Busca

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Testagem rápida de HIV é oferecida à população na Praça Rui Barbosa, em Curitiba



Com foco nas metas de controle de HIV/Aids assumidas com a Organização das Nações Unidas (ONU) e outras 25 cidades do mundo, os curitibanos foram mobilizados nesta terça-feira (1º) a fazer a testagem de HIV e orientados sobre a importância de aderir ao tratamento em casos de sorologia positiva.
O teste rápido – que dá o resultado em 30 minutos – foi oferecido aos que passaram pela Praça Rui Barbosa para lembrar o Dia Mundial de Luta contra a Aids. O convite encorajou 83 pessoas a fazerem o teste, sendo três casos positivos. Homens e mulheres também foram orientados sobre a doença, medidas preventivas, tratamento e qualidade de vida.

Ao lado de Salvador, Amsterdam, Genebra, Nova Deli, Casablanca, Dakar, Paris, entre outros municípios, Curitiba assinou um acordo que prevê diagnosticar 90% dos casos de Aids, tratar 90% desses pacientes e atingir carga viral negativada em 90% dos tratamentos até 2020.
Até o momento, a capital paranaense já atingiu a primeira meta, tendo diagnosticado 94% dos 13.888 casos estimados.
De acordo com a diretora do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Juliane Oliveira, o tema “Testar e Tratar” norteia os trabalhos de controle da doença atualmente. O uso do preservativo é o primeiro passo para evitar a transmissão do HIV, mas é fundamental fazer o diagnóstico para que seja feito o tratamento correto e diminua o risco de novos contágios. “Quando a pessoa sabe que tem a doença, pode iniciar o tratamento o quanto antes. Assim, a carga viral da doença vai diminuindo e o risco de transmissão também”, afirma Juliane.
O evento foi promovido pela Secretaria de Saúde e pela Comissão de Vigilância em DST/Aids do Conselho Municipal da Saúde (CMS), em parceria com o Fórum Paranaense de ONGs Aids. Para a integrante da comissão do CMS Ivone Rodrigues, o evento também preza pela solidariedade. “O dia mundial é uma celebração contra o preconceito”, diz.
Simone Martha de Souza, membro da ONG Grupo Amigos, que oferece apoio a pessoas que têm HIV e encaminhamento ao tratamento mais adequado, ressalta que não é fácil conviver com a doença. “Quando você se vê com o vírus, muita coisa muda na sua vida. São meus filhos que me dão força para viver”, afirma Simone, que convive com o vírus da Aids há duas décadas.

Reconhecimento

O trabalho de Curitiba no controle do vírus HIV e da Aids foi destacado no estudo Foco na Localização e na População publicado recentemente pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids). As ações do Centro de Orientação e Aconselhamento (COA), a disponibilização de testes de HIV via a plataforma on-line do programa A Hora é Agora (www.ahoraeagora.org) e a parceria firmada com organizações não governamentais (ONGs) foram ressaltadas como medidas de uma política progressiva de prevenção e tratamento do HIV/Aids no Brasil.
O secretário municipal da saúde, César Monte Serrat Titton, destaca as inovações que Curitiba trouxe ao SUS-Curitiba nos últimos anos. “Entre os avanços que tivemos estão a descentralização do tratamento do HIV para a atenção primária, com o suporte de infectologistas nos Núcleos de Atenção à Saúde da Família e do Centro de Orientação e Aconselhamento, e a plataforma do programa A Hora é Agora, que funciona como projeto-piloto para todo o país”, afirma.

Procure

Quem tiver interesse pode fazer o teste de HIV em todas as unidades básicas de saúde de Curitiba; nos centros de atenção psicossocial (Caps) Portão, Cajuru, Boa Vista e Matriz; e no Centro de Orientação e Aconselhamento (COA), localizado na Rua do Rosário, 144, no bairro São Francisco. O teste também pode ser feito no trailer do Programa A Hora é Agora, que funciona das 18h às 22 horas, nas sextas-feiras, na Praça Osório.

Nenhum comentário: