Busca

quarta-feira, 6 de junho de 2018

AS NORMALISTAS DAS NOSSAS VIDAS...

Quem do meu tempo nunca namorou uma normalista?

Hoje, aqui, tantos anos passados, com uma tonturazinha movida por esta doencinha morrinha de coceira no corpo, além de outras amorrinhadas doençadas, como se dizia lá na roça, lembrei das normalistas da cidade..., que adoçavam e faziam a alegria do ambiente, em qualquer tempo!

E vai aqui uma crônica que publiquei sobre elas – não lembro o ano!... Sobre as normalistas dos nossos tempos de jovens...

Vejam:

Minha linda normalista

Quem lembra a normalista, as nossas normalistas?...

Em São Luís elas vinham de azul e branco, com sorriso encantador..., em todo entardecer..., pelas ruas da cidade.

... E naquela época, para encantar ainda mais aqueles dias de amor e saudade, fazia sucesso a composição musical de Benedito Lacerda e David Nasser que o Brasil inteiro cantava... E Nelson Gonçalves encantava com sua voz de suave poesia musical...

Quem lembra a letra, a música e a poesia?

Vamos cantar

"Vestida de azul e branco / Trazendo um sorriso franco / No rostinho encantador / Minha linda normalista / Rapidamente conquista / Meu coração sem amor... // Eu que trazia fechado / Dentro do peito guardado / Meu coração sofredor / Estou bastante inclinado / A entregá-lo ao cuidado / Daquele brotinho em flor... // Mas, a normalista linda / Não pode casar ainda / Só depois que se formar / Eu estou apaixonado / O pai da moça é zangado / E o remédio é esperar."

Nenhum comentário: