Busca

domingo, 26 de março de 2017

POEMA DE MANOEL RUBIM

POEMA: TROMBA D' ÁGUA OU TORNADO,
TOADAS, EM JUNHO, LHES SAUDARÃO!

AUTORIA: MANOEL RUBIM DA SILVA
             
É domingo, e a Bela Ilha amanhece/
Destilando todo o seu frescor/
Céu cinzento anuncia/
Estamos na terra de Gonçalves Dias/
Que por Ana Amélia se apaixonou/
Transformando a nossa cidade/
Na Ilha do Amor/
Chuvas ameaçam cair/
Pelo Retiro Natal, vou ficando/
A tromba d’ água, de longe/
Sempre irei admirar e respeitar/
Afinal, é uma manifestação da Mãe Natureza/
Embora, o cientista afirme que foi um tornado/
E em uma bomba atômica poderia se transformar/
Deus nos livre, desse destino/
A Ilha do Amor não é Nagasaki/
Muito menos Hiroshima/
Que sofreram com a maldade inaudita/
E seres humanos em pó transformou/
Orou São Benedito da sua Igreja/
Na rua do Egito, pertinho da ponte/
Aliado com São Francisco/
Do mar ess Tromba d" Água, ou Tornado/
Não deixaremos passar/
De qualquer modo, irei à Fonte do Ribeirão/
Implorar à serpente/
Segura aí mina, teu rabo não vais balançar/
Afinal, essa bela Ilha, daqui a pouco/
Em 08 de setembro próximo/
Quatrocentos e cinco anos, vai completar/
Muitas e muitas Festas Juninas, ainda virão/
Os Tambores de Crioulas ou das Minas/
Troarão, com o som, transitando por cima/
Das nuvens densas, que se dissolverão/
As forças do mal, com certeza/
Tangidas pela força dos ventos, não vingarão/
É o império dos sincretismos religiosos/
Toadas, agradecidas, em junho, lhes saudarão.

 (DATA: 26/03/2017)


Nenhum comentário: