Busca

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Vasco da Gama e Eduardo Cunha - Os navegadores


Crônica do amanhecer

Por Hélcio Silva

12 / 11 / 2015)


Eu fazia meu último ano do curso primário na Escola Modelo Benedito Leite quando a professora Epifânia - Mestra adorada por todos nós - exibia um belo mapa, em brilhante aula, mostrando como Vasco da Gama descobriu o caminho marítimo para a Índia - fato histórico provavelmente acontecido em 1497 ou 98.... A descoberta foi qualificada como maravilhosa, pois, quase ninguém, àquela época, imaginaria como chegar lá pelo mar!... Abriram-se, dizem os historiadores, os caminhos para o desenvolvimento e progresso da humanidade! 

É este navegador português que me faz lembrar o ontem e o hoje desta grande conquista que foi o descobrimento do caminho marítimo para a Índia, ou seja, como lá chegou pelo mar.
A Índia tinha especiarias e outras coisas valiosas que eram mercadorias de grande importância comercial cobiçadas na Europa. E esse grande fato histórico muito interessou aos portugueses (e a outros povos) para venderem esses variados produtos naturais da Índia a preço bem elevado, com muita gente enriquecendo. Era a riqueza viva chegando pelo mar! 
Passam-se os tempos!...  Não é o nosso querido Vasco da Gama que reaparece. 
Mas quem aparece hoje, em nossos dias, é o Eduardo Cunha. Não apareceu para descobrir os caminhos do progresso, mas para abrir as veredas do mal e, com isso, enriquecer vendendo - comercializando - carne moída (enlatada) na África. É o que ele diz!... Diz isso para justificar os milhões depositados em bancos no exterior, como se fosse fácil esconder debaixo da carne moída os delitos da Lava jato...
Bendita seja a conquista de Vasco da Gama; nunca a de Eduardo da Cunha!

Nenhum comentário: