Busca

sábado, 16 de maio de 2015

Lava Jato!... Receitão!... Tudo muito lamentável... Agora é o Beto



...E eu fico pensando... ”Um sorriso, um aperto de mão ou um abraço são armas da eleição”...  Mas o que resolve mesmo é o dinheiro (infelizmente)..., e, principalmente, aquele dinheiro fácil...; que faz surgir uma onda de denúncias... Lava Jato!... Receitão!... Lamentável tudo isso... Lamentável!!!... E a gente olha o quadro escasso de recursos para a Educação, para a Saúde, para a Segurança Pública...

Ontem, a notícia rompeu a noite e foi geral: a campanha do governador do Paraná teria engordado com o recebimento de R$ 2 milhões de dinheiro obtido ilicitamente.

Amanhece o dia. Abre-se a Gazeta e vem mais texto sobre o caso: “Um auditor da Receita Estadual preso em Londrina afirmou em depoimento ao Ministério Público que a campanha de reeleição do governador Beto Richa (PSDB) recebeu R$ 2 milhões de dinheiro obtido ilicitamente. Segundo o auditor Luiz Antônio de Souza, os recursos eram de desvios ordenados pelo então inspetor-geral de fiscalização da Receita, Márcio Albuquerque de Lima.”

Diz mais a Gezeta:

“As declarações de Souza foram feitas em regime de delação premiada, em mais de 28 horas de gravações registradas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Souza e Marcio Albuquerque Lima foram dois dos presos na Operação Publicano, que investiga um esquema de propinas na Receita Estadual em Londrina. Até agora, 62 pessoas foram denunciadas à Justiça pelo esquema.
Na versão de Souza, Marcio Albuquerque Lima agiria em nome de Luiz Abi Antoun, primo distante do governador Beto Richa e tido como uma espécie de eminência parda no governo do estado. A ordem recebida pelos auditores foi de cumprir uma “meta” de desvios para serem repassados à campanha. O PSDB nega que tenha havido irregularidades na arrecadação da campanha de Richa.”

NOTA DO PSDB

O partido dos tucanos sentiu a pancada e o baque, reagindo com uma Nota, logo no inicio da noite... Eis a Nota:

Nota Oficial - Finanças de campanha majoritária 2014

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB-PR) refuta de forma veemente as declarações atribuídas ao Sr. Luiz Antonio de Souza. Informa ainda que o Sr. Luiz Abi Antoun nunca tratou de arrecadação para a campanha eleitoral. Essa tarefa foi de responsabilidade do Comitê Financeiro, do qual o Sr. Luiz Abi Antoun nunca fez parte.  O partido ressalta ainda que todas as doações recebidas na campanha eleitoral de 2014 ocorreram dentro da legalidade, sendo registradas e atestadas pelo Comitê Financeiro. As contas foram apresentadas e aprovadas integralmente pela Justiça Eleitoral.

Continuo na caminhada por novos fatos...

Acelero a andada. Preciso saber o que o PT do Paraná diz sobre o assunto... O PT teria alguma informação sobre o Receitão?

Vou ao site do PT... Tinha certeza que encontraria ferro quente... E encontrei, lá na escrivaninha eletrônica dos petistas do Paraná, a nota que publico abaixo tal como o original de lá:

Beto Richa recebeu R$ 2 milhões desviados da Receita Estadual de Londrina

Em delação premiada, auditor preso disse que havia uma “meta” de desvios para serem repassados à campanha do PSDB

Com informações da Gazeta do Povo

Um auditor da Receita Estadual preso em Londrina disse em depoimento em regime de delação premiada que o governador do Paraná Beto Richa (PSDB) recebeu R$ 2 milhões em recursos desviados da Receita Estadual de Londrina para a campanha eleitoral de 2014.

De acordo com o auditor Luiz Antônio de Souza, o dinheiro foi desviado por ordem do então inspetor-geral de fiscalização da Receita Estadual, Márcio Albuquerque de Lima, que é parceiro do governador em corridas de automobilismo.

Ainda segundo Souza, Lima agia em nome de Luiz Abi, primo do governador. A ordem recebida pelos auditores corruptos foi de cumprir uma “meta” de desvios para serem repassados à campanha de Richa.

As declarações de Souza foram feitas ao Ministério Público em mais de 28 horas de gravações registradas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado(Gaeco).

Souza e Marcio Albuquerque Lima foram dois dos presos na Operação Publicano, que investiga um esquema de propinas na Receita Estadual em Londrina. Até agora, 62 pessoas foram denunciadas à Justiça pelo esquema, que causou prejuízos de mais de R$ 500 milhões aos cofres do Paraná.

Antoun, de acordo com a delação, seria o responsável pela indicação de Lima, primeiro para delegado da Receita Estadual em Londrina e depois para inspetor-geral de fiscalização.

Além de Richa, Souza disse aos promotores do Gaeco que dois candidatos a deputado estadual e um candidato a deputado federal teriam sido beneficiados pelo esquema, que consistia em sonegar impostos de grandes devedores em troca de propina.

Fui ao Blog do Esmael

Fui ao Blog do Esmael, muito lido aqui no Paraná... E lá encontrei este texto:

Até a Globo mostra propina na reeleição do tucano Beto Richa

O telejornal mostrou esta noite que propina de R$ 2 milhões na Receita Estadual foi usada na campanha de reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

Segundo informações do Ministério Público, obtidas por meio de delação premiada, a quadrilha extorquia empresários para irrigar a campanha do PSDB. O valor de R$ 2 milhões foi repassado somente no ano passado.

O esquema era pilotado pelo ex-inspetor-geral de fiscalização da Receita, Márcio Albuquerque de Lima, colega de Richa nas corridas de 500 Milhas em Londrina.

Beto Richa tem aparecido muito no Jornal da Globo. O jornalista William Bonner teme perder a cadeira para o tucano que, dia sim e dia sim, surge como notícia no horário global.

Nenhum comentário: