Busca

terça-feira, 30 de junho de 2015

Mais um ciclo se encerra: o programa “Comando da Noite” chega ao fim, na Rádio Capital AM

Por Gilberto Lima


Mais um ciclo se encerra em minha carreira profissional na comunicação. O programa "Comando da Noite", depois de garantir uma das maiores audiências para a Rádio Capital AM, no horário de 21h às 23h30, chega ao fim. A marca Comando da Noite continuará comigo. Tem sido assim, desde o ano de 2001, quando lancei esse programa na Rádio Educadora AM, em um período em que nenhuma emissora ocupava o horário noturno com radiojonalismo. Uma aposta exitosa, pois, em seguida, outras emissoras passaram a inserir jornalismo na programação da noite.

E por que tomo essa decisão? Na verdade, fui forçado a isso, desde que a direção da emissora (não sei a mando de quem) determinara, na semana passada, a redução do horário do programa para apenas uma hora, das 23h à meia-noite. Um espaço de tempo diminuto para um programa de grande audiência e participação popular. A direção tinha a certeza que, com apenas uma hora de programa, reduziria a audiência e me faria desistir. Na verdade, a vontade dela (a direção) era me tirar de vez da rádio. Não o fez para que não houvesse repercussão maior. Queria que eu tomasse a iniciativa de sair. E conseguiu.

Mas o que teria levado a direção da rádio a tomar essa decisão? Talvez uma entrevista, ao vivo, com o deputado licenciado e Secretário de Estado da Ciência Tecnologia e Inovação, Bira do Pindaré, no programa de terça-feira(23). Bira tem discordado do posicionamentos do mandatário do PSB, dono da emissora, na condução da aliança em torno de uma candidatura a prefeito de São Luís. Bira do Pindaré defende a continuidade do apoio a Edivaldo Holanda ou o lançamento de candidatura própria, sempre seguindo orientações do grupo liderado pelo governador.

O que fiz, sem saber dessa disputa interna no PSB? Convidei Bira para fazer um balanço das ações de sua pasta. O suficiente para que eu fosse penalizado. Na tarde do dia seguinte, quarta-feira(24), vinha a sentença: o Comando da Noite teria apenas uma hora de duração, das 23h à meia-noite. Por que sair do São Cristóvão, tarde da noite, para apresentar apenas uma hora de programa, numa emissora localizada no Calhau, distante cerca de 16 Km? Poderia fazê-lo em respeito aos ouvintes. No entanto, não posso aceitar essa falta de respeito, primeiro aos ouvintes, depois a um profissional que tem 26 anos de atuação na imprensa maranhense e quem tem conquistado seu espaço com muito trabalho.

Eu ainda estava concluindo este texto quando fui surpreendido, no fim da tarde desta segunda-feira(29), com um telefonema do diretor operacional da emissora, Paulo Henrique, comunicando que o programa, por decisão da direção, estava suspenso por tempo indeterminado.

Prefiro seguir meu caminho, ao lado dos verdadeiros representantes dos anseios da maioria da população do Maranhão, a ter que tolerar atos ditatoriais de quem não respeita aqueles que sofrem - sem receber nenhuma recompensa financeira - para manter a emissora em evidência e com programas de audiência.

Sigo de cabeça erguida, na certeza de ter cumprido muito bem o meu papel como âncora de programas jornalísticos. Com a certeza de que, ao longo de vários anos, tenho dado minha contribuição para que o Maranhão encontre o caminho do desenvolvimento. Estou feliz pelo governo Flávio Dino, o verdadeiro líder e condutor do processo de mudanças da prática política no Estado.

Em breve, o "Comando da Noite" voltará ao ar, na Rádio Voz do Maranhão online. Sempre com liberdade e altivez!

Só um recado: quem tem com o que me pague, não me deve nada!

E Viva o Maranhão!

Nenhum comentário: