Busca

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Poesia de Lucinda



VIDA QUE VEM DA PEDRA

A pedra chora
surge um filete de água
A pedra rola
surge caminho sem fim
A pedra se despedaça
surge areia no deserto
A pedra escorrega do alto
surge uma saída no fim do túnel
Água
Pedra
Caminho
Areia
Túnel
No meio de tudo
No meio do nada
surge caminho
ao longo da estrada
Pedra
Pedregulho
Pedaços de sonhos
que surgem do alto
que vem de onde menos
se espera
A pedra chora
surge água
a pedra rola
e o caminho sem fim
me leva a um deserto
que me faz escorregar
em outra pedra
e daí o meu olhar
se fere no meio do nada
de um sol inclemente
cheio de desejos
que as pedras encontradas
levem a algum lugar
mesmo com pés feridos
o que não deve é parar
a caminhada...

(31/10/2016)

Raimunda Lucinda Martins


Nenhum comentário: