Busca

sábado, 5 de maio de 2018

LEIRA DAS HORAS



Carlos P. Carreiro

Exsurge a alva, exsurge... Erguida em grandes faustos
Por sobre a terra inteira, em roupagens festivas,
Consola docemente os destinos infaustos,
No convite ao trabalho em mansas rogativas...

Esplende a tarde, esplende... A vida, em largos haustos,
Respira agora o olor de fainas sempre ativas
Para depois trazer os obreiros exaustos
A paz... A paz e a luz em novas perspectivas...

Irrompe a noite, irrompe... O alvor do sol mergulha
Na franja azul longínqua e, fagulha a fagulha,
O albente foco esvai-se e imerge no infinito...

E dorme o homem, dorme... A alma humana ansiosa
Liberta-se da carne, sonha ou sofre e goza,
Conforme o seu caminho ominoso ou bendito...

Nenhum comentário: