Busca

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

OS CUIDADORES DA CORTE

Crônica do entardecer

De HS

O que realmente é uma corte?
Depende do sentido ou da pronúncia, para ser substantivo ou verbo...
Pode ser do ponto de vista de cortar (no caso um verbo), o que poderia ter um sentido de dar golpes...
E daí, o que muda?
O que tem de gente na corte dando golpes, e muitos golpes, é uma festa!
Mas - também - tem gente fora da corte dando golpes para entrar na corte...
Tudo depende do sentido.
E se a gente interpretar como sendo unicamente a residência do soberano, a casa do rei, a sede do governo, o núcleo do poder; tudo que foi dito faz sentido, notadamente os inúmeros golpes dados durante a guerra ambiciosa por espaço e comando político, dentro da corte... Até pelos que estão fora, querendo entrar...
Há ainda aqueles que nunca deixam o Palácio da Corte, mesmo quando muda de Rei.
Conheço uma Ilha - na América do Sul - que tem um lindo palácio... 
Poderíamos chamá-lo de Palácio dos Tigres ou dos Tubarões ou - quem sabe! - Palácio das Cobras... Mas, nada disso! Foram buscar o Rei das Selvas para batizar o Palácio... Pela pompa, é o mais bonito da América...
O que chama atenção neste lindo palácio é que ele pode mudar de Rei, mas os velhos inquilinos, em números gigantescos, continuam sempre...
Minha avó diria aos gritos: São os cuidadores!... Os que zelam pela Corte...
São os holandas! Os tavares! Os rochas! Os cafeteiras! Que sempre abrem a porta para qualquer novo Rei e jamais acompanharam um Rei caído... 
Muitos (hoje) já estão insatisfeitos, mas nada dirão contra o novo Rei..., até que ele venha a cair... 

De HS, nas matas da Ilha...

Nenhum comentário: