor é como rosa
Radiante antes do sol posto
Perto é sempre primorosa
Longe é como lágrima no rosto

Um desejo pode ser muito forte
Sonhos que se tornam realidade
Misto de paixão, amor e doçura

Tem alma, coração e vida
Olhando-me sinto proteção
Na estrada, ajuda-me na subida.

A Luz da Vida

Poema do amanhecer


Hélcio Silva

(09/ 06 / 2018)

Vágado, o corpo sente ver-se girar em torno dele mesmo, em voltas que não se explicam;
até ao delíquio do desmaio que o faz amparado aos braços da alma, que o segura em ternura!...
Inerte, o corpo caído, aos braços da alma vivente, ver-se não mais viver; faltando-lhe o sopro da vida...
E a alma pede ao Sol a Luz da vida...
E o Sol dar-lhe a Luz da vida...
E a alma sopra ao corpo inerte, a Luz da Vida...
Ergue-se o corpo inerte...
Agora não mais inerte...,
Mas em nova vida...
Abraçado à alma...
Numa só vida

POR UM SORRISO EM TEU ROSTO de Kleber Lago

POR UM SORRISO EM TEU ROSTO


Kleber Lago

Não me tem sido difícil
 Satisfazer teus desejos,
 E faria o impossível
 Por um sorriso em teu rosto.
 Por exemplo, se algum dia
 Tu me pedisses estrelas,
 Eu tenho plena certeza
 De daria meu jeito
 De trazer um bom pedaço
 De céu pra junto de mim.
 Então, dentre as mais brilhantes
 Das estrelas que viessem
 Nesse pedaço de céu,
 Escolheria as mais belas
 Para ofertá-las a ti.

                  (Kleber Lago, Outros Momentos)

(RE)NASCIMENTO DA VIDA de Raimunda Lucinda

(RE)NASCIMENTO DA VIDA

Raimunda Lucinda Martins


No tempo que cerca
a vida fica parada
no meio do céu
um sol a nascer
o dia se estende
estrelas correm
e as nuvens se condensam
trazendo chuvas que molham
os seres que sonham com
a mente cheia de dor
Para onde ir
se o deserto toma conta do
espaço que lhe traz miragem
de uma vida que nunca pode
pensar em ter?
Onde correm as crianças que
enfeitavam as manhãs com seus sorrisos,
choros, manhas e traquinagens?
Onde foram parar as loucas corridas
para conseguir fazer a vida mais espaçosa
num canto esprimido onde tantos corpos
suados se dobravam para dormir?
Tudo parece estagnado...
Mas o tempo é algo que não para,
haverá de chegar alguma luz nesta escuridão
que se abate na vida de tantos...
Em todos os desertos há sempre
pequenos oásis...
O importante é não se desesperar...
Não se desesperançar...
Há árvores aparentemente mortas,
mas ao se passar um tempo, eis
que surge um ramo e dali,
poderá se desenvolver uma
grande árvore que dará sombras,
frutos, folhas...
Um lugar de descanso depois da lida...
Um rio, aparentemente morto,
sem vida, em algum lugar,
poderá arrebentar-se
em um veio novo de água limpa, sadia
O mundo é assim...
Nada para, por mais que se pense
que esteja quieto,
sem barulho...
A vida trabalha por vezes
num silencio,
que em dado instante,
pode vir numa explosão
em que tudo toma novo sentido,
nova direção...
O importante é não se desesperar...
Não se desesperançar!

(17/05/2018)

Raimunda Lucinda Martins / Raio de Luz

POEMA DE CÁRÍTATS

Em todos os barquinhos da Vida encontramos a Prece de Cáritas... Eu a conheço desde meus tempos de criança. Constantemente, e por tempos que se passam e ainda passarão, a prece de Cáritas tem sido constantemente orada por várias gerações. É um poema recitado com o coração, pela alma!

Revelações informam que “CÁRITAS” é um espírito que se comunicava através da médium Madame W. Krell, num grupo de Bordeaux, na França. A prece de Cáritas foi psicografada na noite de 25 de dezembro de 1873, ditada pelo suave espírito Cáritas, através da psicografia de Madame Krell.

Começo o Sábado Poético de Hoje com o Poema de Cáritas:


Deus, nosso Pai, que tendes Poder e Bondade,
dai a força àquele que passa pela provação,
dai a luz àquele que procura a verdade,
ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.
DEUS! Dai ao viajor a estrela guia,
ao aflito a consolação, ao doente o repouso.
Pai! Dai ao culpado o arrependimento,
ao Espírito a verdade, à criança o guia,
ao órfão o pai.
Senhor! Que Vossa bondade se estenda sobre tudo que criastes.
Piedade, Senhor, para aqueles que Vos não conhecem,
esperança para aqueles que sofrem.
Que a Vossa bondade permita aos Espíritos consoladores,
derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé.
DEUS! Um raio, uma faísca do Vosso amor, pode abrasar a Terra;
deixai-nos beber na fonte dessa bondade fecunda e infinita,
e todas as lágrimas secarão, todas as dores se acalmarão.
Um só coração, um só pensamento subirá até Vós,
como um grito de reconhecimento e de amor.
Como Moisés sobre a montanha, nós
Vos esperamos com os braços abertos,
oh! Bondade, oh! Beleza, oh! Perfeição,
e queremos de algum modo alcançar a Vossa misericórdia.
DEUS! Dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vós,
dai-nos a caridade pura, dai-nos a fé e a razão;
dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas o espelho onde se refletirá a Vossa Santíssima Imagem.
Assim é, e assim será!


sexta-feira, 8 de junho de 2018

Entre Bobby Kennedy e D. Ivone Lara


Edson Vidigal

Dona Ivone Lara, todos se lembram, foi a autora da melodia e dos versos que amplificados por incontáveis vozes de interpretes de muito respeito despertaram em forma de sonho um sentimento chamado saudade outorgando-lhe uma sublime missão – sonho meu, sonho meu, vai buscar quem mora longe sonho meu!

A poetisa desta obra prima era negra que ralou muito nas noites paulistanas cantando em boates, churrascarias, enfim onde a chamassem. Com tenacidade e integridade alcançou décadas depois o sucesso, melhor dizendo, o reconhecimento nacional.

Não há mortalidade para quem constrói com idealismo e boa fé um consistente legado. Dona Ivone Lara fez história e, por isso, a homenagem que, por causa de idiotas reações racistas, não aconteceu.

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Jovem hoje

O jovem precisa descobrir a potencialidade que tem para construir um mundo melhor.

Dom Paulo Mendes Peixoto - Arcebispo Metropolitano de Uberaba – MG


Precisamos entender as realidades vividas pela juventude dos últimos tempos. Ela é atraída por uma cultura cibernética cativante, absorvente e provocadora de sensacionalismo, que ocupa o tempo das pessoas. Além do mais, favorece o individualismo e sacrifica o espírito de convivência. Os jovens têm sido reféns dos meios virtuais, que são bons, mas quando usados com equilíbrio.

O mundo dos jovens de hoje é muito diferente de tempos passados, dos nossos avós e pais. Eles sofrem com a agitação da sociedade, as correrias, o frenetismo da era digital interconectando a aldeia global. Tudo passou a ser virtual e não sobra tempo para uma convivência fraterna, um bate papo saudável e descontraído. Significa profunda perda das realidades naturais e domínio do artificial.

PLANO MENTAL

Por Aécio César


Você alguma vez já parou para pensar que existem comunidades de seres espirituais responsáveis pela manutenção do equilíbrio referente ao nosso plano mental? É o que veremos aqui segundo o que expressa André Luiz no livro em estudo: “No Mundo Maior”, na psicografia de Chico Xavier.

André Luiz narra a sua ansiedade em fazer parte de um público de encarnados e desencarnados em um planeta espiritual acima do nosso planeta físico, para ouvir a preleção do Instrutor Eusébio.

quarta-feira, 6 de junho de 2018

AS NORMALISTAS DAS NOSSAS VIDAS...

Quem do meu tempo nunca namorou uma normalista?

Hoje, aqui, tantos anos passados, com uma tonturazinha movida por esta doencinha morrinha de coceira no corpo, além de outras amorrinhadas doençadas, como se dizia lá na roça, lembrei das normalistas da cidade..., que adoçavam e faziam a alegria do ambiente, em qualquer tempo!

E vai aqui uma crônica que publiquei sobre elas – não lembro o ano!... Sobre as normalistas dos nossos tempos de jovens...

Vejam:

Minha linda normalista

Quem lembra a normalista, as nossas normalistas?...

Em São Luís elas vinham de azul e branco, com sorriso encantador..., em todo entardecer..., pelas ruas da cidade.

... E naquela época, para encantar ainda mais aqueles dias de amor e saudade, fazia sucesso a composição musical de Benedito Lacerda e David Nasser que o Brasil inteiro cantava... E Nelson Gonçalves encantava com sua voz de suave poesia musical...

Quem lembra a letra, a música e a poesia?

Vamos cantar

"Vestida de azul e branco / Trazendo um sorriso franco / No rostinho encantador / Minha linda normalista / Rapidamente conquista / Meu coração sem amor... // Eu que trazia fechado / Dentro do peito guardado / Meu coração sofredor / Estou bastante inclinado / A entregá-lo ao cuidado / Daquele brotinho em flor... // Mas, a normalista linda / Não pode casar ainda / Só depois que se formar / Eu estou apaixonado / O pai da moça é zangado / E o remédio é esperar."

FORÇAS DA NATUREZA

Este foi um dos últimos poemas que escrevi na bela e aconchegante cidade de Curitiba, na madrugada de 17 de abril de 2016 -

*****

Chamando pelas forças da natureza...

Grito de Liberdade!


Hélcio Silva

Curitiba, 17 de abril de 2016
- 3 horas da madrugada -

Acorda poeta!

Acorda Terra Brasileira!

Acorda Pico da Neblina com tua luz brilhante, e de lá do alto reúne teus filhos do Imeri na luta pela Nação Brasileira...
Liberdade!..., teu povo gritará!
Acorda Pico da Bandeira!... Desperta teu Caparaó // E nesta manhã de luz comanda teus filhos com a tocha da liberdade para salvar o Brasil...
Acorda Pico das Agulhas Negras, com vossa luz noturna que brilha e clareia, faça sua Mantiqueira não mais chorar; mas vibrar energias de forças para libertar a Pátria Brasileira...
Acorda Pedra do Sino! Reúne teus filhos - bravos guardas da noite - e entrega a eles a espada da liberdade para que possam lutar contra os corruptos que sangraram a Nação Brasileira...
Oh Natureza! - com teus rios, tuas florestas, teus mares, tuas pequenas e grandes matas iluminadas deste país! – reúne teu exército de luz em luta pelo Brasil neste dia 17 de abril e em todos os dias que se seguem..., livrando-o da corrupção e dos corruptos.
Anjos de Luz! Arcanjos Rafael, Gabriel, Miguel, Uriel e todos os seres do bem fortaleçam o Brasil neste seu canto poético pela liberdade, pelo progresso, pelo desenvolvimento da Nação.
Que Deus nos proteja
(Por HS - escrito na madrugada de 17/04/2016, em Curitiba)

sábado, 2 de junho de 2018

Uma poesia de Francisco Tribuzi

Passeio sobre São Luís


Francisco Tribuzi

julho 27, 2015

Não consigo ser
Mais que esse vício provinciano
De andar pelas tardes
(Sob o limo dos telhados)
Praia-grande
Ponta d'areia
Mesmas vitrines
De entrar pela noite
Madrugar bares
Ler Poema Sujo
Na solidão da ilha
Divagar lugares varios
Mas me sentir como um ímã
Preso a São Luis!

Uma linda poesia de Gláucia Campos

Nostalgia


gláucia campos

Não se rasgue
o véu da noite. . .
Que lágrimas não se transforme
em pérolas sem brilho
na noite onde só se vê o
clarão da lua chorosa que
reflete no limiar da
janela.
Que os sonhos ao amor
não se perca no jardim
da desesperança!
São tantos que
se guarda na alma.
O sonho de um dia
olhar teu rosto
ver teu sorriso
sentir teus carinhos
e poder eternizar
todos os sonhos
que se sonha!

gláucia campos

Simples assim, sonhar e sonhar