Busca

segunda-feira, 25 de junho de 2018

A VERDADE NÃO TEM MEDO

(26 / 06 / 2018)


DE VOLTA VOLTADA...

Passei um tempão sem escrever.

O corpo físico estava mergulhado numa enjoada enfermidade. Se era grave, eu não sei e nem estou interessado em saber... Perguntaram-me se eu era hipertenso; e eu fui logo dizendo: Não pertenço a essa doença!... Foi pedida uma biópsia..., e eu não fiz: não mexo com quem está quieto... Estou com a requisição deste exame aqui na minha pasta de recordações... A doença parece que não gostou de mim e foi se afastando devagarinho - talvez - com medo dos banhos de vinagreira do mato que eu tomava para espantar as coceiradas da pele...  - Sabe, gente! - era muita coisa misturada, em cada momento coisa diferente, estranhas coisas diferentes, até tontura com dor de cabeça... A alma ficava agitada e jurava em deixar o corpo: o jeito foi recorrer às virtudes da fé, orações e bom humor... Exames foram feitos com resultados negativos do que era pesquisado. E cá estou de volta, em corpo e alma!

SONHEI BONS E MAUS MOMENTOS...

A enfermidade nos deixa mais leve! Momentos há em que a gente vai cair ou subir: nunca se sabe se cai ou sobe! Dizem os entendidos que é fraqueza. Nessa leveza do vai e vem - cai não cai - a gente deita e acaba dormindo...,e sonha!... Sonhei até com o Lula planejando um motim na cadeia... Mas como, se o barbudo é preso de luxo, numa sala de luxo, com televisão de luxo, assistindo aos jogos da Copa?... É um preso de elevado conforto e prestígio!

AH!!! ESQUECI...

Numa das investidas contra meu corpo, agravou-se a doença. Fui para a UPA do Cohatrac - o socorrinho daqui do bairro -. Uma médica atenciosa atendeu-me. Fiz novos exames e tomei duas injeções para sair da crise... Fui bem atendido.

O NOSSO HINO VEM DO ALTO...

Sabem!..., mesmo com a essa enfermência adoentada enchendo o saco, eu saía caminhando para ver as paisagens da cidade. Nada de muito bonito, como era a cidade, d'antigamente! Nossos últimos prefeitos conseguiram enfear a cidade! Só me alegrava quando a saudade me fazia ouvir o Tribuzi cantar lá do alto: "Ó minha cidade / Deixa-me viver / que eu quero aprender / tua poesia / sol e maresia / lendas e mistérios / luar das serestas / e o azul de teus dias // Quero ouvir à noite / tambores / do Congo / gemendo e cantando / dores e saudades / A evocar martírios / lágrimas, açoites / que floriram claros / sóis da liberdade // Quero ler nas ruas / fontes, cantarias / torres e mirantes / igrejas, sobrados / nas lentas ladeiras / que sobem angústias / sonhos do futuro / glórias do passado..."

ELE NÃO SABE O HINO DA CIDADE...

O nosso querido prefeito não sabe o hino da cidade... Nunca, sequer, decorou o hino! O pai dele também não sabe... Eles só conhecem o hino da Igreja Batista... Aliás, a bem da verdade, o Pai do Prefeito é um baita de um cantor evangélico... É o Luciano Pavarotti dos batistas, com aplausos dos evangélicos. Mas - querer o quê?...cantar o Hino de São Luís? - Ele não é da cidade. Ele nasceu em São João do Rio do Peixe, lá na Paraíba. Veio pra São Luís e se deu bem: armou a rede!

TUDO DE NOVO...


Acordei pelas 3 horas da manhã de hoje com os mesmos sintomas, quando já pensava estar tudo bem!... Fico a pensar: será que vai voltar tudo de novo? 

Vivemos dificuldades inesperadas, e de nada adianta desesperar, pensar no pior... Enfrentar tudo de novo se necessário for, com a mesma fé... Deus é o nosso Porto Seguro!... Sou um canoeiro dos mares do Cosmo que navega sabendo navegar!... 
A coluna vai sair: será publicada hoje... Amanhã será outro dia.

UM OBSESSOR NA CASA ESPÍRITA...

Eu estava sem nada fazer num desses dias que só se fala em Copa... Mas fazer nada é nada fazer! Tá tudo misturado. O Planeta esqueceu seus outros compromissos e a bola virou atração única. Ninguém se deu conta que o dólar disparou de novo... Como eu estou lá e estou cá, estudando a vida de cá e a vida lá, entrei numa dimensão de coisas espirituais, como um internauta repórter, e achei um texto, uma crônica do escritor Hugo Lapa, em que o doutrinador de uma Casa Espírita era o obsessor... Coisa complicada, mas que acontece... E como acontece... O cara estava doutrinando, mas o espirito que ele pensava doutrinar virou o jogo... Foi encrenca de obsessor que deu até choro... E o doutrinador acabou revelado como o verdadeiro obsessor.

Leiam abaixo essa lição – uma aula de amor - 

UM OBSESSOR NO CENTRO ESPÍRITA

Segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017



Por Hugo Lapa

Num centro espírita famoso e muito frequentado, senhor Raimundo estava iniciando os trabalhos de desobsessão. Seu Raimundo, como bom doutrinador espírita há mais de 30 anos, fez uma prece de abertura e pediu a Jesus que ajudasse a libertar todos os irmãos que viessem a sala de desobsessão do sofrimento que atravessavam.
Raimundo viu o médium incorporar um espírito que dizia estar no umbral, sofrendo muito por conta da raiva e mágoa que sentia de um desafeto. Senhor Raimundo iniciou então os procedimentos da desobsessão clássica e disse que o espírito deveria perdoar o desafeto, pois a lei do amor é a nossa salvação.
O espírito incorporado, com olhar penetrante, disse:
– E porque devo confiar em você?
– Ora meu irmãozinho – disse Seu Raimundo – Estamos aqui num centro espírita, onde os ensinamentos de Jesus são praticados. Nós aqui ajudamos todos os espíritos sofredores e necessitados.
– E você também ajuda a si mesmo, ou só pensa em ajudar os outros? Perguntou o espírito.
Seu Raimundo ficou surpreso com a pergunta, mas como doutrinador experiente sabia que não podia cair nas artimanhas dos obsessores, e disse:
– Irmão… não estamos aqui para falar de mim. Você está no umbral e precisa de ajuda. Você não quer sair do umbral?
– Sim, eu quero. – disse o obsessor – Eu só fico me perguntando como existem tantas pessoas vivendo no nível ou no estado umbralino e não percebem, mesmo estando encarnados. Pois afinal, como o senhor mesmo ensina em suas palestras aqui no centro, o umbral é um estado de consciência e não um lugar ou espaço físico. Alguns espíritos vivem no umbral porque não conseguem se desprender da raiva e mágoa que sentem de um desafeto. Mas o senhor, seu Raimundo, perdoa todas as pessoas? Não sente também raiva e mágoa de alguém?
Senhor Raimundo estava ficando irritado com o obsessor. Estava pensando numa resposta, mas o espírito completou:
– Não é verdade que o senhor também sente raiva e mágoa da sua ex-esposa, que te traiu com um dos seus amigos há aproximadamente 10 anos? Não é verdade que até hoje você não consegue perdoa-los?
Senhor Raimundo ficou assustado com aquelas colocações. “Como o espírito poderia saber disso?” pensou. Começou a sentir raiva do obsessor, e não muito confiante, disse:
– Não vou entrar na sua cilada. Você como obsessor experiente deve atacar as pessoas em seus pontos fracos. Portanto, saiba que…
– Eu sou um obsessor, senhor Raimundo? – perguntou o espírito interrompendo seu Raimundo. – Eu me pergunto se todos nós não somos um pouco obsessores das pessoas que dizemos amar, mas que no fundo as tentamos controlar e ganhar seu afeto a força. Não é verdade que você tem sido quase um obsessor da sua filha adolescente? Quantas vezes por dia você liga pra ela perguntando onde ela está? Quantas vezes você proibiu os namoros dela? Quantas vezes você tolheu a liberdade da sua menina por conta dos próprios medos e incertezas que guarda em seu íntimo? Você pode estar sendo um grande obsessor encarnado dela e nem perceber…
Seu Raimundo ficou atônito com aquelas revelações. Aquele espírito parecia saber tudo a seu respeito, e estava ali desnudando seus defeitos um a um. Seu Raimundo ainda não queria dar o braço a torcer e ficou com mais raiva. Resolveu fazer uma oração, dizendo:
– Senhor Jesus, peço que sua equipe conduza esse irmãozinho perturbado a um local de tratamento no plano espiritual. 
O espírito disse:
– Por que me chamas de irmãozinho, se nesse momento você quer, na verdade, pular no meu pescoço? De que adianta fazer uma oração a Jesus com toda essa raiva que quase transborda de você? Não, Jesus não vai te atender nesse momento… Você precisa, Seu Raimundo, parar de fugir dos seus problemas e emoções, olhar para as impurezas do seu ser, e parar de achar que é o outro sempre o sofredor e você é o “salvador”. Na verdade, todos nós precisamos de ajuda, todos somos sofredores em maior ou menor grau. E orientar o outro a praticar aquilo que nós mesmos não realizamos em nossa vida é, nada mais nada menos, do que hipocrisia. É da hipocrisia que o ser humano precisa se libertar… Ensinar aquilo que pratica, ou apenas praticar, sem precisar orientar os outros a fazer aquilo que nós mesmos não fazemos. Quando se vive a vida espiritual, nem precisamos ficar ensinando-a a outros, nossos atos já demonstram os princípios que desejamos transmitir…
Seu Raimundo sentiu uma imensa vontade de chorar e desabou em prantos… O espírito incorporado veio falar com ele. Colocou as mãos em seu ombro e disse:
– Calma meu irmão. Você precisava dessa terapia de choque para poder enxergar a si mesmo e parar de ver os defeitos apenas nos outros. Precisava também parar de se ver como o “salvador” e os outros como “sofredores”, pois isso nada mais é do que uma forma de orgulho e soberba; é uma forma de se sentir superior e de ver os outros como inferiores. Chore, coloque tudo isso que você sente para fora, faça uma revisão desses pontos que eu te apresentei, e a partir de agora você poderá se tornar um verdadeiro ser humano, renovado, e pronto para ajudar ao próximo, realizando a verdadeira caridade… E dessa vez, sem hipocrisia.
Seu Raimundo, após alguns minutos de choro intenso, olhou para o espírito e perguntou:
– Quem é você?
O espírito olhou para seu Raimundo com todo o amor e carinho e disse:
– Meu filho, você não pediu a Jesus, em sua prece de abertura dos trabalhos, que libertasse os espíritos dessa sala do sofrimento? Então meu filho, Jesus me pediu que viesse aqui e mostrasse tudo isso a você, para que você pudesse ver a si mesmo, saísse do “umbral” de sua mente, e se libertasse de tudo aquilo que te causa sofrimento. Sou um enviado de Jesus, e a partir de agora, você será um novo homem…
Seu Raimundo chorou ainda mais. Agradeceu imensamente a Deus e a Jesus aquela sagrada lição de autoconhecimento… Depois desse episódio, tornou-se uma pessoa muito melhor…

A COLUNA DE HOJE...

A coluna de hoje vai ficar três dias na tela principal do blog, voltando na quinta-feira com outros assuntos...  Após o dia 15 de julho, encerramento da Copa, o blog volta a ser diário... Voltarei, pela vontade e proteção de Deus!

AVANTE, A LUTA CONTINUA....

Bom dia, amigos e amigas!

Lutemos pela Paz

Até mais ver!

Nenhum comentário: