Busca

domingo, 30 de agosto de 2015

Coluna do Jersan

ESSE É O BRASIL!...

Jersan Araujo


Neste mês de agosto o impostômetro já registrou o recolhimento superior a R$ 1 (um) trilhão e 300 bilhões, em tributos. Indiferente a esse valor astronômico, com cara de “quero mais”, o governo quer ressuscitar o imposto sobre o cheque, o chamado CPMF. Mas, as reações contrárias de parlamentares, classe empresarial e contribuintes em geral, deverão fazer com que essa idéia absurda seja descartada.

Os brasileiros não agüentam mais tamanho sacrifício: inflação alta, salários baixos, desemprego em uma ponta e em outra a corrupção, a gastança desenfreada, a falta de investimentos, a desconfiança e a desesperança fazem do Brasil esse país onde predomina a violência e, conseqüentemente, a insegurança. Esse é o Brasil!... Não o Brasil que gostaríamos que fosse, mas...
...O desgoverno, a incompetência e a prepotência de gestores petistas, aliado à corrupção colocaram o povo brasileiro, ou a maioria dele, nessa pindaíba de dá dó. As reclamações geram sobre preços dos alimentos e são observadas nas feiras e nos supermercados, principalmente. Os juros, observados quando do recebimento da fatura do cartão de crédito, são alarmantes. Atingiram patamares jamais vistos.

Mas, o que esperar de um país que tem uma presidente enrolada com processos no Tribunal Superior Eleitoral e no Tribunal de Contas da União? O que esperar de um país que tem como presidente do Senado e do Congresso Nacional, um parlamentar envolvido em processos no Supremo Tribunal Federal e na Operação Lava Jato da Polícia Federal? O que esperar de um país que tem como presidente da Câmara Federal um deputado denunciado por ter recebido propina de empresas prestadoras de serviços à Petrobrás? Enfim, o que esperar de um país comandado por “autoridades” denunciadas por corrupção?

Estamos “no mato sem cachorro”, sem ter a quem cobrar austeridade. Vamos continuar pagando a conta do “banquete” sem ter, sequer, chegado perto da mesa.

ENQUANTO ISSO... 

...Enquanto isso os hospitais estão superlotados, faltam medicamentos, alimentos aos pacientes e acompanhantes, leitos e médicos em número suficiente para atender a demanda. Quem depende do atendimento médico-hospitalar é um sofredor. Na educação, os alunos de vários municípios brasileiros assistem às aulas debaixo de árvores, a merenda escolar é insuficiente, grande parte dos professores não é treinada nem reciclada e o resultado (mostra o ENEN) é desastroso.

O Brasil vive, efetivamente, uma crise moral, ética, política e econômica que ninguém esperava. Agora, instituir um novo tributo, sacrificando ainda mais o contribuinte, seria um golpe impiedoso ao sofrido povo brasileiro. O governo que só pensa em arrecadar e chorar miséria, em que pese o imenso volume de recursos que o alimentam, deve retroceder dessa idéia, no mínimo, desumana.

ATITUDE CONCRETA 

Finalmente a Polícia Civil do Maranhão decidiu indiciar João Guilherme de Abreu, ex-secretário da Casa Civil da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) por ter recebido propina no valor de R$ 3 milhões, resultado de negócios escusos que envolveria o pagamento à empresa CONSTRAN-UTC de precatório no valor de R$ 143 milhões. O indiciamento de Abreu poderá ter desdobramentos e outras pessoas serem envolvidas nessa “maracutáia”.

Outros crimes de menor repercussão devem ter ocorridos na administração anterior, como superfaturamento de obras, licitações irregulares e distribuição de “recompensas” ou “propina” e, como resultado nefasto dessas “negociações” estão aí estradas praticamente intransitáveis, em que pese terem sido “recuperadas” há cerca de dois anos, como é o caso da MA-014 que liga Vitória do Mearim a Pinheiro, na Baixada Maranhense. É só investigar!

OS VETOS

O Congresso Nacional deverá apreciar e votar os vetos impostos pela presidente Dilma Rousseff às propostas de reajuste salarial aos funcionários do Poder Judiciário e àquela que propõe o fim do Vetor Previdenciário, o que seria bom para os aposentados da Previdência Social. O governo trabalha junto aos parlamentares para que o veto seja mantido.

Os congressistas teriam como recompensa a liberação de emendas parlamentar. Um verdadeiro balcão de negócios em curso. Deputados e senadores que aprovaram as matérias referidas podem voltar atrás porque historicamente, nas duas Casas, sempre prevaleceu os interesses políticos e pessoais deles, mesmo que isso prejudique segmentos importantes da sociedade. Particularmente, os aposentados e os funcionários do judiciário, esperam que os parlamentares mantenham suas posições, rejeitando os vetos.

CASTELO

O deputado federal João Castelo, da tribuna da Câmara Federal, lamentou, na última quarta-feira, da insensibilidade do governo federal, que, com o corte de verbas da Educação, está prejudicando milhares de estudantes pais a fora e, como não poderia deixar de ser, no Maranhão. Castelo acentuou que a Universidade Federal do Maranhão corre o risco de fechar as portas nos próximos dias por absoluta falta de verbas públicas.

Preocupado com essa situação que atinge o setor – do ensino fundamental aos universitários – o deputado solicitou o empenho do Governo Federal, no sentido adotar medidas urgentes, para evitar o agravamento do caos constatado hoje no setor educacional do país.

OS RISCOS

Observadores e comentaristas políticos, os mais renomados do país, que não enxergavam a possibilidade da presidente Dilma ser afastado do cargo, já admitem que a Câmara Federal disponha de elementos suficientes para votar e aprovar o impeachment da petista, sem problema.

Esta semana será marcada por votações de matérias importantes na Câmara e no Senado Federal.

PERGUNTA

O que estaria ocorrendo com a TV Assembléia que não transmite mais as sessões plenárias ao vivo? Ou não estaria havendo sessões por falta de quorum?

Nenhum comentário: