Busca

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Prefeito encerra Fórum da Mobilidade e destaca que Curitiba investe no BRT e no metrô


Ao encerrar, na tarde desta quarta-feira (20), o Fórum da Mobilidade Volvo, o prefeito Gustavo Fruet explicou por que Curitiba investe ao mesmo tempo na ampliação do BRT e na implantação do metrô para garantir o atendimento à demanda da cidade nas próximas décadas.
“Temos projeções claras de que daqui a 20 ou 30 anos teremos uma demanda de 400 mil pessoas por dia no eixo Sul, e não há sistema de BRT que possa suportar essa demanda”, afirmou.
Por outro lado, explicou Fruet, os investimentos previstos em projetos de ampliação do BRT já apresentados ao governo federal superam em muito os investimentos feitos no sistema nos últimos 20 anos. Ele citou especificamente a conclusão da Linha Verde, um projeto iniciado há mais de uma década e que vai abrigar mais três linhas do Expresso Ligeirão; a requalificação da linha do Ligeirinho Inter 2, que começará na sequência, com o lançamento do edital de licitação da trincheira no cruzamento das avenidas Nossa Senhora Aparecida e General Mário Tourinho; e a implantação do Ligeirão Leste/Oeste, com a primeira etapa de obras já em licitação.

Curitiba, disse o prefeito, não pode ser impedida de buscar alternativas, de pensar no atendimento às demandas do futuro e de implantar o metrô. “Somos o berço do BRT e nos orgulhamos muito disso, os curitibanos têm orgulho de ter criado o BRT, mas precisamos avançar, ir além e investir na cidade que queremos para o futuro, uma cidade humana, que atenda às necessidades de sua população.”
Depois de uma série de debates promovidos no Fórum sobre a importância do transporte coletivo, a adoção do BRT por inúmeras cidades mundo afora e opiniões divergentes sobre a implantação do metrô, Gustavo destacou que Curitiba está criando alternativas, investindo na inovação e buscando ser uma cidade multimodal, com a integração de diferentes sistemas. “Não estamos projetando a substituição do BRT pelo metrô. Estamos projetando uma cidade multimodal, que terá o BRT, o metrô, o ônibus convencional, a bicicleta”, afirmou. O metrô de Curitiba, lembrou o prefeito, será um dos modais da Rede Integrada de Transporte.
Tarifa
O prefeito também apresentou às mais de 200 pessoas que participaram do painel sobre transporte de massa, apresentado pelo consultor técnico do Transmilênio, Wagner Colombine Martins, um panorama dos custos do transporte coletivo e defendeu o subsídio ao setor. “Se não houver subsídio nenhum sistema se sustenta”, afirmou.
O presidente da Urbs, Roberto Gregorio da Silva Junior, que participou do painel como um dos debatedores, lembrou que a cidade vem buscando alternativas de financiamento do sistema. “Este é um grande desafio, uma discussão que vem sendo feita com a sociedade, com muita transparência e diálogo”, disse Gregorio.
Ele também lembrou que, além de investir em novas tecnologias, na ampliação da capacidade dos eixos e na implantação de novas canaletas, a cidade também investe na humanização do transporte coletivo. “O Ippuc está agora elaborando novos projetos, para mais conforto dos usuários e dos operadores nas estações tubo. Estamos investindo em experiências e novos materiais para mais conforto térmico, porque as estações foram implantadas há mais de duas décadas, quando a realidade era outra, não só de demanda, mas até mesmo das condições climáticas”, afirmou.

O presidente da Urbs também citou, como parte desse processo de humanização, a implantação de tubotecas – bibliotecas nas estações tubo – aprovadas pela população e que têm atraído a atenção de outras cidades; e também, a implantação de fraldários em todos os terminais para, afirmou, garantir mais conforto e segurança às mães que se deslocam com seus filhos pequenos.

Nenhum comentário: