Busca

domingo, 24 de maio de 2015

A CRIMINALIDADE CONTINUA SEM TRÉGUA NA ILHA DE SÃO LUIS E TRÊS POLICIAIS MILITARES SÃO ASSASSINADOS EM MENOS DE TRINTA DIAS

domingo, 24 de maio de 2015

D blog do Coronel Melo

 Por Francisco Melo da Silva*

Infelizmente, no início da noite ontem, dia 23 de maio de 2015, mais um policial militar foi assassinado, na praia do Panaquatira, na Ilha de São Luís Maranhão.  As primeiras informações dão conta de que estava acontecendo uma festa numa casa alugada, quando chegaram alguns elementos encapuzados, anunciaram um assalto e o PM Max Miller, que estava no local, reagiu ao assalto, baleando um dos assaltantes que morreu no local. Quando os assaltantes perceberam que um dos seus integrantes tinha sido atingido, reagiram dizendo: “ah atingiram um dos nossos (dos bandidos), agora vai morrer muita gente” e começaram a atirar. Ao total foram quatro pessoas assassinadas e outras ficaram feridas,  incluindo  o soldado PM Max Miller, uma mulher, um dos bandidos e a quarta que morreu no hospital, além das mortes, outras pessoas ficaram feridas, em decorrência dos disparos efetuados pelos elementos.
Era um grupo de aproximadamente oito pessoas que já haviam praticado um roubo em uma residência, onde fizeram alguns reféns, antes de chegarem à casa onde Max Miller se encontrava com seus amigos. No local onde Max se encontrava, o grupo foi dividido em dois, uma parte cercou a casa pelos fundos e os outros entraram pela frente e anunciaram o assalto, que terminou nessa mortandade.
Em menos de trinta dias, três policiais militares foram assassinados na Ilha de São Luís. O primeiro aconteceu no final do mês de abril, o sargento Castelo Branco, foi assassinado quando intercedeu num assalto, fato ocorrido no Parque Vitória; o segundo foi no dia 17 de maio, quando o tenente Ramos, foi brutalmente assassinado quando pedia para retirarem um carro que estava bloqueando a passagem do seu carro, fato registrado no bairro Maranhão Novo  e ontem, dia 23 de maio, em menos de oito dias da morte do tenente Ramos, o soldado Max Miller, foi, também, covardemente assassinado ao reagir um assalto.
O governador Flávio Dino, que teve como uma de suas plataformas de campanha, priorizar a segurança do cidadão, precisa, urgentemente, repensar, refazer a sua política de  segurança pública e encontrar uma solução para: primeiro frear o crescimento da criminalidade que está intolerável, principalmente na Ilha de São Luís, onde os homicídios vem ocorrendo diuturnamente e depois partir para a redução dos números da criminalidade. Dizer que estão reduzindo a criminalidade, isto não convence ninguém, pois os números mostram outra realidade, a de crescimento. Avante! Avante! Maranhão.

Francisco Melo da Silva é Coronel da reserva remunerada da PMMA.


Nenhum comentário: