Busca

terça-feira, 29 de setembro de 2015

A vida em marte existe?

Brincadeira, claro, já ouvi alguém dizer: eu morei em Marte!
Escuto palestras e revelações de gente da religião espírita afirmando a existência de colônias espirituais além da terra ou em volta de sua extensa atmosfera... 
A alma existe e continua viva sem o corpo físico; ela é imortal... Onde vai viver, quando perde o corpo físico?...  E onde viveu antes de chegar aqui em forma desse nosso corpo humano/físico?
“Há muitas moradas na casa de meu Pai”, disse Jesus.
Na questão 55 de O Livro dos Espíritos, os Espíritos disseram à Kardec que "são habitados todos os mundos que se movem no espaço; que só o orgulho e a vaidade podem sustentar a ideia de que o Homem está solitário no Universo."
Aqui, mesmo em nosso planeta, não se discute apenas a forma humana que vemos todos os dias na terra e até damos bom dia aos mais chegados; mas estudamos e falamos de outras formas de vida. Há vida em todos os lugares. Até na terra há muitas formas e naturezas de vida que não a humana. Nós humanos não somos os únicos seres vivos. Isso é fato
E hoje, mais uma vez, deparo (vejo) e leio esta notícia: “Existência de água em Marte aumenta chances de planeta suportar vida, dizem cientistas”, publicação da agência Reuters, que afirma em seu texto:


"Água salgada flui durante os meses de verão em Marte, elevando as possibilidades de que o planeta, há muito considerado árido, pode suportar vida atualmente, disseram nesta segunda-feira cientistas que analisaram dados de uma espaçonave da Nasa.
Embora a fonte e a composição química da água marciana sejam desconhecidas, a descoberta vai mudar o pensamento dos cientistas sobre se o planeta mais parecido com a Terra no Sistema Solar abriga vida microbiana embaixo de sua crosta radioativa."
"Isso sugere que seria possível para a vida estar em Marte hoje", disse John Grunsfeld, administrador associado da Nasa para as ciências, a jornalistas ao discutir o estudo publicado na revista científica Nature Geoscience.

De HS, com a alma ainda prisioneira do corpo

Nenhum comentário: