Busca

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Meu coração em anos de juventude!

Crônica do amanhecer

De HS

Novas eleições, eu me assusto!  Penando bem, não seria tão mal assim. Bastaria a renúncia conjunta de Dilma e Temer para a abertura do caminha. Tem gente pensando isso; e o Lula – eu até creio – poderia ser o candidato do PT se não houver uma delação premiada do Zé Dirceu. Sobre isso, leio na mídia: “O Zé morre na cadeia, mas não faz delação premiada”, coisa dita pelo advogado dele...  O barbudo –, assim sendo, já pode tirar a barba do molho, mas não fica totalmente fora do fogo.
E o que estaria acontecendo com o outro Zé, o da minha terra, aquele que foi governador?  Arrumou e armou um tal de Pacto pelo Maranhão tentando um retorno, em grande estilo, ao seu antigo grupo, mas a porta não se abriu. E agora, perdido nos cantos da ilha, sem aliados dos dois lados, só lhe resta cantar “porta aberta”, tão bem ecoada em bela voz, em tempos idos, por Lindomar Castilho; ou talvez o Zé prefira interpretar Adeus: cinco letras que choram!
Sabem! Lembrei-me das grandes serestas que sacudiram a ilha... Eu pertencia a um grupo que madrugava pelas noites e eu até cantava às janelas de belas moças daquela época... Coisas que só deixam rastros de saudades!
Ah!... Tempo que não volta mais! Se voltasse, reviveria velhos amores de belas jovens que embalaram meu coração em anos de juventude!

De HS, direto de algum lugar...

Nenhum comentário: