Busca

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Poesia de Vidro - Francisco Tribuzi

                                     Poesia de Vidro



Francisco Tribuzi

Quebro as palavras de esquinas
Tropegas, soluçantes, nas sarjetas
Nos becos dos botecos, nas neblinas
Ruínas de mistérios e gorjetas

...E bebo os cacos das estrelas
Nos rios transparentes das colinas
Acordo o silencio das janelas
E as velas desses barcos de platinas

No berro das ladeiras dessa rua
Diviso outras margens cristalinas
A alma no meu espelho de lua
Luzindo os destinos de outras sinas!

Nenhum comentário: