Busca

terça-feira, 8 de setembro de 2015

A GENÉTICA DO BOM SENSO

- Alô Gene!
- Me chame de Genes. Sou plural... Eu faço nascer e controlo a hereditariedade!... Sou estudado como ciência genética..., coisa complicada!... Entendeu?
- Entendi nada, seu Genes!
E agora me vem o Mhario Lincoln – escritor da Ilha, um rico pedaço de terra que hoje pertence ao príncipe Holandinha e ao visconde Saraiva Barroso, ambos do reinado dinista – fazendo uma arrumação poética que me confunde a partir do título “A Genética do Bom Senso”...
Ufa! Sou gene do bom senso; não fosse, ué!..., nunca faria parte da genética do bom senso...

E vem ele – o Mhario – puxando o Augusto dos Anjos choramingando poesia:

"A Esperança não murcha, ela não cansa,
Também como ela não sucumbe a Crença.
Vão-se sonhos nas asas da Descrença,
Voltam sonhos nas asas da Esperança."

Mas não li todo o texto do Mhário... Vamos ler juntos, clicando no endereço eletrônico que segue: 

Nenhum comentário: