Busca

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Países se unem para reduzir emissões de carbono no mar e no ar

Rádio ONU

Acordo firmado entre governos, indústria e sociedade civil deve começar a ser aplicado em cinco anos; especialistas disseram que transporte marítimo emite 1 bilhão de toneladas de CO2 e aviões 781 milhões de toneladas.


               Geleiras derretem devido aos efeitos da mudança climática. Foto: ONU/Eskinder Debebe

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Acordo de Paris sobre o clima entrou em vigor esta sexta-feira, 4 de novembro, e antecipando a data, os Estados-membros da Organização Internacional de Aviação Civil, Icao, adotaram um novo padrão para controlar as emissões de gases que causam o efeito estufa.

As novas regras determinam a redução das emissões de carbono de aviões de passageiros e de carga já a partir de 2020 através de um mecanismo, que será voluntário até 2027.

Expectativa

A agência diz que as emissões dos gases que causam efeito estufa emitidas por aeronaves têm aumentado rapidamente, especialmente com a expectativa do número de voos dobrar nos próximos 15 anos.
Segundo dados de firmas especializadas, os aviões emitem 781 milhões de toneladas de gás carbônico por ano.
Já no caso do transporte marítimo, a emissão de carbono por barcos e navios chega a 1 bilhão de toneladas por ano, segundo a Comissão Europeia.
Para tentar combater o problema, o órgão vai exigir dos grandes cargueiros que mostrem o registro das emissões e outras informações de suas embarcações antes de atracarem em qualquer porto do continente europeu.
Segundo a Comissão Europeia, o consumo de energia e as emissões de carbono dos navios podem ser reduzidos em até 75% se forem aplicadas medidas operacionais e implementadas tecnologias existentes no mercado.
A estratégia da comissão é até 2050 cortar as emissões de carbono do transporte marítimo na Europa em, pelo menos, 40% podendo chegar a 50%, tendo como base os níveis de emissão de 2005.

Nenhum comentário: