Busca

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Lideranças estudantis de escolas municipais têm encontro com prefeito de Curitiba


O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, encontrou-se na tarde desta terça-feira (10) com lideranças estudantis de escolas municipais. Ele participou da abertura do 1º Encontro dos Grêmios Estudantis das Escolas Municipais de Curitiba, realizado no Centro de Formação Continuada da Secretaria Municipal da Educação, no Centro.

Treze escolas municipais mantêm a organização de estudantes em grêmios. São onze escolas com grêmios formados por estudantes da segunda etapa do ensino fundamental - Escolas municipais Albert Schweitzer, Erasmo Pilotto, Herley Mehl, Maria Clara Tesserolli, Durival Britto e Silva, Caic Bairro Novo, Omar Sabbag, São Miguel, Julia Amaral Di Lenna, Papa João XXIII, Caic Cândido Portinari - e duas escolas cujos grêmios reúnem estudantes das séries inicias do fundamental, as escolas municipais Graciliano Ramos e Professora  Maria Neide Gabardo Betiatto.

As direções dos grêmios foram eleitas no início deste ano pelo voto direto dos colegas, e diplomadas pelo Tribunal Regional Eleitoral. Terão mantado de um ano.

Fruet destacou a importância da organização estudantil como espaço e oportunidade para a criança e o jovem compreender e exercitar a convivência em grupo para a atuação em uma sociedade democrática.

“É um aprendizado ao diálogo e o exercício do respeito às diferenças. É uma atividade forte de cidadania, conscientização e que amplia o sentimento de pertencimento e incentiva a participação de nossas crianças e jovens na sociedade”, disse Fruet.

O prefeito contou aos estudantes sobre a participação dele, quando adolescente, em movimento estudantil e como a experiência foi fundamental em sua formação como cidadão.

Participar do grêmio estudantil permite ao estudante refletir e buscar as transformações que conduzem à melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem. Nos grêmios estudantis, os alunos participam ativamente do processo eleitoral, desde a candidatura, campanha política, votação e diplomação das chapas eleitas.

“Quando os estudantes começam a se articular fazem seus desejos e seus direitos de cidadão serem ouvidos e passam a ser mais bem valorizados. Isso é um exercício que deve ser incentivado na escola porque educação e cidadania são feitos pela via do diálogo, sempre”, disse a secretária municipal da Educação, Roberlayne Borges Roballo.

A presidente do grêmio estudantil da Escola Municipal Maria Neide Gabardo, Christiany de Avila Pereira, de 10 anos, relatou a experiência da escola. Foi a primeira vez que uma chapa foi eleita na agremiação. “É fundamental a participação dos estudantes em decisões importantes da escola porque, por mais que os professores dividam espaço com os estudantes, eles não sabem o que realmente nós pensamos e desejamos”, disse Christiany.

A turminha que compõe o grêmio movimentou a escola, uma das duas unidades com estudantes da primeira etapa do ensino fundamental a ter grêmio. A lista de atividades desenvolvidas lá é grande. Eles apresentaram, durante o encontro, as promoções de campanhas de conscientização sobre o consumo consciente da água, contra o bullying, promoção de show de talentos, desfiles e outras atrações na escola.

Incentivar um número maior de escolas a manter grêmios estudantis é uma meta da Secretaria Municipal da Educação, por meio de ações da gerência de Gestão Escolar do Departamento de Ensino Fundamental. “Gostaríamos que um número maior de escolas desenvolvesse o trabalho com os estudantes, pois os grêmios representam a voz do estudante e essa voz precisa ser ouvida para garantir o direito à educação de qualidade”, diz gerente de Gestão Escolar do Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal da Educação, Marilene Zampiri.

Ao longo deste ano, os professores que acompanham os grêmios participaram de curso de formação continuada que foi oferecido pela Secretaria para fortalecer a gestão democrática das escolas e propiciar a participação efetiva dos estudantes nos conselhos de classe, de escola e grêmios. Foram orientados sobre como atualizar documentos, estatuto e discutir ações de representatividade democrática dos meninos e meninas.

Para a estudante e presidente do grêmio estudantil da Escola Municipal Julia Amaral di Lena, Gabrielle de Liz, fazer parte do movimento é um privilégio. “Aprendemos como nossas escolas podem ser espaços transformadores e de garantia dos direitos de todas as pessoas na sua diversidade. A experiência de participar do grêmio será levada para sempre em nossas vidas e agora temos a certeza de que lugar de jovens e de mulheres é na polícia”, disse a Gabreielle.

Nenhum comentário: