Busca

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Lembrança de criança

Por Raimunda Lucinda Martins

Ai que vontade de sair por aí, cantando para o sol, virar de cabeça para baixo, deixar sair de dentro de mim, a criança que sinto que ainda ficou presa em mim...Naquelas épocas, em que ser criança era de verdade, havia distância entre o ser criança e o ser adulto...Não seriamos miniaturas de adultos, com gestos sofisticados...Havia vestido para crianças, brincadeiras de crianças, conversas de crianças...Criança não estaria metido em conversas de adulto...
Tenho vontade de soltar o meu lado de criança e mostrar o que é Ser verdadeiramente criança...
Rolar na terra, carambola, carambela, brincar de pião, de roda, girar feito louco com outra criança e depois se soltar e ver aonde iria dar, brincar de pegador, de bola, dançar formiguinha da roça, cantar na careca do vovô, jogar dominó, dama, baralho, queimado, cambio, elástico, bambolê, trocar juro juro, cortar o dedo prá fical mal (mau?)...rsrsrs...gritar: Paralisa! Livre até...,
Ai tempo não volta... Não se regride...Se envelhece, e o tempo passa...O tempo passou...As brincadeiras se foram...E que pena! Não se perpetuaram!...Não nos vemos nas crianças de hoje em dia, que parecem miniaturas de adultos... É, o tempo passou!


25/06/2015

Raimunda Lucinda Martins - Palavras e pensamentos de uma peregrina

Nenhum comentário: