Busca

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Poesia de Anaira

INCERTEZAS

Suas palavras são como flores
Que me surpreendem...
Com suas infinitas cores!
Sinceramente não sei,
Tento não pensar...
Para que se iludir!?
Sofrer...Chorar...
O coração!?
Melhor deixá-lo trancado, solitário!
Estou um pouco cansada...
De me aventurar...
Quebrar a cara...
Me anular!
Quero alguém? Sim!
Alguém que me compreenda...
E arranque de meu peito
Essa incompreensão sem fim!

(Anaira Mafeoli)




Nenhum comentário: