Busca

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

ONU: Brasil é o terceiro país das Américas com mais mortes de homens causadas pelo álcool

Fonte - nacoesunidas.org

O Relatório Regional sobre Álcool e Saúde nas Américas afirma que o álcool causou mais de 300 mil mortes nas Américas em 2012, um número que excede a população de muitos países do Caribe, sendo a cirrose a maior causa tanto em homens quanto em mulheres.


Um relatório da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), lançado em agosto de 2015, aponta que, no Brasil, 73,9 homens a cada 100 mil habitantes morreram por causa do álcool em 2010, deixando o país na terceira posição entre os países das Américas. Entre as mulheres foram 11,7 a cada 100 mil habitantes e a 11º colocação no ranking.
O Relatório Regional sobre Álcool e Saúde nas Américas examina os padrões e as consequências do consumo de álcool na região e avalia os progressos realizados desde a promulgação do Plano de Estratégia Global e Ação Regional para Reduzir o Uso Nocivo do Álcool.

Entre suas conclusões, indica que o consumo médio de álcool nas Américas é maior que no resto do mundo. Em particular, as taxas de episódios de consumo excessivo e álcool têm subido nos cinco últimos anos, de 4,6 para 13,0% entre as mulheres e de 17,9 para 29,4% entre os homens.

O documento também afirma que o álcool causou mais de 300 mil mortes nas Américas em 2012, um número que excede a população de muitos países do Caribe, sendo a cirrose a maior causa tanto em homens quanto em mulheres. Em média, o álcool levou a cerca de uma morte a cada 100 segundos nas Américas em 2012.

No Brasil, em 2010, a taxa de mortes atribuíveis ao álcool – ou seja, que ocorreram porque o álcool estava envolvido – foi de 11,7 a cada 100 mil habitantes entre as mulheres e 73,9 entre os homens, representando, respectivamente, uma queda de cerca de 5% e um aumento de mais 20 em relação a 1990. A Venezuela lidera entre os homens e a Argentina entre as mulheres.

O estudo também aponta o consumo de álcool per capita (APC) para avaliar quanto de álcool está sendo consumido no país. O APC é a divisão da quantidade de álcool vendida em um determinado país pelo tamanho de sua população de maiores de 15 anos. No Brasil a taxa entre os homens é de 13,6 (7º do ranking) e 4,2 entre as mulheres. Granada apresenta as maiores taxas de APC nos dois grupos.

O álcool é, segundo o relatório, o maior fator de risco entre adolescentes entre 15 e 19 anos, superando, por exemplo, o uso de drogas. Cerca de 14 mil mortes de crianças e jovens com menos de 19 anos de idade nas Américas foram atribuídas ao álcool em 2010. De acordo com um estudo do Instituto de Metrologia da Saúde e Avaliação (IHME), o Brasil tem a maior taxa de mortes atribuídas ao álcool entre este grupo.

Nenhum comentário: