Busca

quinta-feira, 26 de março de 2015

Sou filho da Cidade de Nazaré, sou da aldeia Upaon-Açu


Sou filho da Cidade de Nazaré, sou da aldeia Upaon-Açu... Sou das águas do Atlântico e respiro o ar das baías. Mergulhei no rio azul/anil e banhei nas águas do maioba... Sou o andarilho das matas!

Meus amigos e minhas amigas, eu estou P da vida. Todos sabem o que é este referido P, por isso, peço perdão pela expressão: não costumo sair da linha.
Estou na minha cidade desde o dia 18 de janeiro, um pouco mais de dois meses – portanto.
Todos os anos eu venho aqui e fico de dois a três meses para curtir a saudade da cidade, dos meus amigos e das minhas amigas, que aqui deixei. Venho sentir o cheiro suave desta ilha que tanto amamos e queremos!
Mas estou decepcionado com os nossos administradores: Estão acabando com São Luís. Tenho andado pela cidade e vejo o descaso que nos afronta e desrespeita.
Falta prefeito na cidade. São Luís não tem prefeito!
Recorro aos meus arquivos gravados na minha memória e lembro-me de algo que estudei ou apenas li sobre a tentativa de se instalar a primeira cidade na Ilha de Upaon-açu. Teria acontecido na década de 1550 - não tenho o dia exato - quando João de Barros fundou a cidade de Nazaré que alguns historiadores acreditam ter sido no mesmo local da nossa atual cidade de São Luís, localidade habitada, na época, pelos índios tupinambás da aldeia Upaon-Açu que não aceitando a ideia resistiram à ocupação portuguesa, tendo Nazaré sido abandonada pelos invasores. O que João de Barros desejava era consolidar a cidade de Nazaré para ter nela um ponto de apoio como primeira oportunidade de colonizar a região. Se a coisa vingasse na época, seríamos, hoje, filhos de Nazaré e não de São Luís (esta fundada em 1612).
Comprova-se, com certeza, que antes mesmo da chegada dos franceses ou outros estrangeiros, a nossa ilha, onde hoje está a cidade de São Luís, já era habitada pelos povos indígenas, os verdadeiros donos da terra.
Minha cidade é linda, bonita! É a capital do Estado do Maranhão. É a única – apenas ela – e só ela – fundada pelos franceses, aqui no nosso Brasil. Foi invadida pelos holandeses, colonizada pelos portugueses. É uma cidade que respira os ventos do Atlântico e fica cravada na Ilha de Upaon-açu, Ilha Grande que sacode o vento entre as águas das baias de São Marcos e São José de Ribamar..., moradia de repouso do Rei Sebastão!..., e que ouvia – outrora – nos muitos terreiros da Ilha os cantos/encantados da menina da ponta d’areia... 
São Luís amada por João Lisboa, jornalista, historiador, poeta e político, nascido em Pirapemas (22 de março de 1812)... São Luís de Antônio Lobo, de Godofredo Viana, de Barbosa de Godóis... São Luís de todos! São Luís da história e da poesia...
Ah! São Luís! Cidade hoje abandonada pelos poderes públicos...
Merecia melhores administradores. Administradores comprometidos com a causa pública, com o futuro da cidade...
Lamentavelmente, a cidade está abandonada... Sem Prefeito!

De HS, direto das Matas de Upaon-Açu...

Nenhum comentário: