Busca

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

As fazendas do Padilha

Depois da lambança de ontem, nada é estranho..., tudo é normal...
E o governo Temer treme com mais um escândalo...
Abre a porteira e deixa o gado passar: é o gado do Eliseu...
Onde vamos chegar com tantos escândalos?
E abaixo, mais informações sobre a notícia do gado do Eliseu, na reportagem do HuffPost:

Mais um ministro na mira da Justiça: Polícia apreende 1,9 mil cabeças de gado de Eliseu Padilha


HuffPost Brasil

Após perder o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), outro assessor próximo ao presidente Michel Temer é atingido por denúncias.

Uma operação das polícias Militar, Civil a Ambiental de Mato Grosso, encontrou pelo menos 1.900 cabeças de gado durante os mandados de busca e apreensão em fazendas do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e seus demais sócios. As informações são da Folha de São Paulo.

Padilha e seis sócios tiveram R$ 108 milhões em bens bloqueados por degradação ambiental. Esposa e sócia do ministro, Maria Eliane, teve mais de R$ 3 milhões bloqueados. As operações de busca e apreensão ocorrem desde sábado (3).

Apontado como proprietário dos animais, o ex-assessor do ministro, Marcos Antônio Tozzati, tem 72 horas para retirar o rebanho do local, sob pena de multa diária de R$ 1.000 por gado.

Foram encontradas também provas de desmatamento em área de preservação permanente e produtos ou substâncias tóxicas nocivas à saúde humana e ao meio ambiente, segundo o Ministério Público Estadual, além de espingardas, 18 armas de fogo, uma motosserra e um trator.

A investigação envolve 51 propriedades rurais no Parque Estadual Serra de Ricardo Franco, criado a 19 anos no município de Vila Bela da Santíssima Trindade.

De acordo com a Promotoria, em uma das fazendas da região interditada, as acomodações dos funcionários estavam em péssimas condições. As imagens foram encaminhadas aos Ministérios Público do Trabalho, Federal e ao Ministério do Trabalho e será investigada a suspeita de trabalho análogo à escravidão.

Após os bloqueios, Padilha afirmou, em nota, que vai contestar as ações. "Não cometi nenhum crime ambiental. Não extrai uma só árvore na propriedade em questão. Isto tudo restará provado quando da decisão final", afirmou. Segundo o ministro,o juiz deferiu as liminares sem que ele fosse ouvido.

O titular da Casa Civil também esteve envolvido no escândalo que levou à demissão de Geddel. Segundo o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, Padilha também o pressionou para liberar a construção do La Vue Ladeira da Barra, prédio ontem Geddel tem uma promessa de compra.

Nenhum comentário: