Busca

terça-feira, 1 de setembro de 2015

A crise é grave e atinge todos os Estados; no Rio Grande do Sul é gravíssima

A crise brasileira reflete nos Estados, nos municípios, na família, no cidadão comum. A crise atinge a todos.
A crise no Rio Grande do Sul é gravíssima e segundo o ex-governador Tarso Genro vem de longe. Hoje pela manhã liguei cedo na rádio Guaíba e li também um texto sobre o problema, em matéria postada na noite de ontem.

Tarso rebate Sartori e fala que problema de caixa teve origem em gestão do PMDB

Manifestação ocorreu via redes sociais


O ex-governador Tarso Genro se manifestou via redes sociais sobre as declarações do governador José Ivo Sartori, nessa manhã. O petista disse estar “observando as soluções ‘simples’ do Governo atual”, mas que foi obrigado a se manifestar “pontualmente sobre a informação que o Governo Estadual fez circular, sustentando que a situação financeira do Estado se agravou nos últimos 4 anos”. Ele completou que “a informação não é verdadeira”, indicou a necessidade do uso dos depósitos judiciais e atribuiu problemas financeiros à gestão peemedebista de Antônio Brito (1995/1998).

As manifestações de Sartori ocorreram pouco antes da entrevista coletiva com o secretário da Fazenda para anunciar o parcelamento de salários. Tarso explicou, na nota, que os problemas de caixa derivaram da administração do PMDB, e apontou dois fatores principais: o acordo da dívida do Estado com a União, “feito sob o patrocínio do PMDB, durante o Governo do período 95-98, que, ao invés de prever a liquidação da mesma, proporcionou seu aumento escandaloso nos últimos quinze anos”. Além disso, deve-se também à “pressão brutal das requisições de pequeno valor (RPVs) e dos Precatórios, pagos pelo nosso Governo, em volume muitíssimo superior a todos os demais, valores oriundos de aumentos salarias aprovados pela Assembléia e que não foram honrados pelo Governo do PMDB (Correções salariais da Lei Britto)”.

O ex-governador disse ainda que a administração peemedebista volta a trabalhar com o “não pagamento de direitos e tentativa de aumento de impostos”. Tarso destacou, ainda, ter diminuído a dívida pública do Estado, “abrindo novo espaço fiscal, para que o Estado não se paralisasse e passasse para uma nova etapa de negociação e pressão sobre o Governo Federal”. Essa foi a segunda vez que Tarso se manifestou sobre Sartori. Em julho, havia dito que o govenador está criando novas crises para o futuro.

Nota do ex-governador Tarso Genro

Estava em silêncio, observando as soluções “simples” do Governo atual, mas sou obrigado a me manifestar pontualmente sobre a informação que o Governo Estadual fez circular, sustentando que a situação financeira do Estado se agravou nos últimos 4 anos. A informação não é verdadeira.

Todos problemas de “caixa” que enfrentamos e advertimos que os próximos governos enfrentariam -e por isso deveriam tomar os recursos dos depósitos judiciais- derivaram de duas fontes:

-primeiro, do escorchante “acordo da dívida”, feito sob o patrocínio do PMDB, durante o Governo do período 95-98, que, ao invés de prever a liquidação da mesma, proporcionou seu aumento escandaloso nos últimos quinze anos;

-segundo, derivaram, também, da pressão brutal das requisições de pequeno valor (RPVs) e dos Precatórios, pagos pelo nosso Governo, em volume muitíssimo superior a todos os demais, valores oriundos de aumentos salarias aprovados pela Assembléia e que não foram honrados pelo Governo do PMDB (Correções salariais da Lei Britto).

Afirmo que é totalmente falsa e manipulatória a informação de que, nos últimos 4 anos, a situação foi agravada pelo nosso Governo. O correto seria dizer que, no nosso Governo, se fizeram sentir os efeitos das desastradas administrações financeiras do PMDB, que nos precederam e que agora se repetem: não pagamento de direitos e tentativa de aumento de impostos..

No nosso Governo, depois de uma luta árdua, pela primeira vez, diminuímos a dívida pública, abrindo novo espaço fiscal, para que o Estado não se paralisasse e passasse para uma nova etapa de negociação e pressão sobre o Governo Federal.

Tarso Genro – ex-Governador do Estado


Fonte:Samuel Vettori / Rádio Guaíba

Nenhum comentário: