Busca

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Reprovação de Dilma aumenta e bate a de Collor em 92


Uma pesquisa Datafolha, realizada entre terça e quarta-feira (05) mostrou que o índice de reprovação da presidente Dilma Rousseff (PT) cresceu e, segundo a Folha de S. Paulo, está maior que as piores taxas registradas por Fernando Collor, quando estava às vésperas de sofrer o processo de impeachment.
Na pesquisa anterior, que foi feita na terceira semana de junho, 65% dos entrevistados disseram considerar o governo Dilma como ruim ou péssimo. Agora, Dilma conta com 71% de pessoas que não aprovam seu governo.
O índice dos que aprovam a gestão da petista, classificando-a como ótima ou boa caiu, mas se mantém dentro da margem de erro de dois pontos percentuais. Em junho, 10% dos consultados mantinham essa opinião. No último levantamento, são 8%.
E não é apenas a rejeição que é maior. O cenário também está pior para Dilma na questão de um pedido de impeachment. De acordo com o jornal, o Datafolha revelou que 66% dos entrevistados disseram que são a favor do afastamento. Em abril, eram 63%.
A reportagem da Folha ressalta que esses números registrados são os piores desde que o instituto iniciou a série de pesquisas, em 1990, no governo Fernando Collor.
O ex-presidente e atual senador teve 9% de aprovação e 68% de reprovação na véspera de seu impeachment, em setembro de 1992. Dessa maneira, Dilma passa a ser a recordista em reprovação nas pesquisas Datafolha.

Nenhum comentário: