Busca

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Sonetos das Sextas


ESPERANÇA

*Kleber Lago

Ao medo de morrer nada me atrela,
e mesmo sem saúde, combalido,
cada nova manhã me sinto nela
igual ao sol que surge, renascido.
Há pouco, a olhar o sol pela janela,
lembrando o que de bom tenho vivido,
participei de cena tão singela
que me deixou deveras comovido.

No braço me pousou um verde inseto,
conhecido por nós como "Esperança",
o qual deixei ficar ali, quieto,
e mentalmente lhe falei assim:
- Em tempos de tormenta ou de bonança,
tu és aquilo que não falta em mim!...

*Kleber Lago - Sonetos das Sextas

******

(Na foto primeira, nosso poeta (maranhense) Kleber Lago quando tinha 19 anos e a segunda foto é a esperança)

Nenhum comentário: