Busca

quarta-feira, 31 de maio de 2017

COLUNA "QUINTAL DE CASA"


Por Hélcio Silva

31 de maio de 2017

Bom Dia - Paz na Terra! Não à violência!



Um quintal triste e confuso...

Amanheci o dia e encontrei o quintal triste, confuso e em estado de melancolia... Que “ki” tem esse quintal?... Ando de lado a lado, examinando a terra. Ufa! Encontrei quatro cajus tristes, no chão. O vento da vida os derrubou, expulsando-os do cajueiro... E o quintal resolveu falar... E explicou: são quatro cajus pecadores: lula, michel, aécio e renan... E o aécio parece ser o maior pecador... E o quintal vem com seu arrazoado: Além de ser alvo de seis investigações no Supremo Tribunal Federal, o Aécio Neves pressionou o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, para ter acesso a depoimentos que o implicam no caso de Furnas, em crimes como corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da estatal mineira... Aí não teve outra: foi grampo!... Que “ki” ele vai dizer lá nas minas, quando chegar a bh?... E o quintal terminou por confessar o porquê de sua triste da manhã de hoje: “É que o povo acreditava tanto no Aécio sem saber tratar-se de um tucano pecador...”

O Aécio não tem jeito...

Todos os implicados têm medo: querem frear a Lava Jato. Mas Aécio é o mais afoito. Sobre a pressa para barrar a Lava Jato foi pra cima do Jucá: "É agora ou nunca", disse Aécio a Jucá. "Passou do limite, porra. Já devia ter sido", respondeu Jucá... (E agora, como dito e escutado, o Jucá também quer barrar a Lava Jato: todos com medo, mas unidos sempre em defesa da impunidade)

Gleisi, Temer e Loures...

Pois é! A senadora Gleisi, que também tem suas amarrações no STF , disse em entrevista ao portal 247, indagando, com letras grandes: POR QUE TEMER NÃO CRIA CORAGEM E NOMEIA LOGO O ROCHA LOURES?...

Pelo que entendi...

Pelos rumos do entendimento, entendi o petardo da Gleisi pra cima do Temer... Gleisi quis diz dizer que o Temer tão preocupado com uma possível delação do Loures - o homem da mala – era só nomeá-lo ministro, com foro privilegiado...

Temer não quer ser questionado...

O presidente não quer ser questionado agora pela Polícia Federal sobre o conteúdo do áudio da conversa com o empresário Joesley Batista, da JBS, ocorrida na noite de 7 de março no Palácio do Jaburu. Por meio de petição ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato e desdobramentos no Supremo Tribunal Federal, o advogado do presidente, criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, alega que o áudio ainda está sendo submetido a uma perícia da Polícia Federal. A conversa foi gravada por Joesley. Nela, Temer reage com "ótimo, ótimo" às informações do delator que narra ter corrompido o procurador da República Ângelo Goulart e conta sobre pagamento de mesada milionária para Eduardo Cunha, em troca do silêncio do ex-presidente da Câmara preso desde outubro de 2016.

A vida é como o vento: tem suas ventanias...

Achei agora no El País: Grampos telefônicos afundam Aécio em “mar de lama” - Se no ano passado a divulgação de uma conversa grampeada entre a então presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se tornou munição para Aécio Neves subir o tom das acusações contra o Governo petista, o senador do PSDB, afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de recebimento de propina da JBS, agora é o principal alvo das gravações às escondidas, mas autorizadas pela Justiça. Em uma delas, que se tornou pública no fim da semana passada, ele aparece dando um sermão no senador Zezé Perrella (PMDB) após o amigo e aliado de longa data se vangloriar de não ter sido citado no “mar de lama” descortinado pela lista de Fachin, dos implicados na delação da Odebrecht, em abril.

Relembrando a declaração “escrota”...

Na reportagem, o El País relembra aquela declaração “escrota” de Perrella: No grampo, divulgado na íntegra pelo jornal Hoje em Dia na segunda-feira, Aécio ironiza ao comentar as doações a campanhas eleitorais dos tucanos em Minas Gerais, compara sua situação a de políticos ligados ao PT investigados pela Operação Lava Jato e cobra lealdade de Perrella. “Poucas vezes eu vi uma declaração tão escrota como essa que você deu [referindo-se a uma suposta entrevista à rádio Itatiaia]”, afirmou o tucano, em ligação gravada pela Polícia Federal.

Agora o bicho pega...

Em acordo de delação premiada, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci tenta negociar que sua pena seja cumprida em prisão domiciliar. Em troca, segundo informações da Folha de S.Paulo, Palocci denunciaria banqueiros, empresários e até mesmo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A CPI do BNDES...

O povo quer saber como vai ser... Por enquanto, estamos na espera. Mas o Cláudio Humberto já afirma em sua coluna de hoje:
"Até agora os líderes dos blocos partidários não fizeram uma indicação sequer para compor a CPI do BNDES no Senado, que vai investigar irregularidades no farto financiamento do banco à internacionalização de empresas “amigas do rei”, ou seja, do então presidente Lula (PT). Esse crédito abundante permitiu a JBS crescer 43 vezes em dez anos, com o seu faturamento saltando de R$ 4 para R$ 170 bilhões ao ano."

Terapia de grupo...

Não sei!... Sei não!... Se assim for, será um tratamento prolongado... Ainda na coluna do CH, de hoje, tem esse texto: “O presidente Michel Temer saiu com semblante bem mais tranquilo, quase zen, da reunião de 1h40 com FHC e o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Parecia ter saído de uma sessão de terapia de grupo.”
Claudio Humberto refere-se àquela reunião de Temer com FHC e Tarso... Lembro, no entanto, que antes teve uma preliminar com Sarney... Mas, certeza certa, essas terapia não vai vingar: a doença é grave... E todos precisam do mesmo tratamento: estão angustiados!

Vem aí uma delação pesada...

MPF fecha delação que pode derrubar Lula... É de João Alberto Lovera que trabalhou por 31 anos na Odebecht... O Ministério Público Federal acaba de fechar um acordo de leniência com João Alberto Lovera, ex-gerente administrativo e financeiro da Odebrecht. Lovera diz que a empreiteira comprou um terreno para que fosse construída a nova sede do Instituto Lula. A ordem teria partido do presidente da empresa, Marcelo Odebrecht. Este acordo foi incluído só agora na leniência feita entre a Odebrecht e o Ministério Público Federal. Dessa forma, Lovera não faz parte dos 77 delatores que trabalharam na empresa. Lovera afirma que visitou o terreno em julho de 2011 acompanhado de Lula, a ex-primeira-dama Marisa Letícia e Paulo Okamotto...

Tô indo...

Tô indo, gente do meu Brasil... Até amanhã... Até mais ver!...

Nenhum comentário: