Busca

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

“O novo Rei é o vitorinismo de volta”


Crônica da tarde

Hélcio Silva 

(28/09/2016)

É atribuída a Maquiavel a frase estabelecendo que aos bons amigos os favores e aos inimigos a lei. Teria dito: “Aos amigos os favores, aos inimigos a lei”.

Há quem afirme que Getúlio Vargas teria trocado o modo de dizer a mesma coisa quando afirmou que “para os amigos tudo, para os inimigos os rigores da lei”.

E eu que vivi os tempos de Vitorino via todo mundo dizer que o “Vituca” afirmava para quem quisesse ouvir: “aos amigos o benefício da lei, aos inimigos os rigores da lei.”

Como eu lembrei o poeta Shakespeare fui ver se ele disse alguma coisa parecida com isso em algum tempo de sua época: nada encontrado...

Minha terra (o Maranhão) é um palco de aprendizado.

Vitorino chegou ao Maranhão na mochila do coronel Antônio Martins de Almeida que, por decisão de Getúlio, que o nomeou como interventor, governou o nosso Estado entre junho de 1933 a julho de 1935. Martins de Almeida era conhecido como “bala na agulha”, com quem e por onde Vitorino assimilou suas primeiras aulas em nossa terra... Dizem que Vituca não gostava de farinha seca. Só gostava de farinha d’água porque puxava mais o ranger dos dentes.

O Sarney aprendeu muita coisa com o Vitorino, mas, com certeza, ele nega o aprendizado. O pai era vitorinista: a história não falha!...

O Dr. Flávio Dino (Flávio Dino de Castro e Costa) é um governador de completo estudo: aprendeu as lições do vitorinismo e do sarneysmo, e tem em seu grupo político muitos aliados com mestrado em Sarney. O avô do Dino era vitorinista: a história não falha...

Por isso, o que aconteceu em Coroatá não é surpresa... Tem o DNA  do vitorinismo.

Minha avó – sábia sem ter aprendido a ler – diria do alto de sua sabedoria: “O novo Rei é o vitorinismo de volta”.

Nenhum comentário: