Busca

quinta-feira, 10 de maio de 2018

CASO ODEBRECHT: PGR QUER MAIS TEMPO PARA INVESTIGAR OS PRESIDENTES DO SENADO E DA CÂMARA


A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) mais 60 dias para concluir as investigações contra os presidentes do Senado Federal , Eunício Oliveira (MDB-CE) e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).Também são investigados nesse inquérito os senadores emedebistas Romero Jucá (RR) e Renan Calheiros (AL) e o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA).

No pedido que foi encaminhado ao relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, Dodge alega que a prorrogação é necessária por haver pendências. "Assim, a Procuradora-Geral da República requer a prorrogação do prazo para a conclusão do inquérito epigrafado, por mais 60 (sessenta) dias, nos termos do art. 230, §1°, parte final, do Regimento Interno do STF, considerada a existência de diligências pendentes e necessárias ao deslinde das investigações, sem prejuízos de outras reputadas úteis".

O inquérito tem como base as delações da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, Emilio Odebrecht e outros ex-executivos da empresa contaram que houve o pagamento de mais de R$ 7 milhões aos cinco parlamentares para aprovação de medidas provisórias no Congresso Nacional.

Dodge reforça o pedido de prorrogação do prazo, feito pelos delegados da Polícia Federal (PF) e destaca que passados os últimos 60 dias, muitas diligências nao foram cumpridas, entre elas a oitiva do ex-executivo da Odebrecht Carlos Parente, e as perícias nos sistemas de comunicação e contabilidade da Odebrecht.

Nenhum comentário: