Busca

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Perdeu, playboy!


ROBSON SÁVIO REIS SOUZA

Doutor em Ciências Sociais, professor universitário e membro da Comissão da Verdade de MG

Aécio foi o mentor do golpe.

Quando perdeu as eleições de 2014, ao invés de trilhar um caminho altivo na oposição responsável e se cacifar para a disputa em 2018, preferiu escancarar seu lado ególatra.

Antidemocrata convicto, primeiro, pediu recontagem de votos no TSE. Perdeu novamente. Depois, se alinhou ao perverso Eduardo Cunha para aprovar pautas bombas no Congresso. Ganhou terreno...

Simultaneamente, utilizou a estrutura de seu partido para criar uma teia de produção de ódio ao PT nas ruas e nas redes. Abriu a caixa de Pandora de ódio e vingança dos setores conservadores e retrógrados da sociedade brasileira.

Por fim, selou um acordo espúrio com Temer, o traidor, e com membros do Judiciário da Casa Grande para viabilizar o impeachment.

Aqui em Minas, colocou sua tropa de choque para repetir a façanha. Tentou de todas as formas (na justiça, no legislativo e nas redes sociais) impedir o governo de Pimentel. Mas, como parte da turma do PMDB mineiro conhece bem o submundo da política das Alterosas, principalmente nos últimos tempos, logo tratou de desembarcar da canoa furada.

Nas eleições do ano passado, Aécio e seus súditos levaram mais uma surra na disputa da PBH. Nem em Minas, seu reduto, as táticas de guerrilha funcionavam a seu favor.

Enquanto maquinava sem cessar, com apoio da mídia e de seus sócios no parlamento, no governo e na justiça tudo caminhava razoavelmente bem. Mas, as delações foram mostrando que o mineirinho tem telhado de vidro. Campeão absoluto nas trairagens premiadas, o menino do Rio foi derretendo lentamente. Aécio foi sendo isolado a cada nova denúncia que aparecia.

O nome de sua irmã (operadora oculta da política de destruição em massa usada em doses cavalares por Aécio) começou a submergir na enxurrada de vazamentos dos eventuais ilícitos praticados pelo senador. Como diz a música de Maysa, "seu mundo caiu".

Atualmente, com rejeição na casa dos 70% e pífia intenção de votos, Aécio assiste uma de suas últimas trincheiras ser derrubada: a mídia golpista que o sustentava também quer jogá-lo fora do barco.

Só resta agora os seus guardiões no velho e apodrecido sistema de justiça entenderem que não é possível continuar segurando a onda do playboy...

- publicação original no Portal 247 -


Nenhum comentário: