Busca

sábado, 17 de junho de 2017

Fecha a porta meu Brasil


Hélcio Silva


Upaon-Açu, 17 de junho de 2017


Ele é o "chefe" da "maior e mais perigosa organização criminosa desse país"

O que dizer?... Que País é este?...

E quem é ele - o chefe da maior e mais perigosa organização criminosa desse país?

É o presidente da República...

Assusto-me, sim... Minha reação é não acreditar...

Uma Nação com tantas desigualdades sociais, tantas injustiças... Ah! Meu Deus!!! O que será do futuro desta Pátria?

Abro a janela desse casarão, onde estou neste amanhecer de hoje. Leio os jornais que estão aqui no apertadinho da manhã e vou lendo com pausas para respiração... E começo pelo texto do Jornal do Brasil:

“Joesley Batista, um dos donos da JBS, disse em entrevista à revista Época que Michel Temer é o "chefe" da "maior e mais perigosa organização criminosa desse país", estabelecida na Câmara dos Deputados. O empresário afirma que, junto com outros políticos do PMDB, como Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima, Temer montou um esquema para receber propina em troca de apoio no Congresso e em órgãos do governo.

O que é orcrim?  

Não fumo e não bebo; por isso, não me sufoca a fumaça do cigarro e nem o vinho do mal me envenena... Porém, me sufocam a decepção do momento e o veneno dos maus; que estão a comandar a Nação...

Respiro profundo..., e continuo a leitura do JB:  

"O Temer é o chefe da Orcrim da Câmara", diz Joesley. "Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles. Nunca tive coragem de brigar com eles. Por outro lado, se você baixar a guarda, eles não têm limites."

Deixo o jornal de lado...
                  
Joguei o texto que lia para bem longe de mim... / O que dizer?!!! / Nem para mim sei dizer /... Nesta manhã, penso! / Nada a dizer para este silêncio revoltado que me acompanha!...

Minha tela mental aparece como um filme de terror!... E vem um pelotão/... Lula, Dilma, Eduardo Alves, Eduardo Cunha, Aécio, Temer, Zé Dirceu, Palocci, Loures, Renan e tantos outros...

E eu desperto aos gritos de: "Fecha a porta meu Brasil..."

Nenhum comentário: